Anúncio

Solidariedade: Instituição de Guarapari recebe revitalização de voluntários

Por Sara de Oliveira

Publicado em 9 de novembro de 2019 às 14:45
Atualizado em 9 de novembro de 2019 às 19:35
Anúncio

Neste sábado (09) e domingo (10), voluntários da empresa Outotec estão fazendo obras de reparação na associação Salvamar, localizada no bairro Perocão.

Cerca de 30 voluntários estão participando da ação. Fotos: Folha Online.

A associação Salvamar, que realiza um trabalho de inclusão social com crianças e adolescentes de Guarapari, está recebendo, neste fim de semana, uma ação voluntária de funcionários da empresa Outotec. Obras como pintura, reboco das paredes e limpeza estão sendo realizadas por funcionários da empresa, com o apoio de alguns moradores do bairro Perocão, onde a Salvamar está localizada.

Cerca de 30 voluntários estão empenhados durante todo o fim de semana para dar um novo rosto para a instituição, que atende 170 crianças diariamente. Além de contribuir com os materiais para a revitalização, para que os voluntários pudessem executar a ação, a empresa realizou uma campanha de arrecadação. Com as doações, os voluntários conseguiram comprar um bebedouro, forro das salas e outros itens para melhorar a estrutura da associação.

A iniciativa foi desenvolvida pelo comitê de voluntariado de uma das filiais da empresa, que trimestralmente realiza ações variadas em instituições. De acordo com Paloma Marques, uma das integrantes da equipe, o grupo já tinha o interesse de realizar uma ação voluntária em uma instituição de Guarapari. Isso porque uma filial da empresa estava localizada no município até o mês de agosto, quando se mudou para a Serra.

“Encontramos a Salvamar, visitamos o site e viemos aqui visitar. A gente viu que era um lugar que precisava de ajuda e que fazia um trabalho muito bonito”, explicou Paloma.

Comitê de voluntariado da filial Serra da empresa Outotec. A pintura foi uma homenagem feita pelas crianças que frequentam a Salvamar.

A funcionária, que é analista de custos e orçamento na empresa, enfatizou que a ação é uma oportunidade de incentivar o trabalho desenvolvido pela Salvamar, além de desenvolver o voluntariado nos funcionários. “É muito importante, tanto para a comunidade quanto pra gente como ser humano. Ter essa oportunidade de ajudar o próximo é muito gratificante”.

Para Sebastião Machado, fundador da associação Salvamar, a escolha da instituição é gratificante. “Isso quer dizer que o nosso trabalho está sendo bem feito. Estou muito feliz porque vai melhorar bastante o ambiente para as crianças”. De acordo com ele, a ajuda veio na hora certa. “As coisas estão muito difíceis para fazer uma empreitada como essa”, conta.

Marlúcia, coordenadora da Salvamar e o fundador Sebastião.

Nem o calor de Guarapari impediu os funcionários de oferecer uma estrutura melhor para as crianças que frequentam o local semanalmente. Kenedy Ferreira, técnico em segurança do trabalho na Outotec, conta que nunca tinha participado de uma ação voluntária, por isso decidiu fazer parte da iniciativa. “É uma forma de contribuir para a formação de cidadãos, dedicando o nosso tempo e mão de obra”.

Kenedy Ferreira, funcionário da Outotec.

Salvamar

A Associação Salvamar, fundada em 2002, atende gratuitamente crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos. De segunda a sábado, a instituição conta com reforço escolar, além de oficinas de recreação, que incluem vôlei de praia, futsal, informática, violão, teclado, judô, taekwondo, tênis de mesa, xadrez, dama, dentre outros.

Além do bairro Perocão, onde está localizada, a instituição atende crianças de Mônica, Setiba, Jabaraí e Portal. Marlúcia, coordenadora da associação, declara que o trabalho realizado com os pequenos é recompensante. “São eles que nos desenvolvem. Todos os dias eu aprendo um pouquinho com eles, então é uma troca que poucas pessoas conseguem entender. É um crescimento”.

Como surgiu

A Associação Salvamar surgiu a partir de um sonho antigo do Sebastião, morador do bairro Perocão há 45 anos, que tinha o desejo de mudar a realidade das crianças ao redor. “Eu tinha vontade de dar uma contribuição para a comunidade, mas não tinha recursos”, explica.

A oportunidade surgiu após um projeto ambiental desenvolvido por Sebastião na empresa Samarco, onde trabalha. A inciativa propôs a reciclagem do óleo de embarcações de pescadores de Guarapari e Anchieta. “Por falta de conhecimento e de um local adequado para colocar esse óleo queimado, eles lançavam no mar ou enterravam na areia, aí maré subia e levava esse óleo pra água”, esclarece.

A ideia do fundador consistia em levar o óleo que era descartado de forma incorreta para filtragem e reciclagem, e em seguida devolver para o pescador. Após ser implantado, o projeto foi reconhecido por diversas instituições nacionais e internacionais e ganhou um prêmio na Austrália. Com o valor recebido, mais de $ 2 mil dólares, Sebastião iniciou o trabalho de inclusão social em Perocão.

Enquanto isso, a inciativa ambiental do fundador continuou a ser desenvolvida pela Samarco, que reciclava os 500 litros de óleos que eram lançados mensalmente no mar. “Eram descartados em pequenas doses, mas eram frequentes, então o volume final era enorme”, esclarece Sebastião.

O projeto está paralisado desde o rompimento das barragens da Samarco em Mariana, Minas Gerais.

Investimento

Sebastião investiu todo recurso arrecadado com o prêmio no futuro das crianças e adolescentes do Perocão. De acordo com ele, todo o esforço já está gerando frutos.  “Tem adolescentes que passaram por aqui e já estão dando aula, tem outros que já tem empresa, tem professor de educação física, tem um garoto que tá jogando no Atlético Mineiro e hoje já ta fazendo casa pros pais”, conta.

Para o fundador, os resultados gerados para o futuro das crianças é o que o incentiva a continuar. “Ver eles encaminhados, crianças que não tinham perspectiva nenhuma e hoje se desenvolveram, é gratificante”.

A associação Salvamar atualmente conta com 10 instrutores que ministram as oficinas durante a semana, mas precisa de mais voluntários para atuar com as crianças. Os interessados em se voluntariar, podem visitar o site da instituição.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Reprodução

26 pessoas foram assassinadas em Guarapari até setembro deste ano

No mesmo período, o Espírito Santo registrou mais de 870 crimes letais, incluindo homicídios e latrocínios

brinquedos

Projeto reforma brinquedos para serem doados no Natal em Guarapari

Os brinquedos são arrecadados ao longo do ano, transformados e doados para a comunidade de Village do Sol

Anúncio
Anúncio
Maria Helena1

Conheça as propostas dos candidatos à prefeitura de Guarapari: Maria Helena

golpe aluguel temporada (2)

Homem usa casa de aluguel para dar golpe em turistas que visitam Guarapari

Anúncio
PMarma1

PM apreende submetralhadora caseira e pistola em Guarapari

eco101

Eco101 alerta sobre propagandas eleitorais às margens da BR-101

Anúncio