Anúncio

Sindicato patronal recorre à justiça para por fim a greve dos motoristas da coleta de lixo ligados ao Sintrovig

Por Aline Couto

Publicado em 27 de agosto de 2019 às 16:04
Atualizado em 27 de agosto de 2019 às 16:13
Anúncio

O anúncio da possível greve vei a tona na sexta-feira (23) através de um comunicado do Sintrovig

Foto: Leitor.

A greve dos trabalhadores rodoviários – motoristas – que fazem a limpeza urbana em Guarapari e outros nove municípios iniciada ontem (26) pode ter data para acabar. A decisão da paralisação aconteceu após as negociações do reajuste de salário entre o sindicato da categoria, Sintrovig e o Sindicato Estadual de Limpeza Urbana do Espírito Santo – Selures terem falhado.

Wanderley Gonçalves, presidente do Sintrovig, relatou que foi solicitada uma equiparação salarial com os motoristas da Grande Vitória do Sindirodoviários que ganham R$2.595 em contrapartida com os trabalhadores das 10 cidades ligadas ao sindicato que recebem R$1.910, o que não foi acordado.

Procurado, o Selures, através do advogado Stephan Schneeteli, respondeu que o sindicato patronal ofereceu para o Sintrovig todos os benefícios e um salário com reajuste integral de acordo com a inflação, 4,97%. “Em hipótese alguma haveria perda para os trabalhadores. Nós fizemos esse mesmo acordo com outros cinco sindicatos”, disse o advogado.

Ainda segundo ele, o presidente do Sintrovig não aceitou a oferta e fez outra onde não haveria condições dos municípios nem das empresas arcarem com os valores. “Ele pediu um reajuste de 46%, um pleito sem fundamentação. Até na mediação com o Ministério do Trabalho foi explicado e mostrado ao Wanderley que a proposta era irreal”.

Stephan explicou que entrou hoje (27) na justiça para colocar um fim na greve. “O tribunal pode determinar a ilegalidade do movimento ainda nesta terça-feira. Esse serviço é essencial para a população, questão de saúde pública, devendo funcionar com pelo menos 75% do efetivo”, disse o advogado.

Em tempo

Em Guarapari, após o serviço ter sido totalmente paralisado, medidas foram tomadas para garantir 30% dos caminhões nas ruas em tempos de greve.

De acordo com a prefeitura, a Companhia de Melhoramentos e Desenvolvimento Urbano de Guarapari (Codeg) disponibilizou caminhões e está recolhendo o lixo nas empresas e nos comércios. Nas regiões das orlas, estão sendo utilizados mini-tratores para o serviço e nos bairros, os caminhões estão mantendo a estratégia de atender pelo menos três bairros por dia.

 

Anúncio
Anúncio

Veja também

PTBarbara

Eleições 2020: PT define pré-candidata à prefeitura de Guarapari

A chapa majoritária virá com Bárbara Hora para prefeita e Dr Loren José como vice-prefeito

biometria

TSE decide retirar biometria das eleições 2020 por causa da pandemia

Decisão foi tomada com base em recomendação de infectologistas, já que o leitor de digital não pode ser higienizado frequentemente

Anúncio
Anúncio
pmdrogas1

PM apreende grande quantidade de drogas e armas de fogo em Guarapari

tartaruga2

Tartaruga de aproximadamente 100kg é encontra morta na Praia de Guaibura em Guarapari

Uma moradora da região encontrou o animal nesta manhã (15) na areia da praia

Anúncio
108319221_agencia-brasil_carteiradetrabalho

Sine Anchieta divulga mais de 40 vagas; 32 com atuação na área da Samarco

Dentre as vagas de emprego anunciadas, há oportunidades para moradores de Anchieta, Guarapari, Piúma, Iconha e Alfredo Chaves

Imagem Ilustrativa | Foto: Reprodução

Casas espíritas do ES oferecem amparo emocional durante pandemia

O atendimento fraterno é disponibilizado todos os dias da semana, das 08h às 22h, através do telefone (27) 3300-5000

Anúncio