Anúncio

Peixeiros querem um local apropriado para deixar orla do Centro

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 14 de abril de 2018 às 13:08
Atualizado em 14 de abril de 2018 às 13:21

Anúncio

Um problema para uns e meio de sobrevivência de outros. É nesse impasse que se encontra a situação dos peixeiros e pescadores que realizam o comércio de peixes na própria orla do canal, na avenida Pedro Ramos, no centro de Guarapari. Na tentativa de resolver a situação, que se arrasta há algum tempo, a Prefeitura de Guarapari realizou na última terça-feira (10) uma reunião para ouvir os peixeiros que atuam na rodovia.

Mesmo depois da reunião e após as recomendações feitas, a insegurança permanece por parte dos peixeiros. Foto: Prefeitura Municipal de Guarapari

Na oportunidade os trabalhadores tomaram ciência da notificação recomendatória do Ministério Púbico Estadual (MPES) e também do ofício do Departamento de Estradas e Rodagens do Espírito Santo (DER-ES) no qual solicitam a regularização dos trabalhadores e a desocupação da avenida.

De acordo com a secretária de Meio Ambiente e Agricultura, Christina Barros, a intensão não é prejudicar as pessoas que realizam comércio, mas sim orientar sobre as notificações recebidas dos órgãos competentes.”Não é nossa intenção prejudicar quem está comercializando produtos naquele local, e sim, informar o que está sendo cobrado ao município, através da notificação recomendatória do MPES e oficio do DER, no tocante a desocupação da Av. Pedro Ramos”, afirmou a secretária de meio ambiente e agricultura, Christina Santos.

Ainda de acordo com a prefeitura, a equipe de assistência social da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Setac) realizou duas visitas ao local e fez o cadastramento, através do questionário social, de nove pessoas que atuam na rodovia ao lado do canal.

Mesmo depois da reunião e após as recomendações feitas, a insegurança permanece por parte dos peixeiros. De acordo com a representante dos trabalhadores, Dra. Beth Haddad, foi protocolado um ofício solicitando uma audiência com a presença do chefe do poder Executivo local, o representante do Ministério Público Estadual, representante do DER-ES e vereadores do município. “Eles pedem uma solução, não somente a retirada, mas um destino digno e apropriado para o desenvolvimento das atividades deles”, disse Beth Haddad.

No documento, os pescadores ainda alegam que não receberam tal notificação dos órgãos competentes e que a retirada deles do local, em que atuam há mais de 15 anos só atrapalha a sobrevivência e o sustento dos trabalhadores. O prazo de retirada dos peixeiros ainda não foi estipulado pela Prefeitura, mas o município afirma que o não cumprimento do documento no prazo acordado, implicará em sanções a serem definidas junto a Procuradoria Geral do Município.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

pronunciamento-16.11.22

66° Mapa de Risco mantém Guarapari, Anchieta e Alfredo Chaves em risco baixo para Covid-19

ES anuncia retomada de eventos esportivos e confirma Jogos Escolares em Guarapari

Evento vai acontecer em Setembro em formato específico para evitar contágio pelo Coronavírus

Anúncio

Anúncio

CasadeApoio

Bazar arrecada valores para manter serviços ofertados em Casa de Apoio de Guarapari

A ONG “Amigos no Bem” inaugurou a Casa de Apoio Matheus Garcia no ano passado. Somente no último mês, o local distribuiu 115 cestas básicas e 25 caixas de leite aos mais necessitados

afag-futebol-guarapari-2021-07-30-3-1

Final do Campeonato da Cidade de Guarapari acontece neste domingo (01)

Anúncio

educação

Sedu abre processo seletivo para professores efetivos e em designação temporária

taxis-guarapari-fiscalizacao-2021-07-30

Fiscalização de táxis de Guarapari começa na próxima segunda-feira (02)

Anúncio