Anúncio

MPF lança campanha internacional de combate à corrupção

Por Livia Rangel

Publicado em 26 de maio de 2015 às 11:56
Atualizado em 26 de maio de 2015 às 11:56
Anúncio
Divulgada em 21 países, a ação vai mobilizar jovens a dizerem ‘não’ ao desvio do dinheiro público
corrupcaonao-banner

Uma das peças da campanha

Vinte e um países unidos no combate à corrupção. Esse é o objetivo da campanha “#CorrupçãoNão”, realizada pelo Ministério Público Federal (MPF) em parceria com a Associação Ibero-Americana de Ministérios Públicos (AIAMP). A ação visa ampliar o debate sobre o combate à corrupção, além de conscientizar as pessoas sobre o papel do Ministério Público no enfrentamento a este tipo de crime.

A campanha tem foco na internet e visa atingir, principalmente, jovens de 16 a 33 anos. A ideia é explorar as redes sociais com o uso das hashtags #CorrupçãoNão e #CorrupciónNo.

Segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pesquisas recentes da Transparência Internacional apontam que os jovens são os mais incomodados com a corrupção.

“Eles também são os mais dispostos a encarar as mudanças culturais necessárias ao enfrentamento da corrupção”, explicou. Ele ressaltou, ainda, que esta é uma oportunidade para reforçar o papel do Ministério Público brasileiro no combate à corrupção nas esferas cível, criminal e, ainda, na recuperação de ativos.

[box style=”0″] Desvio de verbas. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) afirma que a corrupção é o maior obstáculo ao desenvolvimento econômico e social no mundo. A entidade estima que, a cada ano, pelo menos US$1 trilhão são gastos em subornos, enquanto cerca de US$ 2,6 trilhões são desviados. A soma é equivalente a mais de 5% do PIB mundial. [/box]

Diga não à corrupção

Pense nisso: corrupção nem sempre envolve grandes quantias de dinheiro ou favorecimentos ilícitos. Todos os dias, temos a oportunidade de dizer NÃO a pequenos gestos corruptos, como furar fila, comprar produtos piratas, bater o ponto do colega de trabalho ou tentar subornar um guarda para não levar multa.

Dê o exemplo: caso apareça uma oportunidade de tirar vantagem de forma irregular, diga para você mesmo: NÃO! Além disso, você pode fazer mais. Se testemunhar algum caso de corrupção ativa ou passiva, tráfico de influência e mau uso do dinheiro público, denuncie ao Ministério Público;

Fiscalize: a participação popular é uma importante ferramenta de combate à corrupção. Se tiver oportunidade, participe dos conselhos de sua comunidade e de audiências públicas que tratam de orçamento. Assim, ficará mais fácil perceber favorecimentos ou desvio de recursos. E sempre que observar algo errado, denuncie;

Informe‐se: em alguns países, já é possível fiscalizar os gastos do dinheiro público na internet. Os dados ficam disponíveis nos sites de governos e instituições que trabalham com dinheiro público, além de portais criados por organizações relacionadas à transparência ou, ainda, pela imprensa. Pesquise, questione e fique de olho!

Inspire‐se: é bom saber que é possível, sim, acabar com a corrupção. Na Suécia, por exemplo, foram registrados apenas dois casos de corrupção nos últimos 30 anos. E ambos foram severamente punidos*. Qual o segredo? Investir na educação, na melhor distribuição da renda e na transparência dos atos do poder público.

Fonte: MPF

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

4694CA63-FE4F-4EC5-B5E2-7CFFD072E9D9

Após 27 anos, Basic Idiomas encerra as atividades em Guarapari

corona

Covid-19: Guarapari retifica óbito registrado no bairro Itapebussu

Com isso, o número de mortes registradas no município cai para 113

Anúncio
Anúncio
candidatos 10

Eleições 2020: 10 nomes foram confirmados para a disputa pela Prefeitura de Guarapari

Sol

Calor forte e altas temperaturas devem continuar em Guarapari

Em todo Estado deve acontecer uma onda de calor atípica com termômetros perto dos 40°

Anúncio
jongo

Jongo de Alfredo Chaves ganha dia municipal e é considerado patrimônio cultural

Gás2

Guarapari: Aplicativo identifica revendedora de gás mais próxima do consumidor

Anúncio