Anúncio

Ruínas ganharão rampas e passarelas para visualização turística

Por Livia Rangel

Publicado em 31 de julho de 2015 às 14:58
Atualizado em 2 de agosto de 2015 às 13:06

Anúncio

PROJETO_ARQUITETURA

Perspectiva das Ruínas após restauração

Uma das pouquíssimas edificações originais do século 17 no Espírito Santo e localizada bem no Centro de Guarapari, as ruínas da segunda Matriz de Nossa Senhora da Conceição são hoje um retrato do abandono da história da cidade. O local que virou até ponto de uso de drogas, como noticiado anteriormente pelo Folha da Cidade pode, em breve, voltar à sua verdadeira vocação, atraindo turistas e moradores interessados nas origens do município.

É que já está em andamento o projeto de restauração do sítio histórico, conduzido pela empresa Perini Muniz, após vencer processo licitatório da prefeitura. Nesta quinta-feira (30), a equipe responsável esteve na reunião semanal da Repas (Rede de Proteção de Ambientes Seguros) no Radium Hotel, quando apresentou quais intervenções vai realizar no local.

Uma das que chamam mais a atenção será a construção de passarelas e rampas para que o visitante acesse os espaços sem interferir na estrutura original. Um piso de madeira conduzirá o visitante por toda a ruína até um terraço projetado na altura do antigo coro da igreja.

PROJETO_DE_ARQUITETURA_4

Visão interna das ruínas após obras de restauro e conservação.

 

O antigo acesso principal também será reconstruído, com a derrubada do muro ao lado, e haverá a exposição de vestígios históricos a serem descobertos durante as pesquisas arqueológicas.

“O visitante poderá conhecer e observar o monumento a partir de diversos pontos de vista, contando com bancos para descanso temporário e contemplação, além de espaços para painéis informativos e para orientação de portadores de necessidades especiais, com totem em Braille”, informou em nota a Prefeitura.

Futuramente, as ruínas poderão ser palco eventos culturais, como exposições de arte e apresentação de pequenos concertos, corais ou esquetes de teatro. Para proteger o patrimônio, serão instaladas grades e sistema de videomonitoramento.

diagnostico-conservacao

Arcos e lacunas serão preenchidos.

Ações emergenciais. Devido ao estado bastante fragilizado pela ação do tempo, a estrutura receberá algumas ações emergenciais, como a regeneração da alvenaria, remoção de toda sujeira e musgos e preenchimento de lacunas nas paredes restantes.

“Também será realizada uma ação de preenchimento e fechamentos dos arcos e lacunas para sustentação durante o procedimento de restauração em pontos críticos. Assim que toda restauração terminada retornará a forma original. Para conter a ação das águas pluviais, será feita por meio de aplicação de argamassa de cal, cimento e areia média, para evitar a infiltração e o acúmulo de água sobre as paredes”, completa o relatório a que nossa reportagem acesso.

Um andaime cercará toda a construção até o cume da cúpula. Isso será feito tanto para apoiar os trabalhos da equipe como para restringir o acesso de pessoas no local que não estejam relacionadas ao trabalho de restauração.

O Projeto

A equipe do projeto é formada por Maria Izabel Perini Muniz, coordenadora, Viviane Pimentel, Mestre em Restauro, Paulo Kstrupe Pal, arquiteto, Daniele Borelli Cintra, engenheira, e Silvia Puccioni, engenheira do IPHAN e doutora em Materiais de Restauro.

Primeiramente, os profissionais, realizaram um estudo de caracterização arquitetônica e interpretação das ruínas em um esboço de como seria a antiga igreja do século XlX, incluindo a nave e torre sineira, a capela mor e a sacristia lateral, o telhado em duas águas, telhas cerâmicas, estrutura de madeira e com beiral.  Segundo o estudo, a sacristia teria sido de planta retangular, lateralmente à capela mor, com telhado no prolongamento do telhado da capela-mor.

[box style=”0″]

SEQUÊNCIA DE DEPREDAÇÃO

DFOTO_01écada 1950 – implantação original, em terreno livre, lateral à rua de terra batida, no traçado onde hoje passa a Rua da Matriz – a igreja já se encontrava sem cobertura e esquadrias estando, portanto, em processo de arruinamento.

 

FTO_02oFevereiro 1995 – no alinhamento da Rua da Matriz, os remanescentes do muro de pedra da Torre – planta quadrada, cobertura por cúpula de tijolos, pináculos no cume nos quatro cantos da torre.  Estrutura parcialmente independente da nave – construção posterior.

 

 

ruinas 1Dezembro de 2013 – Fachada principal bastante mutilada, apresentava frontão com inspiração barroca, com óculo central e marcada pela presença de frisos decorativos.

[/box]

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

divulgacao_ales_celular_educacao

Lei permite doação de celulares apreendidos para estudantes da rede pública

A ideia é que os aparelhos sejam utilizados para estudos e para o acompanhamento de aulas à distância

WhatsApp-Image-2021-01-23-at-15.06.18

“De Jovem para Jovem”; Sarau virtual seleciona artistas da periferia de Guarapari

Para participar é preciso ter entre 9 e 30 anos, ser morador de um bairro de periferia e ter a disponibilidade para gravar um vídeo da apresentação cultural participante.

Anúncio

Anúncio

rillari_7_anos-bonecas (4)

Venda de bonecas ajuda a custear tratamento da Rillari, de 7 anos

A Rillari, filha da Valéria, possui Síndrome de Edwards. Bonecas estão disponíveis na Feinartg até segunda-feira (25)

41_mapa_de_risco_es

Mapa de Risco Covid-19: Anchieta retorna para risco moderado; Guarapari não teve alteração

Na Grande Vitória, os municípios de Vitória e Viana passaram à classificação de risco baixo

Anúncio

Sicoob palestras cidadania financeira-voluntário tranformador (2)

Voluntários do Sicoob Sul-Litorâneo multiplicam conhecimento

painel-covid-confirmados

Mais de 7.900 casos confirmados de Covid-19 em Guarapari

As informações são do Painel Covid-19, atualizado pela Secretaria de Saúde do Governo do Estado do Espírito Santo

Anúncio