Anúncio

Regularização Fundiária pretende dar segurança jurídica para famílias de Anchieta

Por Sara de Oliveira

Publicado em 29 de junho de 2019 às 12:00
Atualizado em 28 de junho de 2019 às 15:29
Anúncio

O projeto ‘Habitar Legal’, que começará a ser realizado no bairro Nova Jerusalém, tem a meta inicial de alcançar 425 famílias.

Servidores e moradores em escritório que foi implantado esta semana no bairro Nova Jerusalém. Foto: Reprodução/Prefeitura de Anchieta.

Um programa implantado em Anchieta promoverá regularização fundiária para centenas de famílias do município. O projeto Habitar Legal tem o objetivo de garantir, em situação regular, a permanência dos moradores no local onde vivem.  O primeiro local a participar da iniciativa é o bairro Nova Jerusalém, com uma meta inicial de alcançar 425 pessoas. Por isso, para atender as famílias e receber as documentações, esta semana a prefeitura já instalou um escritório no Centro de Vivência do bairro.

O prefeito de Anchieta, Fabrício Petri destacou a importância da regularização fundiária. “Sem o título de posse dos terrenos, os moradores ficam impedidos de formalizar financiamentos, incluindo aqueles para a melhoria da habitação”, argumentou.

O Programa Habitar Legal foi instituído no município através da Lei nº 71/2019, de autoria do executivo, que foi aprovada no início deste ano. De acordo com o prefeito Fabrício Petri, a intenção é expandir a iniciativa para outros locais. “Pretendemos garantir a posse regularizada dos terrenos onde essas pessoas vivem. O trabalho irá se estender por outros bairros beneficiando centenas de famílias”, afirmou.

Segundo a prefeitura do município, para que isso aconteça, a comissão que é constituída por técnicos das secretarias municipais, está se reunindo deste o ano passado, com o objetivo de dar continuidade ao projeto.

*Com informações da Prefeitura de Anchieta.

Anúncio
Anúncio

Veja também

corona

Coronavírus: Guarapari registra 12º óbito e mais 10 casos da doença

A vítima fatal da doença residia no Centro

CTA

Centro de Testagem e Aconselhamento vira alvo de denúncias em Guarapari

Anúncio
Anúncio
Lucineia Santos de Souza. Foto: Arquivo Pessoal

Moradora de Guarapari já produziu e doou mais de 500 máscaras para famílias carentes

Com um saco de retalhos e um rolo de elástico, Lucineia Santos resolveu ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social a se protegerem da Covid-19

homicidio

Número de homicídios no ES reduz em maio e atinge melhor número dos últimos 24 anos

Anúncio
abertura de em presas

ES está entre os 12 estados com menor tempo de espera para abertura de novas empresas

cão4

Pandemia faz número de adoção de cães e gatos crescer em Guarapari