Anúncio

Supermercados são fiscalizados após denúncias de aumento de preços em Guarapari

Por Aline Couto

Publicado em 26 de março de 2020 às 11:44
Atualizado em 26 de março de 2020 às 12:04
Anúncio

O Procon Guarapari está percorrendo farmácias e supermercados da cidade para verificar a alteração dos preços dos produtos e saber se há justificativa para tal

Fotos: Procon Guarapari.

Os supermercados e farmácias de Guarapari estão sendo visitados pelos fiscais do Procon, órgão de defesa do consumidor, a fim de analisar as reclamações recebidas pelo órgão de aumento abusivo dos preços de alguns itens vendidos nos locais. As denúncias falam de aumento injustificado em virtude da pandemia do novo coronavírus, que fez o país e o mundo parar e se isolar, fazendo a população procurar mais esses estabelecimentos.

Ewerton de Jesus Maximino, supervisor do Procon Guarapari, contou que as primeiras denúncias começaram com os valores do álcool em gel e das máscaras. “Nossa fiscalização já acontece desde o dia 13 deste mês. Todas as reclamações que chegam são catalogadas e investigadas, e, se houver elevação de preço injustificada, o estabelecimento será notificado e multado. Isso consta no artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor”.

Alguns itens da cesta básica também foram alvos de reclamações dos consumidores. “Arroz e leite estão entre os citados. Temos uma pesquisa de valores dos preços dos principais componentes da cesta e seguimos monitorando isso”, explicou Ewerton.

O supervisor disse que após as abordagens nos estabelecimentos, as cinco últimas notas fiscais são pedidas, além do demonstrativo de vendas dos 90 dias anteriores. Os empresários tem de 48 a 72h para entregarem os pedidos. “Se for comprovado que o comerciante teve aumento na margem de lucro, ele é notificado e multado”.

A fiscalização que acontece desde o dia 13 de março termina nesta quinta-feira (26). Amanhã, uma pesquisa sobre a ação sairá no site da Prefeitura de Guarapari. Mas o supervisor avisa que a população deve continuar denunciando, que as fiscalizações vão continuar.

No entanto, Ewerton faz um pedido. “Nós tivemos muitas reclamações que não foram comprovadas, por isso pedimos que o denunciante nos enviei a nota fiscal da compra ou uma foto do produto para sabermos ao certo onde e o que procurar”.

Serviço:

Procon Guarapari

Endereço: Rua Manoel Lino Bandeira, 523, Muquiçaba.

Telefones: (27) 3262-5149 / (27) 3261-5513 / (27) 3361-4929

E-mail: [email protected]

Anúncio
Anúncio

Veja também

marmita santa arinda

Comunidade de Santa Arinda pede doações para obra da associação do bairro em Guarapari

financiamento-habitacional

Advogada de Guarapari orienta sobre financiamento de imóveis diante da Covid-19

A despesa está entre as que podem ficar comprometidas pela diminuição ou ausência de renda

Anúncio
Anúncio
Foto: Divulgação / Hélio Filho (Secom)

Coronavírus: ES ultrapassa marca de mil leitos exclusivos para tratamento de infectados

Ao todo, são 1.065 leitos disponíveis, sendo 490 de UTI e 575 de Enfermaria

O projeto também divulgará o trabalho de artistas locais, que encontram dificuldades em manterem-se durante a pandemia. Foto: Divulgação

Coletivo transforma rede social em vitrine para pequenos negócios de Guarapari

O Sinestesia – Criatividade Coletiva decidiu usar o próprio perfil no Instagram, que conta com mais de mil seguidores, para evidenciar artistas e pequenos empreendimentos locais afetados pela pandemia

Anúncio
Foto: Reprodução

Coronavírus: Guarapari registra 10 novos casos e mais 5 curados

Ao todo, o município contabiliza 161 infectados; Desses, 116 já estão curados

Foto: Reprodução

Profissional da saúde com Covid-19 é encontrada trabalhando em Guarapari

Descumprir o isolamento é infração sanitária e pode ser enquadrado como crime contra a saúde pública