Anúncio

Técnica de enfermagem de Guarapari conquista pacientes com jeito diferenciado de levar a profissão

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 4 de maio de 2019 às 12:00
Atualizado em 3 de maio de 2019 às 11:35
Anúncio

Chalana do Nascimento, técnica de enfermagem do Hospital Francisco de Assis (HFA) há cinco anos, utiliza adereços e enfeites para tornar o tratamento dos pacientes mais leve.

Chalana do Nascimento utiliza os enfeites e adereços para tornar o ambiente menos pesado. Foto: Arquivo Pessoal/Chalana.

As agulhas e injeções do ambiente hospitalar podem assustar algumas crianças. Pensando nisso, a técnica de enfermagem de Guarapari Chalana do Nascimento, de 26 anos, encontrou uma forma de deixar esse momento um pouco mais leve. A profissional trabalha no Hospital Francisco de Assis (HFA) há cinco anos e chama a atenção dos pequenos com as roupas enfeitadas e os adereços que utiliza.

Chalana contou que a ideia surgiu quando percebeu que precisava tornar o contato com os pacientes mais agradável. “O objetivo é fazer com que o ambiente não fique tão pesado, para distrair as crianças, além de passar tranquilidade para as mães também”, explicou. A técnica de enfermagem disse que, aos poucos, a ideia foi conquistando os pacientes. “Primeiro eu usava só uma maquiagem diferente, mas depois comecei a usar os adereços também e isso começou a chamar a atenção das crianças”, contou.

De acordo com a profissional, que é técnica de enfermagem há oito anos, o método de trabalho também envolve brincadeiras e conversas divertidas com os pacientes. “Eu digo pra eles que sou algum personagem, canto musiquinhas, entre outras coisas. Eles ficam muito mais felizes, às vezes querem até pegar os meus adereços”, declarou.

Uma dessas crianças é o Abraão Alves, de três anos. O menino nasceu prematuro, com apenas sete meses, e teve contato com Chalana quando estava na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (Utin) do HFA. Amillka da Silva, mãe do pequeno, contou que a dedicação de Chalana foi fundamental para o tratamento. “Ela estava sempre alegre em todos os procedimentos. É uma menina que tem muito amor pela profissão. Todos os profissionais deveriam ser iguais a ela”, enfatizou.

Chalana conheceu Abraão na UTI Neonatal. Foto: Arquivo Pessoal/Amillka.

A relação entre Chalana e a família acabou indo para fora do hospital. Amillka disse que a profissional se tornou madrinha de Abraão. “Durante o tratamento, meu filho teve duas paradas cardíacas, uma com quatro meses e outra com nove, foram momentos difíceis então foi Deus que colocou ela no nosso caminho. Por isso meu marido teve a ideia de chama-la para ser madrinha do Abraão”, explicou.

Chalana se tornou madrinha do Abraão.

Chalana contou que a dedicação à profissão começou com um sonho de criança. “Desde pequena eu queria ser médica, mas acabei procurando por um curso mais rápido, por isso optei por ser técnica de enfermagem”, disse. De acordo com ela, o que a motiva a tratar a profissão dessa forma é a empatia. “Eu sempre me doei muito. Trato os pacientes como eu gostaria de ser tratada”, concluiu.

Texto: Sara de Oliveira

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Hamilton Garcia

Estabelecimentos voltam a funcionar sem restrição de horário, em Guarapari

Além do comércio, o novo decreto flexibiliza o acesso às praias e a entrada de turistas na cidade

palacio-anchieta

Governo do Estado prevê orçamento de R$ 18,9 bilhões para 2021

Anúncio
Anúncio
Foto: Reprodução

Apae Guarapari arrecada alimentos para almoço solidário

O dinheiro da venda das refeições será destinado à manutenção da estrutura da instituição, que sofreu alguns devido às últimas chuvas

educacao-infantil

Divulgado protocolo para retorno das aulas presenciais na Educação Infantil no ES. Veja as regras!

Dentre as recomendações das secretarias de Educação e de Saúde, estão os cuidados básicos, como higienização correta dos espaços e o uso de máscaras

Anúncio
edson

Covid-19: Edson deve prestar esclarecimentos ao MPC, após compras sem licitação

4694CA63-FE4F-4EC5-B5E2-7CFFD072E9D9

Após 27 anos, Basic Idiomas encerra as atividades em Guarapari

Anúncio