Anúncio

Tradicional clínica veterinária muda de nome e continua com a mesma excelência

Por Aline Couto

Publicado em 6 de julho de 2019 às 09:00

Anúncio

A clínica segue no mesmo endereço com os mesmos serviços

FabioVeterinario1 - Tradicional clínica veterinária muda de nome e continua com a mesma excelência

Entrada da clínica. Foto: Arquivo Pessoal.

Clínica Veterinária Dr Fábio Veterinário, esse é o novo nome da clínica do médico veterinário, Dr. Fábio Maio. A mudança aconteceu apenas na nomenclatura, os serviços oferecidos, como cirurgia, consultas, vacinas importadas e o serviço exclusivo de acupuntura continuam com a mesma excelência de sempre.

Conhecido como Fábio Veterinário, o proprietário da Clínica Veterinária Dr Fábio Veterinário, é casado com Gizeli Marchesi Goltara, tem dois filhos e dois cachorros para chamar de seu. Carioca de nascença, o capixaba de coração possui mais de 25 anos de experiência, tem mestrado em medicina veterinária, aperfeiçoamento em doenças parasitárias e é professor universitário. Os conhecimentos médicos começaram a ser conquistados há 25 anos na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, mas o amor pelos animais vem desde sempre.

“Desde criança eu pegava animais que encontrava na rua e cuidava. Quando estava bonitinho, colocava para a adoção. Sempre cães e gatos”, contou Dr Fábio.

dr. fabio 1 2 - Tradicional clínica veterinária muda de nome e continua com a mesma excelência

Dr. Fábio Maio em atendimento. Foto: Carolina Brasil

A predileção do médico pelas causas sociais começou nesta época. “Tem muito tempo que eu tento ajudar os animais. Ajudo da forma que posso. Não consigo fazer tudo, mas juntamente com voluntários cuidamos de muitos animais. Também fazemos feiras de adoção na cidade, já foram diversas, em parceria com ONGs e voluntários. Na última foram 15 animais que ganharam um lar, na penúltima 25”.

Sobre as políticas públicas voltada para a causa animal, Dr Fábio ainda acha que há pouco engajamento no município. “O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) tem que tentar intensificar as castrações dos animais de rua e de pessoas sem condições financeiras para pagar uma cirurgia. O volume que acontece não é suficiente, precisa contratar mais médicos veterinários”, enfatizou acrescentando ser necessário que haja mais leis e cobranças para que essa intensificação aconteça, além de uma Lei para maior arrecadação com destinação direta para as causas animais.

“Também precisamos de mais campanhas e novas parcerias. Há solução se todos se engajarem, estado, município, terceiro setor e voluntários. Já solicitei a aquisição de um Castra Móvel ao Governador Renato Casagrande para castração de cães e gatos no Estado do Espírito Santo”, finalizou Dr Fábio Veterinário.

FabioVeterinario2 - Tradicional clínica veterinária muda de nome e continua com a mesma excelência

O veterinário já solicitou ao governador um castra móvel. Foto: Arquivo Pessoal.

Serviço:

Clínica Veterinária Dr Fábio Veterinário

Rua: Francisco Vieira Passos, 107 – Muquiçaba

Tels: (27) 3361-5790/ 99761-6969

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

Imagem-do-WhatsApp-de-2024-07-02-as-14.22.32_930ee451

Prestes a lançar novo filme, Rodrigo Aragão quer formar novos talentos do cinema em Guarapari

Cineasta finaliza seu novo longa, que se passa em um prédio assombrado por fantasmas na Praia do Morro

{"eId":"703898471388870","CameraPosition":1}

Hotéis e pousadas das montanhas preparam mimos para hóspedes durante a Festa do Morango

34ª edição do evento já está com ingressos à venda

Anúncio

Anúncio

Pastor Raphael

Coluna Palavra de Fé: Schadenfreude

letreiro-guarapari-es-2021-08-27

Coluna Dom Antônio: O que falta para Guarapari ser uma cidade turística de verdade

Anúncio

regulamento foto (3)

Coluna Entenda Direito: A importância do Regulamento Interno das empresas nas relações de trabalho

Pipas_divulgacao

Guarapari foi a cidade mais atingida por problemas causados por pipas na rede elétrica

Nos primeiros meses do ano, cidade teve 1.668 clientes afetados na região; riscos de acidentes aumentam nas férias

Anúncio