Anúncio

Sindicato e Federação dos Jornalistas repudiam ataque a carro da TV Vitória

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 6 de maio de 2019 às 15:17
Atualizado em 6 de maio de 2019 às 16:44
Anúncio

As entidades classificaram a ação como um atentado à Democracia.

Carro da equipe da TV Vitória incendiado. Foto: Reprodução/TV Vitória

Uma operação conjunta entre Polícia Civil e Polícia Militar no Bairro da Penha, em Vitória, com o objetivo de  cumprir 11 mandados de prisão preventiva e 13 mandados de busca e apreensão, foi marcada por represálias de criminosos, nesta segunda-feira (6). Além de ataques a veículos, policiais encontraram ameaças pichadas em muros da região. Cinco suspeitos de envolvimento com roubo e tráfico de drogas foram detidos.

De acordo com a Polícia Civil, quando os criminosos perceberam a presença de policiais no local, eles desceram para a Avenida Leitão da Silva, onde abordaram uma motorista, exigiram que ela deixasse o carro e, em seguida, dispararam diversas vezes contra o veículo.

Um carro da TV Vitória/Record TV foi incendiado, enquanto a equipe de reportagem, composta por Talita Carvalho e William O’brien, faziam a cobertura ao vivo sobre a operação que buscava por suspeitos envolvidos em um ataque à empresa que fornece marmitas para um presídio da Grande Vitória. Por sorte, ninguém se feriu.

Após o ocorrido, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Espírito Santo (Sindijornalistas/ES) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) se manifestaram sobre o acontecimento, repudiando o atentado:

“Ataque à equipe da TV Vitória é atentado à democracia

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Espírito Santo (Sindijornalistas/ES) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) manifestam seu total repúdio ao atendado sofrido por uma equipe de reportagem da TV Vitória, afiliada da Rede Record no Espírito Santo. Na tarde desta segunda-feira (6/5) o carro da reportagem foi incendiado na Avenida Marechal Campos, na Grande Maruípe, em Vitória. (…) O Sindijornalistas e a Fenaj reiteram que qualquer ataque à imprensa é um atentado à democracia e cobram dos responsáveis pela Segurança Pública no Espírito Santo, na pessoa do secretário de Estado da Segurança Pública, Roberto Sá, que os autores desta barbárie sejam identificados e punidos. O fato se torna ainda mais grave por ter ocorrido nas proximidades de uma delegacia de polícia.

À repórter e ao cinegrafista, manifestamos todo o nosso apoio e solidariedade.”

O jornal Folha da Cidade e o folhaonline.es, através da Diretoria Executiva e da equipe formada por jornalistas profissionais, se solidarizam com o fato levantando a bandeira de que qualquer represália, independente da origem, configura censura, o que não devemos admitir.

  • Com informações do Folha Vitória

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Reprodução

Mais uma morte pelo novo Coronavírus em Guarapari

Dos 3.742 moradores de Guarapari que contraíram o vírus, 3.470 estão curados 8 hospitalizados e 124 vieram a óbito

fora edson

Guarapari: placa com #ForaEdson é retirada, mas autor recorre contra decisão judicial

Anúncio
Anúncio
Júlio César

STF julga processo iniciado por universitário de Guarapari

Júlio César Carminati deu início ao pedido de Habeas Corpus coletivo em 2018

cesan-guarapari

Cesan nega comunicado de paralisação de abastecimento para Anchieta e Guarapari

Anúncio
Bárbara Hora

Conheça as propostas dos candidatos à prefeitura de Guarapari: Bárbara Hora

Litza Aoni (2)

Advogada cria loja com produtos à base de cannabis, em Guarapari

Anúncio