Anúncio

Artigo: crime virtuais; como se proteger e denunciar

Publicado em 18 de setembro de 2021 às 15:00
Atualizado em 20 de setembro de 2021 às 11:44

Anúncio

*Por Elleni Barbosa Lesqueves (OAB/ES – 33.675)

Artigo: crime virtuais; como se proteger e denunciar

Atualmente, vivemos em um mundo com diversas ferramentas e redes sociais digitais, que trouxeram um avanço no conhecimento imensurável em todas áreas nos últimos anos. Entretanto, com grandes avanços, vêm grandes responsabilidades, nos obrigando a ter atenção às atitudes também no mundo virtual, para não acabarmos praticando crimes virtuais.

E o que é crimes virtual? É a utilização dos meios digitais para prática de crimes comuns, como pedofilia, ameaça, estelionato. Simplificando, quando os crimes forem praticados com o auxílio da tecnologia, estaremos diante de um crime virtual. Assim, devemos ter consciência do que escrevemos e compartilhamos na internet.

Apesar das leis brasileiras caminharem a passos lentos frente ao avanço da tecnologia, vale informar que a internet não é terra de ninguém, e a falsa sensação do anonimato tem levado ao aumento da prática de crimes virtuais.

Além do cuidado em não ferir o direito do outro, devemos nos atentar para não sermos vítimas dos crimes virtuais. Atitudes simples como não compartilhar conteúdo sexual, não divulgar dados pessoais, ficar atento ao e-mail que recebeu e usar senhas fortes, propiciam uma segurança mínima em evitar ataques virtuais que podem ferir o patrimônio e causar desconfortos em nossas vidas pessoais.

É de extrema importância, além de saber como se proteger, também saber como denunciar tais crimes, que em sua maioria é contra pessoas leigas digitalmentes. O primeiro passo é manter a calma e tentar obter o máximo de informações do criminoso, fotos da abordagem, o número de telefone utilizado, os e-mails encaminhados, prints das mensagens publicadas nas redes sociais, enfim, tudo que puder oportunizar a identificação do infrator.

Recentemente, o STJ firmou entendimento que prints de tela não podem ser usados como provas válidas o judiciário. Dessa forma, você deverá levar seu celular e as cópias das provas à um Cartório de Notas para que o tabelião possa registrar a Ata Notarial, instrumento que narrará os fatos apresentados e agregará valor às provas diante da justiça.

Logo após, é necessário registrar um boletim de ocorrência em uma delegacia de polícia para dar início à investigação para identificação do criminoso. Em alguns estados existem delegacias especializado de crimes cibernéticos.

Somente dessa forma é possível recorrer à Justiça e garantir o direito de reparação.

Artigo: crime virtuais; como se proteger e denunciar
*Elleni Barbosa Levesques é advogada (OAB/ES 33.675), bacharel em Direito, pós-graduanda eem Direito Público, pós-graduanda em Segurança Pública e Investigação Criminal, bacharel em Sistemas de Informação, especialista em Redes de Computadores e MBA em Sistemas de Telecomunicações.

As informações e/ou opiniões contidas neste artigo são de cunho pessoal e de responsabilidade do autor; além disso, não refletem, necessariamente, os posicionamentos do folhaonline.es

Anúncio

Anúncio

Veja também

20220811_123246564_iOS

Rede Meridional pretende montar Pronto Atendimento no Espaço Saúde, em Guarapari

DemonstraÁ¿o do uso da urna eletrÙnica para as eleiÁ¿es de 2006.

Requerimento para voto em trânsito pode ser feito até o dia 18 por eleitores de Guarapari e outras cidades

Anúncio

Anúncio

whatsapp-image-2022-08-11-at-15-59-38

Prefeitura de Guarapari reforça vacinação em crianças e adolescentes nas escolas da rede municipal

FolhaOnline-FotoFamílias

Guarapari: conheça três histórias diferentes unidas pelo amor de pai para filho

Anúncio

coluna-antonio-14ago

Coluna Dom Antônio: Feira do artesanato todos os domingos no Mercado do Produtor Rural de Guarapari

av-dr.-roberto-calmon-2022

Véspera de Dia dos Pais estimula comércio em Guarapari

Anúncio