Anúncio

Agentes de saúde têm dificuldades para cadastrar famílias

Por Livia Rangel

Publicado em 20 de abril de 2015 às 11:40
Atualizado em 20 de abril de 2015 às 11:40
Anúncio
agente saude-alfredoc

Moradora do bairro Parque Residencial , Maria Helena da Silva Ramos, 47, já recebeu o agente e apresentou as informações solicitadas. Foto: Secom/PMAC

O Ministério da Saúde está cadastrando todos os domicílios e seus moradores pelo país para alimentar o sistema E-SUS. O objetivo é colher informações para melhorar e implantar novas políticas públicas na saúde. Para realizar o cadastro, as famílias devem receber o agente comunitário de saúde munidas dos documentos pessoais e o Cartão SUS.

Em Alfredo Chaves, os agentes comunitários de saúde, responsáveis pela tarefa, estão encontrando dificuldades. “Às vezes, muitas famílias não levam a sério esse trabalho, sabemos que é de suma importância esse cadastramento. Com ele, saberemos a realidades das famílias e as reais necessidades para aprimorarmos as ações da Secretaria de Saúde”, desabafa a agente Marília Bomadiman Thomazine, 39.

De acordo com a coordenadora do Programa dos Agentes Comunitários de Saúde (PACS), Lenimar Marques, a entrevista para preenchimento dos formulários é rápida e necessária, pois “o agente precisa ser recebido pelas famílias para completarmos esse trabalho e enviarmos as informações ao Ministério da Saúde”, explica.

A moradora do bairro Parque Residencial Alfredo Chaves, Maria Helena da Silva Ramos, 47, já recebeu o agente e apresentou as informações solicitadas. “Acho importante recebermos bem os agentes de saúde e passarmos essas informações. Tudo isso é feito para os serviços serem melhorados”, disse.

Cartão SUS. Outra dificuldade encontrada pelos agentes é que muitas pessoas não possuem o Cartão Nacional do Sistema Único de Saúde (Cartão SUS) ou está com o documento desatualizado. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o cartão é obrigatório para atendimento em qualquer unidade de saúde pública do Brasil.

Para isso, a Secretaria de Saúde está realizando a troca para quem não possui o documento com a numeração iniciada com 7 e emitindo para quem ainda não possui. É necessário apresentar o CPF. O documento é emitido na hora.

“Todos devem possuir o Cartão SUS, até mesmo as crianças que ainda não têm CPF. Esse documento é importante no cadastramento e no dia a dia de qualquer cidadão. A apresentação dele é necessária em qualquer unidade de saúde do Brasil”, informa Marques.

[box style=”2″]
SERVIÇO
Para acessar o serviço o cidadão deve procurar o Centro de Processamento de Dados (CPD), localizado no prédio da própria Secretaria Municipal de Saúde. É necessário ter em mãos o CPF para realizar a mudança ou fazer novo documento. [/box]

Fonte: Secom/PMAC

Anúncio
Anúncio

Veja também

tormenta1

“Operação Tormenta” prende 14 suspeitos de tráfico em Alfredo Chaves

Imagem ilustrativa | Reprodução: Pixabay

O que cabe ao síndico em meio à pandemia? Advogada de Guarapari explica

Para a Dra. Maieli Marques de Oliveira, é preciso muita atenção ao determinar as medidas restritivas no condomínio

Anúncio
Anúncio
Treinamento para sessão virtual

Câmara de Guarapari realizará primeira sessão virtual da história

Foto: Reprodução

Campanha de vacinação contra gripe é prorrogada em Guarapari

A vacinação continuará até o dia 30 de junho

Anúncio
corona

Coronavírus: Guarapari registra 12º óbito e mais 10 casos da doença

A vítima fatal da doença residia no Centro

CTA

Centro de Testagem e Aconselhamento vira alvo de denúncias em Guarapari