Anúncio

Fundo Reconstrução ES permite que empreendedores retomem suas vidas após fortes chuvas de 2020

Apoio do Bandes contribuiu para recuperação de empresas atingidas pelas chuvas de janeiro de 2020

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 26 de maio de 2021 às 16:04
Atualizado em 27 de maio de 2021 às 14:03

Anúncio

Supermercado dos sócios Marcelo Adriano da Silva, Elivander Florindo, Cássia Kelly e Kátia Vieira da Silva foi restaurado graças ao fundo. Fotos: divulgação.

O ano de 2020 trouxe vários acontecimentos que impactaram a vida dos capixabas. Para a população de alguns municípios, o ano começou com um desafio ainda maior: o impacto das fortes chuvas, em janeiro, ocasionou prejuízos para muitas empresas. Para apoiar a reestruturação desses negócios, o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) disponibilizou uma linha especial de crédito, com recursos do Fundo Reconstrução ES.

Passado um ano e meio dos desastres ambientais e sociais, o Bandes faz um balanço da sua atuação com os empresários dos municípios que estavam, na época, em situação de emergência ou calamidade pública. De acordo com dados do banco capixaba, o Fundo aprovou R$ 8,5 milhões para empreendedores que perderam quase tudo nos seus estabelecimentos, por causa das inundações e enxurradas.

Uma das empresas apoiadas foi o Atacarejo Caparaó, de Iúna. O supermercado, dos sócios Marcelo Adriano da Silva, Elivander Pereira Florindo, Cássia Kelly Leocádio da Silva e Kátia Vieira da Silva, havia sido inaugurado cerca de um mês antes das chuvas, em dezembro. O espaço, uma expansão do negócio da família, precisou ser reconstruído para retomar as atividades.A chuva se tornou enchente e chegou a 1,5 metro na parede do estabelecimento. Cássia Kelly da Silva conta que seus pais não se recordam de um impacto tão forte no município. “Perdemos as mercadorias em exposição, o material do estoque e equipamentos. Precisamos fazer reparos nas infiltrações no chão e em um aterro do terreno que cedeu. Como tínhamos feito um investimento grande na filial que acabava de ser inaugurada, o prejuízo também foi grande, pois continuamos pagando o investimento que havíamos feito e tivemos que fazer um novo”, conta Cássia Kelly da Silva, que também é administradora.

A empresária recorda que foram necessários 15 dias para retomar as atividades. “Foi o tempo necessário para a limpeza, o reparo na estrutura e a manutenção dos equipamentos”, lembra Cássia Kelly da Silva. A reabertura do espaço foi possível pela atuação do Bandes, que disponibilizou os recursos para o investimento que reergueu a empresa.

“Hoje, estamos conseguindo um bom faturamento e, toda vez que as vendas não estão tão bem, nós nos recordamos que conseguimos superar o momento mais difícil. O atendimento do Bandes foi muito importante, pois tivemos acesso aos recursos com taxas e carências adequadas ao momento”, acrescenta Cássia Kelly da Silva.

Atuação de acordo com demandas locais

Os bancos de desenvolvimento, como o Bandes, em especial, têm um papel extremamente estratégico para fazer chegar à população importantes políticas coordenadas pelo Estado, promovendo o fomento das atividades produtivas. A gerente de Negócios do Bandes, Raisa Coelho, enfatiza que fundos como o Reconstrução ES fazem parte de uma ação coordenada pelo Governo capixaba para atender à população em momentos de dificuldade.

“O Bandes atua de forma atenta às demandas surgidas na economia capixaba, em constante diálogo com as entidades econômicas e os anseios dos empresários. Em momentos como os vivenciados pela população no último ano, quando fortes chuvas impactaram diversos empreendimentos, o Fundo Reconstrução ES foi uma resposta ágil do Governo que contribuiu para a recuperação econômica dos municípios e apoiou a reestruturação dos empresários”, enfatiza Raisa Coelho.

A linha Bandes Reconstrução ES atendeu os empreendedores, pessoas físicas e empresas, todos com sede em municípios declarados em situação de emergência ou estado de calamidade pública: Alegre, Alfredo Chaves, Apiacá, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibitirama, Iconha, Irupi, Iúna, Jerônimo Monteiro, Marechal Floriano, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Rio Novo do Sul, São José do Calçado e Vargem Alta.

*Com informações de Bandes.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

WhatsApp-Image-2021-06-18-at-13.15.02

Artigo: uma Guarapari diferente por usar melhor os seus templos ociosos

o-que-e-um-curso-profissionalizante-descubra-aqui

Qualificar ES abre 101 vagas em cursos presenciais, com oportunidades para Anchieta

Anúncio

Anúncio

IMAGEM-DE-DESCRIÇAO-DO-ARTIGO

Artigo: empréstimo consignado não autorizado; como cessar descontos e pedir indenização

bicicleta-ciclismo-pixabay-2021-06-19

Espírito Santo tem média de cinco bicicletas furtadas por dia

A Secretaria Estadual de Segurança Pública informou que o índice caiu em comparação ao ano passado

Anúncio

Tempo segue nublado no fim do outono em Guarapari e região

Temperaturas, entretanto, podem ficar um pouco mais altas

cover-painel-covid-19-2021-06-19

Painel Covid-19: Guarapari ultrapassa 15 mil casos, mas média de óbitos diminui

Média móvel de óbitos, que atingiu máximo de 74,9 em abril, está em 19,07

Anúncio