Anúncio

Antônio Ribeiro escreve para o folhaonline.es aos domingos e, a cada semana, o colunista relaciona Guarapari ao tema do momento. Antônio é administrador de empresas, viveu em Porto Alegre, São Paulo e Curitiba, esteve em todos os estados brasileiros, a exceção de Acre, Roraima e Amapá, ministrou cursos em todos os países da América Latina, menos nas três Guianas, e escreveu o Guia de Férias e Feriadões.

Vulgarização da Praia do Morro é um problemão para a Cidade Saúde

Por Antônio Ribeiro

Publicado em 11 de abril de 2021 às 09:00
Atualizado em 13 de abril de 2021 às 08:59

Anúncio

Foto: FolhaOnline.es.

Espaço democrático com uso garantido a todos é um direito sem contestação, mas cabem alguns deveres, tanto aos turistas, como a moradores e empreendedores do setor turístico.

Esta verdade tem que ser pensada junto com outra não tão difundida, mas igualmente importante: só da praia a cidade não vive, principalmente se o turista traz o que comer e beber.

Para a cidade evoluir, quem a visita deve estar disposto a consumir algo, que seja um passeio de escuna ou um de trenzinho, uma banana boat, um almoço ou até um sorvete que seja.

Ideal seria que o tempo de permanência fosse de uma semana ou dez dias, mas o que é tendência, são viagens de duas noites e um único pernoite, principalmente fora da temporada.

Pelo menos é o que mais se vê todas as semanas, com viagens de três dias a R$ 170,00 ou R$ 140,00 para o ônibus e acomodação. Agora esta semana apareceu um novo a R$ 100,00.

Esta banalização de preços leva normalmente a uma favelização da estadia, não sendo mais nem as muitas pousadas o destino, ficando a maioria em lugares improvisados.

Isso é pior por acontecer justo na Praia do Morro, a maior, mais bonita, famosa e badalada, onde o metro quadrado é o mais caro da cidade e talvez do estado do Espírito Santo.

Por paradoxal que pareça, é nela que se acomodam estes turistas e estes ônibus, muitas vezes em edificações irregulares, sem análise de projeto, CNPJ, licença da vigilância e bombeiros.

Sem estas é pequena a chance de outras contribuições à cidade, em forma de impostos, interesse da prefeitura na vinda destes turistas à nossa Cidade Saúde, afora o esgoto que sobrecarrega.

Soluções encontradas por outras cidades com situação semelhante, podem ser: uma taxa por ônibus ou vans para entrar na cidade, um valor por pessoa em veículos, além de controle dos tributos.

Estimular que os interessados prejudicados, donos de hotéis, pousadas, restaurantes e bares, sejam os informantes dos fura normas, para agilizar e otimizar a fiscalização.

Conscientizar a população sobre o quão maléfico ou desprezível é a pequena contribuição deste turismo marginal.

Abrir campanhas com participação popular para o fomento de mais alternativas ao turismo de eventos, cultural, esportivo ou religioso.

O que não pode é ficar como está e ver se agravar o problema!

(*) Antônio Ribeiro é administrador pelo Mackenzie, especialista em Marketing pela PUC e MBA pela FGV.

Contato: [email protected]

As informações e/ou opiniões contidas neste artigo são de cunho pessoal e de responsabilidade do autor; além disso, não refletem, necessariamente, os posicionamentos do folhaonline.es

Anúncio

Anúncio

Veja também

CAFE DE LA MUSIQUE COMUNICA ADIAMENTO DAS ATRAÇÕES BEACH CLUB W

Procon notifica beach club de Guarapari para devolver valores de ingressos de shows cancelados

renan-bolsonaro-2021-07-23

Filho de Jair Bolsonaro chega ao ES para reality show em mansão de Guarapari

Anúncio

Anúncio

vacina-covid-segunda-dose-2021-07-22

Mais de 60 mil pessoas não voltaram para segunda dose de vacina da Covid-19 no Espírito Santo

instituto-amar-mutirao-recolher-lixo-2021-07-22o

Grupo realiza mutirão de limpeza nas praias do Boião e do Morcego em Guarapari

Ação acontece neste domingo (25), às 8h da manhã com concetração na Praia do Boião

Anúncio

vacina 65 69 3

Guarapari abre novo agendamento para imunizar pessoas acima de 28 anos contra Covid-19

2.500 vagas serão disponibilizadas neste agendamento

apae-guarapari-dia-das-criancas-2021-07-22

Parceria com os Correios permite nova forma de doação para Apaes do Espírito Santo

Anúncio