Anúncio

Prefeito de Guarapari garante cumprimento à risca de decreto estadual; Acesso às praias não será restrito

Serviços que oferecem ombrelones, cadeiras e guarda-sol, no entanto, não estarão disponíveis

Por Gislan Vitalino

Publicado em 17 de março de 2021 às 18:26
Atualizado em 19 de março de 2021 às 08:31

Anúncio

Fotos: FolhaOnline.es

O prefeito de Guarapari, Edson Magalhães realizou, na tarde de hoje (17) uma coletiva de imprensa para tratar das medidas locais que serão tomadas em adequação à quarentena definida pelo Governo do Estado, conforme o decreto estadual de N° 4838, publicado hoje em Diário Oficial. Também participou da coletiva a secretária Municipal de Saúde, Alessandra Gaigher.

Segundo o prefeito, a prefeitura trabalhará de acordo com o decreto estadual. “É importante que a gente trabalhe exatamente afinado com o Governo do Estado, para que a gente possa fazer o que o Governo do Estado está determinando”, explicou.

Durante a coletiva, Edson Magalhães frisou que a medida é dura e contrária à sua vontade pessoal, mas que é necessário cumprir o decreto. “É uma medida muito ruim? É! Principalmente para Guarapari, que é uma cidade turística. Eu não gostaria de estar fazendo isso, queria deixar bem claro isso para os comerciantes, mas nós estamos acatando uma decisão da justiça”, destacou o prefeito. “E se vamos fazer essa quarentena, vamos cumprir à risca para que a gente possa dar o resultado que o Governo do Estado quer”, frisou.

De acordo com a secretária Municipal de Saúde, Alessandra Gaigher, a decisão chega em um momento crucial para Guarapari. “Nós estamos com a UPA de Guarapari há 15 dias vivendo risco assistencial. Estamos com uma ocupação de mais de 100% de leitos e com dificuldades de tirar esses pacientes de dentro das nossas unidades para o Estado”. Uma ocupação de mais de 100% representa que os pacientes estão sendo absorvidos pela Unidade e pelo Ambulatório de Doenças respiratórias, mas aguardam na unidade a desocupação dos leitos.

Acesso às praias não será restrito

Sobre o acesso da população às praias, o prefeito destacou que os serviços de atendimento às pessoas que frequentam as areias serão interrompidos, mas não haverá restrição de acesso.  “A concessão de ombrelones e cadeiras, esse serviço com certeza não vai ter. Se as pessoas quiserem tomar um banho, podem tomar, podem caminhar”, explicou Edson Magalhães. De acordo com o decreto, o esporte coletivo nas praias também está proibido.

O prefeito frisou, no entanto, que a orientação é que as pessoas permaneçam em casa. “Nós estamos entendendo que o decreto é para as pessoas ficarem em casa. Não é para ir para a praia, beber, fazer farra. As pessoas têm que tomar essa conscientização. São 14 dias, e nós temos que entender que esses 14 dias serão suficientes para nós desafogarmos as UTIs que estão lotadas”, explicou.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

RISA_cerimonia_lancamento_site_2021-04-14

Guarapari: Recanto dos Idosos celebra novo site que divulgará trabalho da instituição

Segundo Irmã Marilza, coordenadora da instituição, site vai dar transparência ao trabalho da instituição

secretária turismo

Pasta do turismo em Guarapari tem nova secretária

Anúncio

Anúncio

Centro-Social-Santa-Mônica

Centro Social em Guarapari mobiliza doações para bazar em prol das famílias atendidas

antígeno es

Covid-19: ES recebe 190 mil testes para identificar rapidamente novos casos positivos

Anúncio

valter_valentim_rifa_celular

Após amputação, morador de Guarapari realiza rifa para iniciar reabilitação física

A venda das rifas vai até o dia 5 de maio

baiano_destaque-edit-2021-04-14

Conhecido como Baiano, dono de restaurante em Guarapari perde a vida para a Covid-19

Ornélio da Silva Santos foi uma das 273 vítimas da doença no município

Anúncio