Anúncio

Programas reaproveitam mais de 6 mil toneladas de coco e óleo de cozinha

Por Livia Rangel

Publicado em 31 de dezembro de 2016 às 17:08
Atualizado em 1 de janeiro de 2017 às 10:15
Anúncio


Você já parou para pensar qual o destino das milhares de cascas de coco consumido, principalmente, nas praias de Guarapari? E o que acontece quando a gente descarta o óleo de cozinha pelo ralo da pia?

Pois a cidade conta com dois programas de reciclagem voltados para o reaproveitamento desses resíduos, que em vez de simplesmente lixo, podem se tornar matéria-prima para a agropecuária e a indústria. Juntos, eles já deram um novo destino a mais de 6 mil toneladas de cascas de coco e óleo de fritura nos últimos quatro anos.

reaproveitamento-do-coco-1Coco. Desde 2013, o programa de reciclagem do coco, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente em parceria com a Codeg (Cia de Melhoramento e Desenvolvimento Urbano), já deu um novo destino para mais de 5 mil toneladas de coco verde. Antes, o material era destinado para aterros sanitários.

Para isso, foi adquirida uma área de 20 mil metros quadrados na Avenida do Contorno km 58, em Aldeia Velha. O galpão conta com duas máquinas: uma para triturar os cocos e outra para triturar galhos de árvore tirados em operações de limpeza. Os resíduos são distribuídos gratuitamente para uso de produtores rurais do município.

“Vale destacar que o galpão foi totalmente construído com materiais reaproveitados da própria Codeg, sem gerar custos para o município e contou com a parceria da Escelsa, que forneceu o transformador de energia”, informou o diretor-presidente da Companhia, Toninho Stein.

oleo-9Óleo usado. O projeto para coleta de óleo de fritura usado tem como foco os estudantes da rede municipal e suas famílias. São 30 escolas participantes, que servem de pontos de coleta, atendendo também às comunidades no entorno. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, já foram coletados cerca de 1,26 milhão de litros de óleo de fritura usado. Convertido em peso, a quantidade chega a 1.077 toneladas, visto que um litro de óleo pesa cerca de 855 gramas.

Para conscientizar os alunos e suas famílias, o programa realizou mais de 178 peças de teatro e 130 palestras com a presença do mascote da campanha, o Zé Olinho. Para que a reciclagem seja feita de modo correto, o óleo deve ser colocado em uma garrafa PET, que deve ser depositada no coletor da escola mais próxima.

Quando o coletor está cheio, a escola entra em contato com uma das empresas conveniadas, que recolhe o óleo usado e transforma em sabão e em outros produtos de limpeza. Assim a escola recebe valor de R$ 0,25 centavos por litro de óleo ou, se preferir, trocar por produtos.

Anúncio
Anúncio

Veja também

Capa

Atleta de Guarapari é contratado por time europeu

O goleiro Thiago Correia aguarda o fim da pandemia para viajar para a Polônia

Foto: Reprodução

Prefeitura de Guarapari anuncia Orçamento Participativo Municipal

O objetivo da medida é fazer com que a população exerça seu papel de cidadão, influenciando o destino de recursos públicos

Anúncio
Anúncio
Foto: Antônio Ribeiro

Qual praça de Guarapari o povo gostaria que fosse reformada?

Foto: Reprodução

Coronavírus: Guarapari registra mais três mortes e ultrapassa os 1.300 casos

A cidade totaliza 1.312 casos confirmados e 64 óbitos pela Covid-19

Anúncio
Imagem Ilustrativa | Foto: Reprodução

Artigo: Em tempos de pandemia, é possível reduzir a pensão alimentícia?

Renato Casagrande. Foto: Divulgação / Rodrigo Araujo

Governo do ES divulga atualização do Mapa de Gestão de Risco da Covid-19

O novo mapa, que terá vigência a partir de segunda-feira (13), classifica 41 municípios capixabas com risco “Alto” e 37 com risco “Moderado”

Anúncio