Anúncio

Quiosques com música ao vivo e funcionamento 24h em Guarapari

Por Glenda Machado

Publicado em 4 de novembro de 2016 às 14:48
Atualizado em 5 de novembro de 2016 às 00:52
Anúncio
dsc05909

MÚSICA ao vivo foi proibida em 2012. Hoje, os quiosques têm que fechar as portas às 21h na baixa temporada e às 23h no verão.

A menos de dois meses para o verão, uma lei pode movimentar ainda mais a alta temporada. Isso porque os vereadores aprovaram na sessão de ontem uma lei que libera música ao vivo nos quiosques de Guarapari. Além disso, ainda permite o funcionamento dos estabelecimentos 24h. O projeto de lei 105/2016, de autoria de Germano Borges, foi aprovado por 8 x 2. Os votos contrários foram de Thiago Paterlini e Jair Gotardo.

A música ao vivo foi proibida nas orlas em 2012. Com a nova lei, passa a ser liberada das 12h às 23h. Na mesma época, com a revitalização da orla da Praia do Morro, também foi proibido o funcionamento após às 21h na baixa temporada e depois das 23h durante o verão. Outra determinação é que não podem funcionar menos de 8h por dia. Para os quiosqueiros ficou difícil trabalhar diante de tantas restrições. É o que conta o presidente da Associação dos Quiosqueiros de Guarapari (AQMG), Omar José Riani.

“Essa lei ajudaria muito, porque hoje não podemos oferecer muitos atrativos aos turistas. A questão é a prefeitura aprovar, porque ainda depende do aval do prefeito. São muitas restrições, não podemos oferecer guarnições como arroz, só porções. Não podemos utensílios de vidro, só copo de plástico. Os turistas reclamam, porque eles querem mais liberdade como almoçar na beira da praia e curtir música ao vivo bebendo sua cervejinha”, disse.

E Germano explica que tudo será de acordo com as legislações específicas. “Por exemplo, no caso da música, terá que respeitar a lei do silêncio, os decibéis permitidos em cada horário e em cada região. Os quiosqueiros terão que ter autorização da prefeitura. Já a cobrança do couvert artístico será opcional aos comerciantes”.

Ele também adianta que vai tentar reverter a questão das restrições no cardápio. “Vamos ver se a gente consegue corrigir antes de acabar o mandato. Precisamos dar condições para que o turismo volte. Não adiante ter só mar e sol. Hoje, as praias parecem cemitério. Depois das 20h não tem mais ninguém nas orlas. Tem que funcionar direto igual Copacabana”.

Os moradores da Praia do Morro, principal orla do município, também se manifestaram a favor da lei. “É bom e necessário, super útil e interessante, porque é entretenimento para os turistas, que ficaram muito sem opção de lazer nas orlas, a não ser caminhar e contemplar a natureza”, disse a presidente da Associação dos Moradores da Praia do Morro, Fátima Fonseca. Para entrar em vigor, a lei precisa ser sancionada pela Prefeitura de Guarapari. Se for vetada pelo poder executivo, os vereadores podem acatar ou derrubar o veto. Agora é esperar para ver.

 

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Reprodução

Coronavírus: Guarapari registra mais dois óbitos e totaliza 306 casos confirmados

Com isso, Guarapari totaliza 16 óbitos; 170 pacientes estão curados da Covid-19

lorenzuttti

Liminar: Guarapari deve apurar se houve desequilíbrio contratual com a Lorenzutti

A decisão foi baseada nas medidas tomadas pelo município diante da pandemia da Covid-19, que impactaram negativamente a economia da empresa

Anúncio
Anúncio
Foto: Divulgação

Polícias Civil e Militar prendem autores de homicídios e realizam apreensão de drogas em Anchieta

A operação intitulada “Pitoco Assassino” cumpriu 10 mandados de prisão e foi concluída com sucesso graças ao trabalho integrado das polícias capixabas; Operação Sentinela apreende drogas, arma e munição

sala de aula1

Guarapari irá disponibilizar atividades não presenciais para alunos do município

Caberá aos professores, o apoio remoto aos alunos e às famílias na orientação e realização das tarefas

Anúncio
Imagem: HM Propaganda

Novo folhaonline.es bate primeiro recorde de acessos simultâneos

A plataforma manteve a estabilidade com quase mil usuários ativos ao mesmo tempo

subsecretario ES

‘Em algum momento será esgotado’, diz subsecretário sobre expansão dos leitos para Covid-19 no ES

Reblin afirmou ainda que a necessidade de expansão está associada a capacidade de distanciamento social no estado