Anúncio

Um chamado para a vida

Por Glenda Machado

Publicado em 23 de setembro de 2017 às 15:06
Atualizado em 22 de setembro de 2017 às 18:15
Anúncio

por Tayla Oliveira

Desde 2015 o mês de setembro se revestiu de amarelo a favor de uma causa que chama atenção para o valor da vida. A cor não foi por acaso, mas escolhida por significar vida, luz e alegria.

O movimento foi criado principalmente para trazer o tema suicídio à tona, já que os números estavam cada vez maiores. A cada 45 minutos um brasileiro tira sua própria vida, uma pessoa a cada 40 segundos em todo o mundo, uma média de 800 mil vidas por ano.

No Estado, por exemplo, a taxa é de 4,6 por 100 mil habitantes. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), os casos de suicídios estão relacionados a transtornos mentais, como depressão, alcoolismo; isolamento social, desemprego e migração, questões psicológicas, como perdas recentes e abandono; condições clínicas incapacitantes, como lesões desfigurantes, dor crônica e câncer.

Mas apesar de grave, segundo a OMS, 90% dos casos são preveníveis. E há formas de tratamentos, de acordo com especialistas como a psicoterapia e a utilização de medicamentos.

Como forma de tratamento aos sintomas dos problemas que podem levar ao suicídio, os municípios também têm equipes que contam com psicólogos e profissionais para prestar atendimento adequado e gratuito.

Outra forma de apoio é o trabalho de prevenção realizado pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) que oferece atendimento 24 horas através do telefone 141 com a ajuda de voluntários selecionados e capacitados para ouvir as pessoas que precisam de ajuda, mas nem sempre tem com quem conversar. O intuito é que nesse bate papo os ajudados vejam que viver ainda é melhor do que adotar uma medida drástica pra solucionar problemas.

Mas além de falar sobre o tema, é importante estar em alerta. Qualquer pessoa pode passar por uma depressão ou problemas outros que podem levá-las a querer ou tentar tirar sua própria vida. Nesse momento, o seu papel como família, amigo, cônjuge, é muito importante!

Mesmo sem formação acadêmica você pode ajudá-la e orientá-la para que ela inicie um tratamento ou busque ajuda especializada. Segundo o CVV a conversa é o melhor caminho, mas sempre por meio de um diálogo aberto, respeitoso e compreensivo.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

corona

Exames da Covid-19 agora são liberados por e-mail em Guarapari

adote um idoso2

Campanha “Adote um idoso” arrecada doações em Guarapari

Em paralelo, há também arrecadação de alimentos para famílias carentes do município

Anúncio
Anúncio
CTPS; CARTEIRA DE TRABALHO; EMPREGO; FOTOS DAVI PINHEIRO/GOVERNO DO CEARA;

Sine Anchieta divulga novas vagas com oportunidades para moradores de Guarapari

Prefeito Gedson

Gedson Merizio pode se tornar deputado estadual por Guarapari

Os resultados das eleições municipais deste ano colocam Gedson com a possibilidade de assumir o cargo no próximo ano

Anúncio
Prêmio3

Professora atuante em Guarapari e Anchieta está entre as finalistas do Prêmio Shell

Cibele Machado é professora do nono ano do ensino fundamental II. Ela está na disputa e aguarda ansiosamente o resultado

casal-motohome (2)

Casal de Guarapari viaja em van com estrutura residencial montada por eles

Dentre os destinos favoritos do casal: Ubu, em Anchieta

Anúncio