Anúncio

Relatório Focus prevê crescimento de 1,10% do PIB para 2017

Por Natália Zandomingo

Publicado em 25 de julho de 2016 às 23:53
Atualizado em 26 de julho de 2016 às 10:32

Anúncio

Especialistas possuem opiniões divergentes sobre o tema

Foto: Agência Brasil.

BANCO Central. Foto: Agência Brasil.

O Banco Central divulgou nesta segunda-feira (25) mais uma edição do Relatório Focus. O documento, que aponta projeções para a economia brasileira, trouxe a expectativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 1,10% para o próximo ano. O mês de abril fechou com o PIB em -3,89%. Na última semana, o índice passou para -3,25% e agora está em -3,27%.

Os números revelam que, aos poucos, a economia brasileira vai dando sinais de recuperação e o clima de pessimismo está mudando. Essa é a opinião do economista e professor da Universidade Vila Velha (UVV), Mário Vasconcelos. Segundo o especialista, o cenário econômico sofre muita influência do cenário político. “Após o afastamento da presidente Dilma Rousseff e do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, os índices evoluíram devido a melhora no clima político”.

Foto: Shutterstock.

CONSTRUÇÃO Civil. Foto: Shutterstock.

Para Mário Vasconcelos, “a inflação também está diminuindo e a taxa de juros deve cair um ponto até o final do ano. Além disso, o índice de confiança do consumidor e dos empresários está melhor. Para ele, o governo precisa limitar os gastos públicos e realizar reformas estruturais, como a da previdência e a tributária. “Na medida em que o setor empresarial perceber a movimentação do Governo para alavancar a economia, isso vai motivar os investimentos e gerar empregos”, concluiu.

Já para o economista e professor da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Arlindo Villaschi, o Boletim Focus é apenas uma interpretação do mercado financeiro. “É muito subjetivo e reflete a visão ideológica dos investidores e especuladores que formam a expectativa. O que é real, é medido trimestralmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística” (IBGE).

Arlindo não está otimista em relação ao crescimento do PIB e acredita que o Governo interino não adotou medidas para melhorar a situação. “Não podemos dizer quando a economia vai melhorar devido ao círculo vicioso de perda de dinamismo que ela está, causado pela paralisação do Congresso deste a última eleição”.

De acordo com o professor, a queda dos índices econômicos foi puxada, principalmente, pela diminuição dos investimentos das estatais e das grandes construtoras, que estão sendo investigadas na operação Lava Jato.  Villaschi explicou que, com isso, os pequenos empresários ficam com receio de investir e o desemprego freia o consumo. Na visão do docente, “O Brasil precisa ter um governo legítimo e uma política nacional favorável ao investimento de pequenas e médias empresas”.

Quem começou a notar avanços foi o presidente do Sindicato da Construção Civil de Guarapari, Fernando Silva. “O mercado deu uma aquecida, pois os investidores estão otimistas com o novo governo”. Fernando também disse que a ampliação e a criação de novas linhas de crédito por instituições como a Caixa Econômica Federal e o Banestes ajudam, mas o desemprego ainda continua sendo o grande vilão.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

Covid-19_ES ultrapassa 10 mil obitos - 2021-05-11

Painel Covid-19: Guarapari se aproxima de 350 e ES ultrapassa 10 mil óbitos por Covid-19

Segundo a última atualização, na tarde de hoje (11), o número de óbitos chegou a 10.013 em todo o Estado

vacina_butantan_covid-divugacao_es

Guarapari abre agendamento para segunda dose da Coronavac em idosos acima de 70 anos

Anúncio

Anúncio

vacinacao-gripe-vilhena-2021-05-11

Imunização contra gripe para idosos e professores começou hoje (11) em Guarapari

Desaparecido Secr Saúde1

Encontrado morador de Guarapari que estava desaparecido

Anúncio

vacina pfizer

Vacina da Pfizer será aplicada em gestantes do ES após suspensão da AstraZeneca

A vacina, até então, só estava sendo aplicada em moradores de Vitória; Anvisa orientou a suspensão da aplicação da AstraZeneca em gestantes nessa segunda-feira (10)

Fachadas Pitágoras.com_

“Solidariedade que transforma”: faculdade de Guarapari adere a campanha de arrecadação de alimentos

Kroton lança campanha nacional de arrecadação de alimentos e artigos de higiene

Anúncio