Anúncio

Secretária mostra números sobre investimentos na educação para vereadores em Guarapari

Por Aline Couto

Publicado em 21 de agosto de 2019 às 12:13
Atualizado em 21 de agosto de 2019 às 12:21

Anúncio

“Estamos cada vez mais universalizando o atendimento, para cada vez mais educação. Mas a nossa receita não acompanha essa garantia do acesso do aluno a educação”, disse a secretária

Secretária Municipal de Educação, Sônia Meriguete e o assessor contábil da prefeitura, Robério Ramalhete. Foto: Aline Couto.

Convocada para prestar esclarecimentos sobre o conteúdo da matéria, baseado no anuário “Finanças dos Municípios Capixabas”, que saiu em um jornal de circulação estadual sobre Guarapari ser o município que menos gastou em educação por aluno no ano de 2018, a secretária Municipal de Educação, Sônia Meriguete compareceu à Casa de Leis e explanou os números e valores dos investimentos da municipalidade na educação.

A convocação foi feita pela Comissão de Economia e Finanças da Câmara Municipal. O presidente da Comissão, vereador Marcos Grijó (PDT) foi o mediador da conversa e questionou sobre o investimento ser baixo por aluno sendo o orçamento para a educação no ano de 2018 de R$ 113 milhões. “Queremos saber o porquê desse valor não ter chegado aos alunos, com material escolar, aumentos e gratificações para os professores, qualidade da estrutura física das escolas, merenda escolar. Quais os critérios e fatores que englobam esse investimento para que chegue ao aluno? Onde estão sendo aplicados esses recursos?”, indagou Grijó.

A Comissão de Economia e Finanças, Dr Rogério Zanon (PSB), Marcos Grijó (PDT) e Thiago Paterlini (MDB). Foto: Aline Couto.

Em resposta, a secretária confirmou que os dados são reais, mas que é preciso fazer uma leitura correta do anuário da revista “Finanças dos Municípios Capixabas” a respeito dos investimentos, global e per capita.  “O município de Guarapari tem uma receita baixa na relação população e número de alunos. Quando pegamos o investimento total da educação e dividimos pelo número de alunos, realmente fica uma porcentagem baixa pela quantidade elevada de alunos na cidade. É uma questão de cálculo mesmo. É um município que arrecada um valor que quando divide por sua renda per capita, fica pequeno. A conta é diferente em outros municípios com arrecadação grande para menos alunos”.

Sônia enfatizou que mesmo assim Guarapari é o 8º município capixaba que mais investe em educação na região metropolitana. “Guarapari gastou além do limite constitucional, que é de 25%, e chegou 29,73% em 2018. A educação não ficou a desejar com relação a investimentos, inauguramos escolas e estamos fazendo obras em outras, ampliamos nossos investimentos em mobiliários e equipamentos, fizemos valorização dos servidores com reajuste do magistério, abono salarial e formação continuada durante todo ano e teve melhoria do nível da escolaridade. Tudo que pôde ser feito pela educação de forma a mantê-la qualificada, do jeito que a população merece e nossos alunos precisam, foi realizado”, finalizou.

 

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

Anchieta-Credito-da-Foto-Andrews-Quinteiro_

Pelo quarto ano consecutivo, Anchieta recebe nota A do Tesouro Nacional

pfizer

Guarapari: ação de vacinação sem agendamento para adolescentes com comorbidades

Anúncio

Anúncio

ameazul-praia

Moradores da Enseada Azul, em Guarapari, realizam ação de limpeza neste sábado (18)

Ação é uma adesão ao Dia Mundial da Limpeza

Comunicado - 17-09-2021

Comunicado – 17/09/2021

Anúncio

pfizer

Vacinação dos adolescentes é mantida no Espírito Santo

O Ministério da Saúde suspendeu a imunização do público de 12 à 17 anos sem comorbidades

afrochaves-estacao-da-cultura-2021-09-16-4

Resistência preta marca abertura do Estação da Cultura em Alfredo Chaves

Anúncio