Anúncio

Sem receber do INSS, moradora de Guarapari pede ajuda para passar por cirurgia de urgência

Afastada do trabalho como doméstica e sem receber a pensão, Lidiany conta com a solidariedade para passar pela cirurgia de retirada de um tumor que ocupa cerca de 95% do útero

Por Nicolly Credi-Dio

Publicado em 6 de setembro de 2020 às 15:00
Atualizado em 8 de setembro de 2020 às 11:02

Anúncio

Lidiany dos Santos. Foto: Arquivo Pessoal

Lidiany dos Santos, de 42 anos, reside no bairro Santa Mônica, em Guarapari e, há mais de dois anos, enfrenta um quadro clínico delicado. Em 2018, quando teve que afastar-se do trabalho, a empregada doméstica e babá descobriu um mioma que, hoje, ocupa cerca de 95% do útero. Sem receber a pensão ou o auxílio doença do INSS, Lidiany pede doações para arcar com a cirurgia delicada de retirada do tumor, que custará aproximadamente R$15.000,00 e não pôde ser realizada no Sistema Único de Saúde (SUS).

Diagnóstico

Segundo Lidiany, tudo começou em 2018, enquanto trabalhava. A empregada doméstica e babá conta que começou a notar inchaço nas pernas e, quando foi ao hospital, recebeu o diagnóstico. “Eu estava com cinco tromboses na perna esquerda e duas na perna direita. Então, o médico me receitou um anticoagulante, porque eu corria o risco de ter uma embolia pulmonar ou até ter que amputar a perna, pela quantidade de tromboses”.

Além das tromboses, Lidiany descobriu por meio dos exames feitos no Hospital das Clínicas, em Vitória, outros problemas de saúde. “Eu tenho diversas comorbidades. Retite, artrite reumatoide, fibromialgia, pressão alta e diabetes. E, em 2019, enquanto realizava o tratamento, descobri um mioma submucoso que ocupa a maior parte do meu útero”, relata.

Em outubro do ano passado, quando recebeu o diagnóstico, o mioma ocupava aproximadamente 50% do órgão. Hoje, o tumor benigno tomou aproximadamente 95% do útero e, devido ao alto risco, diversos médicos se recusaram a fazer o procedimento cirúrgico. “No SUS, os médicos não quiseram me operar porque disseram que é uma cirurgia muito delicada. Pelo tamanho do mioma, o útero vai ter que ser retirado por completo e, porque eu tomo o anticoagulante, os médicos podem não conseguir conter a hemorragia”.

Pensão

Ciente do risco, Lidiany resolveu buscar um hospital particular que aceitasse realizar o procedimento. “Eu sei do risco, mas é a única solução que eu tenho. Eu nem levanto da cama para não ter uma hemorragia e quero lutar pela minha vida”, afirma. Embora tenha achado um médico disposto a realizar o processo, agora ela lida com outro problema: o custo da cirurgia, que ficará em R$14.680, incluindo os gastos com a cirurgia propriamente dita, o valor do auxiliar do cirurgião, do cirurgião vascular, anestesia e internação.

“Desde 2018, eu luto pela minha saúde e luto na justiça, mesmo doente, pelos meus direitos. Tive que parar a trabalhar como empregada, recebi um laudo médico e consegui o auxílio doença, mas eu nunca recebi nada, porque suspenderam o auxílio. Com um novo laudo, a minha advogada conseguiu que eu tivesse direito a quatro meses de auxílio e me tornasse pensionista. O INSS diz que está me pagando esse dinheiro, mas eu tenho documentos que comprovam que não tenho recebido”, relata.

Pedido de ajuda

Com a dificuldade financeira, Lidiany vive graças à ajuda que recebe das pessoas próximas. “Eu moro com uma amiga que cede um espaço na casa para mim e minha mãe de 83 anos. Ela recebe um salário mínimo e me ajuda com os remédios, mas não temos condições de pagar a cirurgia”.

Vendo a situação, o vizinho de Lidiany, Cauã, de 13 anos, resolveu ajudá-la da maneira que podia e a incentivou a gravar um pedido de ajuda, explicando a situação e pedindo doações. “Eu sou muito tímida e só aceitei me expor desse jeito, falando tanta coisa sobre mim, poque sei que é o único jeito de salvar minha vida. Os médicos dizem que eu posso ter uma hemorragia e morrer em casa, então eu prefiro correr o risco da cirurgia”, afirma.

Confira o vídeo gravado por Cauã, em que Lidiany faz o apelo:

Para ajudá-la a realizar a cirurgia de retirada do mioma, que custará quase R$15.000,00, e dar encaminhamento ao tratamento das tromboses, basta doar qualquer valor por meio de transferência ou depósito bancário.

Seguem os dados:

Banco: Itaú

Agência bancária: 7952

Conta: 01944 1

Código: 051

Conta Poupança

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

painel covid gri

Painel Covid-19: 44% dos infectados em Guarapari têm entre 30 e 49 anos

186 óbitos foram registrados na cidade até o momento

manifestacao-radium-bares-e-restaurantes

Profissionais de bares e restaurantes de Guarapari protestam contra restrição de horário

Participaram cerca de 200 funcionários e proprietários de cerca de 35 estabelecimentos do segmento em Guarapari

Anúncio

Anúncio

vacina-covid-

Alfredo Chaves e Guarapari se preparam para vacinação contra a Covid-19

Com a chegada das vacinas ao solo capixaba os municípios se organizam para receber as doses e iniciar as aplicações

sedu2-2

Última semana para efetivar matrícula em escolas estaduais de Guarapari

Alunos cujos responsáveis não realizarem essa confirmação até a próxima segunda-feira (25), serão considerados como desistentes.

Anúncio

estacionamento_irregular2

Denuncia: estacionamento irregular vira hábito em Guarapari

Em nota, a Septran informou que uma decisão judicial proíbe os agentes de expedir notificações/atuações por infração de trânsito.

casagrande-cargueiro-vacina-covid-governador

Profissionais do hospital de referência à Covid-19 serão vacinados hoje

Casagrande viajou na noite de ontem (17) para São Paulo, onde aconteceu a cerimônia da entrega simbólica da vacina da Covid-19.

Anúncio