Anúncio

Repensar é preciso

Por Hamilton Garcia

Publicado em 13 de outubro de 2016 às 10:15
Atualizado em 13 de outubro de 2016 às 18:07
Anúncio

Por Tayla Oliveira

torneira-agua-shutterstock

Imagem: Shutterstock.

O Espírito Santo enfrenta crise hídrica e falta de chuvas pelo terceiro ano consecutivo. Esses problemas têm causado prejuízos econômicos para a indústria e agricultura em várias cidades fora da região metropolitana. Porém, apesar de parecer distante, o problema está bem próximo de nós.

Os rios Jucu e Santa Maria da Vitória, que abastecem a Grande Vitória, passam por momentos difíceis com a falta de chuvas. Nos rios Itaúnas em Pedro Canário, Mariricu e Rio Preto, em São Mateus, Rio Doce em Colatina e Linhares, Rio Piraqueaçu e Rio Santa Maria em Aracruz o baixo nível de água é similar. Mas mesmo com os constantes noticiários, a falta de consciência prevalece.

Moradores de regiões como Itaguaçu, Itarana e São Mateus, por exemplo, já estão convivendo com a falta d’água. Será que só nos importaremos quando a água faltar também em nossas torneiras?

Nas reservas ambientais, a situação não é diferente. Devida à seca, 19 dos 20 cursos d’água, entre rios e córregos, que cruzam a Reserva Biológica de Sooretama estão completamente secos. Apenas o Córrego Marreta ainda tem baixa vazão em seu leito. Mas a falta de água nas nascentes não é suficiente para que mangueiras sejam substituídas por baldes na hora de lavar o carro e assim evitar que a água seja usada em vão.  Usando a mangueira, por exemplo, se gasta até 560 litros de água em 30 minutos.

Devido à falta de chuvas e águas nas nascentes, também é constante o número de animais encontrados mortos, mas ainda sim os banhos continuam demorados. Se um banho de 10 minutos for reduzido pela metade é possível economizar de 30 a 80 litros.

Mesmo parecendo distante, o problema está sim próximo de nós. E apesar das notícias nos jornais, as pessoas não estão mais conscientes por isso. A situação só ficará crítica, quando além atingir as lavouras, a crise hídrica se refletir na qualidade e falta dos alimentos nos supermercados e na falta de abastecimento das residências.

Por isso, ainda é tempo de repensar e redefinir hábitos. É possível sim fechar as torneiras, lavar o carro com baldes e reduzir o tempo de banho. Outra dica é lavar roupas somente com máquina cheia, assim diminui a frequência do uso. E quando chover porque não armazenar a água da chuva em baldes e nas máquinas de lavar para lavar o quintal e o carro?

Pense, repense e redefine seus hábitos!

Anúncio
Anúncio

Veja também

Casagrandecoletiva

Coronavírus: Governo do ES anuncia novo Mapa de Gestão de Risco

12 municípios capixabas estão enquadrados no Risco Alto; Mapa valerá da próxima segunda-feira (01) até o dia 07 de junho

Foto: Reprodução

Artigo: Coronavírus – O fim das atividades empresariais e a extinção dos contratos de trabalho

Anúncio
Anúncio
Foto: Divulgação

Prefeitura de Anchieta isola praias para enfrentar o avanço da Covid-19

O Município expediu ontem (29) dois novos decretos tratando de medidas de prevenção ao avanço do novo coronavírus (Covid-19)

prefeitura

Guarapari: Prefeitura propõe novo piso salarial para agentes de saúde e de combate a endemias

Para explicar o projeto, ontem (29), as Secretarias de Saúde (Semsa) e de Administração (Semad), realizaram um reunião com alguns representantes das categorias

Anúncio
office-1574717_1280-1-1024x700

Novo documento reúne medidas econômicas para enfrentamento à Covid-19 no ES

sala de aula1

Escolas e faculdades permanecem fechadas no Espírito Santo até o final de junho

Novo decreto será publicado em edição extra do Diário Oficial, neste sábado. Cinemas e teatros também seguem fechados e shows suspensos