Anúncio

Antônio Ribeiro escreve para o folhaonline.es aos domingos e, a cada semana, o colunista relaciona Guarapari ao tema do momento. 

Coluna Dom Antônio: História dos cursos do Radium Hotel depois de reformado pela primeira vez nos anos 2000

Por Antônio Ribeiro

Publicado em 13 de novembro de 2022 às 09:00
Atualizado em 14 de novembro de 2022 às 15:25

Anúncio

<i>Coluna Dom Antônio:</i> História dos cursos do Radium Hotel depois de reformado pela primeira vez nos anos 2000
Foto: Arquivo Folha

Estes cursos marcaram época no hotel mais famoso de Guarapari. Sua história se confunde com a da viúva de Alberto Crespo, Silvia Moro, que o avista da sua sacada no Varandas.

O hotel estava indo a leilão para saldar dívidas e o marido de Sílvia conseguiu suspendê-lo, em um movimento que mobilizou quase toda a cidade através da Amocentro.

Assim que sustou o leilão, iniciou outro movimento para reformar o Radium Hotel. Contando com o apoio da Samarco e Guaramai, trocou todo telhado, portas e janelas.

Para completar o cenário de cinema, foi feito um novo paisagismo na praça que o circunda, dando-lhe ares de um palácio, com a Praia da Areia Preta como moldura.

Mantido o padrão clássico, sem mudar sua fachada, o Radium Hotel ficou com cara de novo e aí começou uma campanha para dar-lhe uma utilização mais nobre.

Como Sílvia foi professora e teve um programa de rádio, ainda no RS, sobre senhoras da sociedade, foi-lhe fácil mobilizar as daqui para montar os cursos.

Eram vinte e três cursos ao todo, que funcionavam nos três turnos e atraiam entre dez a vinte alunos cada e preenchiam as vagas rapidamente, de tão bons.

Yoga, tai chi chuan, dança de salão e sênior, aeróbica, capoeira, desenho, colagem, bainha aberta, bordado, crochê, francês, inglês, espanhol e italiano.

Haviam carteiras escolares para todos os cursos e os mais procurados eram os de dança, que originou o baile a céu aberto, que perdura até hoje.

Como não havia lanchonete, faziam o café e cada uma tinha um dia de trazer salgados e doces, que eram a alegria nos intervalos das aulas.

No auge da aceitação popular, problemas políticos com a prefeitura, fizeram terminar com os cursos, deixando na cidade um grande vazio.

Tomara que agora na gestão pelo estado, com logística do IFES e foco em gastronomia, hotelaria e turismo, eles voltem a brilhar.

Foram anos dourados do Radium Hotel, como nos tempos do cassino!

*Antônio Ribeiro é administrador de empresas pelo Mackenzie, especialista em Marketing pela PUC e Master Business Administration pela FGV, mestrado em Portugal e doutorado na Espanha. Autor de 47 livros já publicados e mais de 170 colunas sobre Guarapari.

Mais de Antônio Ribeiro

coluna-antonio-05fev

Coluna Dom Antônio: Palestra sobre turismo de luxo movimenta o setor que está aquecido em Guarapari

WhatsApp-Image-2023-01-27-at-08.34.00

Coluna Dom Antônio: Tininha Gomes saiu de Guarapari para fazer sucesso no Brasil e em 20 países do mundo!

WhatsApp-Image-2023-01-20-at-08.36.42

Coluna Dom Antônio: Assunto da semana em Guarapari toca a todas as pessoas de bem

fenômeno guarapari1

Coluna Dom Antônio: Tromba d’água em Guarapari surpreende e preocupa muito a moradores e turistas

As informações e/ou opiniões contidas neste artigo são de cunho pessoal e de responsabilidade do autor; além disso, não refletem, necessariamente, os posicionamentos do folhaonline.es

Anúncio

Anúncio

Veja também

escola perocão (1)

Pais manifestam sobre condições de escola para o ano letivo em Guarapari

Rapaz desapareceido1

Família procura por rapaz desaparecido em Guarapari

Anúncio

Anúncio

Fiscalizacao_20230203_Noticias3-847x476-1

Crea-ES alerta para risco de quedas e acidentes na Praia da Areia Preta, em Guarapari

vacina-06fev-sesa

Retorno às aulas é momento de colocar as vacinas em dia

Anúncio

Pablo Lira

Pesquisador de Guarapari é o novo presidente do Instituto Jones dos Santos Neves

Transito-Fernando-Ferrari-Foto-Victor-Amaral-12-2

Multas leves e médias podem ser convertidas em advertência por escrito no Espírito Santo

Anúncio