Anúncio

Câmara de Vereadores pede suspensão do rotativo

Por Glenda Machado

Publicado em 1 de dezembro de 2016 às 19:38
Atualizado em 1 de dezembro de 2016 às 19:38
Anúncio
img_2262

HOJE, o rotativo é cobrado no Centro e Parque Areia Preta. A empresa está em processo de expansão para Muquiçaba e Praia do Morro.

A Câmara de Guarapari aprovou hoje em sessão ordinária, o requerimento que pede a suspensão do rotativo e cancelamento do contrato. A ação é resultado do trabalho da Comissão Especial de Investigação, composta pelos vereadores Thiago Paterlini, Manoel Ferreira Couto e Fernanda Mazzelli. Aprovado por 12 votos a 1, o processo segue para apreciação da prefeitura.

“Ontem já protocolamos uma indicação de suspensão dos serviços na prefeitura e hoje, esse requerimento que passou pelo plenário vem fortalecer o nosso pedido para que a administração tome providências legais contra as irregularidades que encontramos na prestação do serviço”, disse o presidente da Comissão, Thiago. Segundo ele, a principal seria a falta de repasse de 34% da arrecadação à prefeitura.

“Está no contrato que se houver atraso de 30 dias no pagamento, a prefeitura já pode suspender o serviço. A empresa já está operando há quase um ano e não cumpriu com a sua contrapartida. É dinheiro público e os vereadores têm a obrigação de fiscalizar”, destaca Thiago. Outro ponto é que o contrato também proíbe a aquisição de novos sócios. “Eles não podem vender cotas e temos contrato de compra e venda que comprova tal ato”.

As investigações ainda apontam que a empresa estaria com alvará de funcionamento irregular, ações trabalhistas na justiça por falta de pagamento a ex-funcionários e não teria contribuído com impostos como o ISS. “A empresa já demonstrou que não está preparada para prestar tal serviço e a prefeitura precisa tomar as providências necessárias”. A investigação segue até o dia 14 de dezembro, depois será votado em plenário e encaminhado ao Ministério Público.

[box style=”0″]

O que diz a empresa?

A VGN – Vista Group Netwoork é a empresa ganhadora da licitação e concessionária do estacionamento rotativo em Guarapari. O Folha da Cidade solicitou esclarecimentos quanto às irregularidades apresentadas pela investigação, mas a empresa disse que só irá se manifestar após a conclusão da CEI.

“A VGN ainda não foi intimada oficialmente sobre o pedido de suspensão do rotativo. O proprietário Ricardo Silva Martins foi convocado a depor no dia 13 de dezembro na Comissão Especial de Investigação na Câmara Municipal. Só vamos nos pronunciar depois de concluída a investigação”.

[/box]

[box style=”1″]

O que diz a prefeitura?

A Prefeitura, por meio da assessoria, informou que “a empresa encontra-se em atraso com o repasse dos 34% da arrecadação conforme determina o contrato. Cabe esclarecer ainda que o CNJP da empresa está com todas as restrições (SPC/SERASA e Protesto). A procuradoria também já entrou com a execução fiscal contra a empresa. O Município não está inerte, está tomando todas as providências, não só para averiguar possíveis irregularidades quando forem denunciadas, mas, também, para garantir o cumprimento integral do contrato”.

Quanto ao alvará de funcionamento foi explicado que a empresa já foi interditada por duas vezes, mas que agora a empresa solicitou renovação do documento e que o processo está em andamento.

[/box]

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

corrego-da-prata-inaugu

Prefeito de Anchieta entrega escola reformada e obras seguem firmes no município

A escola de de Córrego da Prata ganhou melhorias na parte estrutural, além de diversos equipamentos

Foto: Reproduçao / Sinestesia - Criatividade Coletiva

Prazo para cadastramento de fazedores de cultura de Guarapari vai até terça-feira (11)

O objetivo da iniciativa é criar um banco de dados da cultura local, facilitando o acesso ao auxilio emergencial da Lei Aldir Blanc

Anúncio
Anúncio
cestas básicas

Ong do bairro Adalberto distribui cestas básicas para famílias carentes de Guarapari

As cestas doadas pela Associação Crescer Com Viver foram obtidas por meio do movimento Saúde e Ação, pelo instituto Unimed Vitória

marketing digital

Readequação dos atuais negócios ao período pós pandemia da Covid-19

Anúncio
Foto: Reprodução

Guarapari registra mais duas mortes e totaliza 85 óbitos pela Covid-19

As vítimas fatais da doença residiam nos bairros Coroado e Santa Mônica

Imagem prioridade de tramitação - artigo Larissa

Artigo: Prioridade de tramitação nas execuções de honorários advocatícios

Anúncio