Anúncio

Vai viajar? Fique de olho na sua bagagem

Por Livia Rangel

Publicado em 20 de dezembro de 2012 às 00:00
Atualizado em 12 de fevereiro de 2015 às 13:39

Anúncio

Com a chegada das férias, muitos consumidores se preparam para “colocar o pé na estrada” e aproveitar o verão.  Mas para que o lazer e descanso não se tornem um transtorno no momento da viagem, fique atento a algumas dicas.

De acordo com o diretor-presidente do Procon Estadual, Ademir Cardoso, item importante para os dias de viagem, a bagagem, merece atenção especial, não só na hora de arruma-la, mas também no momento do embarque e desembarque.

“Antes de arrumar as malas, o consumidor deve verificar junto à empresa de transporte os procedimentos para embarque de determinados objetos, pois existem restrições. Há também, alguns itens que não podem ser levados na bagagem despachada, como produtos frágeis e perecíveis”, informa Ademir.

O diretor explica ainda que as malas devem ter identificação por dentro e por fora com endereço de origem e destino e telefone para contato. “Por motivo de segurança, os documentos pessoais e objetos de valor devem ser levados na bagagem de mão. É fundamental, também, que o consumidor exija que um funcionário da empresa identifique toda a bagagem com um tíquete próprio, do qual uma parte fica com o passageiro”, diz.

Viagem de ônibus

– As empresas de ônibus devem manter painéis ou cartazes discriminando o destino, horários de saída e preço, em lugar visível e de fácil acesso.

– Segundo o Código de Proteção e Defesa do Consumidor, todas as empresas devem prestar serviços de forma eficiente, com qualidade e segurança. Por isso, saiba que o contrato de seguro não é obrigatório.

– Se o ônibus usado na viagem apresentar vidros quebrados, dependências sujas, bancos defeituosos e, ainda, vender mais de um bilhete para a mesma poltrona, o consumidor poderá reclamar. Para tanto, é aconselhável anotar o número de registro do ônibus e guardar o canhoto da passagem para serem usados como comprovantes.

– Caso o passageiro desista do embarque, poderá remarcar a sua viagem no período de 01 (um) ano. Se o consumidor optar pelo reembolso, este deverá ser feito em até 30 dias a partir da solicitação.

– Se houver atraso superior a 1 hora no ponto de partida ou em uma das paradas previstas para o percurso, o transportador deverá assegurar o embarque dos passageiros em outra empresa ou, se o consumidor desejar, restituir imediatamente o valor do bilhete.

– Em caso de defeito, falha ou outro motivo que interrompa ou atrase a viagem o transportador deverá dispor de meios operacionais para que a viagem seja retomada em um prazo máximo de três horas ou restituir o valor do bilhete para os consumidores passageiros.

– Durante a interrupção ou atraso na viagem as despesas de alimentação e hospedagem dos passageiros serão de responsabilidade da transportadora.

– Se houver alteração de classe do serviço contratado em razão de indisponibilidade de veículo, e a mudança se der de classe inferior para classe superior, não poderá ser cobrada nenhuma diferença do consumidor passageiro. Se a mudança for de classe superior para classe inferior o consumidor passageiro terá direito ao reembolso da diferença de preço.

– Se o passageiro interromper a viagem por vontade própria não terá direito ao reembolso do valor do bilhete.

Viagem de avião

– Segundo resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o consumidor que quiser cancelar ou remarcar a sua viagem, deve verificar as regras em seu contrato de transporte, pois essa alteração poderá gerar custos adicionais (em caso de remarcação) ou retenção de uma porcentagem do valor pago (em caso de reembolso).

– As passagens com tarifas promocionais possuem diferenças das convencionais. Elas podem ter prazos mínimo e máximo com períodos específicos e pode haver taxa extra para fazer mudanças ou cancelar reserva.

– As companhias aéreas são obrigadas a reembolsar, imediatamente, o passageiro cujo voo for cancelado pela empresa aérea ou atrasar mais de quatro horas, se o bilhete já estiver quitado. Se houver parcelamento da passagem no cartão de crédito, a empresa aérea terá que fazer o ressarcimento de acordo com a política da administradora do cartão de crédito. A regra vale também para passageiros prejudicados por práticas de overbooking (quando a empresa vende mais bilhetes do que o número de assentos disponíveis).

– As companhias aéreas devem oferecer assistência ao passageiro, que inclui acesso a telefone e internet uma hora após o atraso ou cancelamento. Passadas duas horas, as empresas também são responsáveis pela alimentação do passageiro, e, a partir de quatro, pela reacomodação em outro voo da mesma companhia aérea ou outra, e também, se for o caso, hospedagem e transporte de ida e volta para o aeroporto.

Locação de carro

– Antes de alugar um carro, o consumidor deve pegar referências com amigos que já utilizaram os serviços da locadora e também se informar junto aos órgãos de defesa do consumidor sobre a existência de reclamações.

– Antes de assinar o contrato, leia atentamente todas as cláusulas e tire todas as dúvidas.

– Verifique como é cobrada a locação: por quilometragem, por hora/dia ou por outra forma. Se existe pacotes semanais ou mensais e se o custo é mais vantajoso.

– Se informe sobre o abastecimento na retirada e entrega do veículo.

– O total de horas que compõe a diária e taxas devidas por horas excedentes quando do atraso na devolução também devem ser observadas.

– Se a empresa cobra tarifa de proteção ou seguro, o consumidor deve se informar se está incluso na diária.

– O consumidor deve se informar sobre como proceder em caso de acidentes com danos materiais: como funciona a cobrança dos custos para reparos; no caso de haver seguro, quem é o responsável pela franquia e se é cobrada diária enquanto o veículo estiver no conserto e quem será responsável pelo pagamento de gastos com guincho, se for o caso.

– Na ocorrência de furto ou assalto informe-se de como proceder.

– Todos estes dados, assim como a identificação das partes, devem estar estipulados em contrato.

– Ao receber o veículo, anote o dia e horário exato e faça uma vistoria. Se houver alguma diferença entre o serviço contratado e o apresentado, faça uma observação no contrato ou solicite a troca por outro veículo.

Fonte: Assessoria Procon-ES

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

Sine de Anchieta tem 46 vagas com oportunidades para Guarapari, Anchieta e região

Praça Virtudes4

“É um faz e refaz, desperdício de dinheiro público”, diz moradora de Guarapari sobre a Praça das Virtudes

Anúncio

Anúncio

operações PM

PM detém suspeito que fugiu de acidente de trânsito em Guarapari

familia-acolhedora

Guarapari realiza formação para quem deseja participar do Programa Família Acolhedora

Anúncio

montagem terreno Ipiranga2

Guarapari: dona de imóvel no Ipiranga reclama da falta de ordenamento público no bairro

De acordo com o relato, no local há um terreno abandonado acumulando lixo, um ônibus estacionado na rua com uma família morando e calçada sendo usada como varal de roupa

frio-inverno

Inverno começa com alerta de queda de até 5°C nas temperaturas em Guarapari

O alerta emitido pelo Inmet aponta frio intenso em 35 cidades do Estado

Anúncio