Anúncio

20 notificações e até demolição de imóvel nos mutirões de combate ao Aedes aegypti

Por Glenda Machado

Publicado em 21 de dezembro de 2015 às 20:34
Atualizado em 21 de dezembro de 2015 às 20:34

Anúncio

igloo 2

IGLOO foi demolido hoje em uma ação de mutirão de combate ao Aedes aegypti.

Em cinco dias de mutirão de combate ao Aedes aegypti, 20 estabelecimentos foram notificados com focos do mosquito. A ação ocorreu nos bairros: Kubisctcehck, Lameirão, Itapebussu, Jardim Santa Rosa, Muquiçaba e Praia do Morro. Hoje foi a vez de Santa Mônica. No entanto, além de recolher lixo e verificar possíveis depósitos de água, teve até demolição de imóvel.

O igloo, que chegou a funcionar como meio de hospedagem, já era alvo de reclamações por parte dos moradores há muito tempo. Porém, a prefeitura tinha certa dificuldade em entrar no local para fazer a fiscalização do imóvel que é particular. Hoje, uma força tarefa conseguiu interditar o local, fazer a limpeza e até autorização para demolir os igloos.

“Nós identificamos sete focos do mosquito dentro do terreno. Tinha muito lixo no local, que também foi retirado pela Codeg e pelo CCZ. Os dois moradores de rua que se encontravam no estabelecimento foram encaminhados pela Setac. Segundo vizinhos, o terreno havia virado abrigo para a população de rua e ponto de usuários de drogas”, conta a gerente de Vigilância Ambiental da Semsa, Lorena Santos da Silva.

igloo 6

LOCAL estava repleto de lixo e diversos focos do mosquito da dengue e do zika.

A Defesa Civil interditou o imóvel e o proprietário tem um prazo para limpar o terreno, cercar com muro e disponibilizar alguém para vigiar e limpar a fim de evitar novas invasões e novos focos do mosquito da dengue, zika e chicungunya. “Era muito difícil entrar no igloo para fazer o monitoramento, porque o terreno está em briga judicial. O proprietário já tinha sido notificado e até multado”, afirma Lorena.

Amanhã será o último de mutirão que vai passar por Santa Mônica, Una, Paturá, Elza Nader e Setiba. “Os estabelecimentos notificados que não se adequarem em 48 horas podem ser multados, interditados e até encaminhados ao DPJ por crime à saúde pública. Até agora, todos estão colaborando. Os pontos mais críticos têm sido floriculturas, ferro velho e depósito de materiais reciclados”, destaca Lorena.

Já os carros fumacês de combate ao mosquito Aedes aegypti, que começaram a circular pela cidade no dia 14 de dezembro, vão rodar até o dia 28 de dezembro. Eles foram disponibilizados pelo Governo do Estado. São dois horários de rota: das 4h às 8h30 e das 16h às 20h30. Eles passarão cinco vezes pelo mesmo bairro com intervalo de três dias.

A rota abrange os locais com maior incidência de casos de dengue: Jabaraí, Portal Clube, Paturá, Muquiçaba, Adalberto Simão Nader, Santa Mônica, Una, Elza Nader, Aeroporto, Camurugi, São Gabriel, Bela Vista, Itapebussu, Coroado, Santa Margarida, Olaria, São Judas Tadeu, Centro, Parque Areia Preta, Ipiranga, São João, Sol Nascente, Lagoa Funda, Praia do Morro, Kubistcheck, Concha D’Ostra e Lameirão.

CONFIRA FOTOS DA AÇÃO

 

 

 

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

pfizer

Guarapari realiza agendamento para segunda dose da vacina Pfizer contra a Covid-19

Foto: Reprodução

Pacientes não conseguem medicamento para tratamento de Parkinson em Guarapari

Anúncio

Anúncio

sequelas cirurgia8

Com sequelas devido a uma cirurgia, jovem de Guarapari precisa de tratamento e mãe pede ajuda

impostos-combustiveis-gasolina-2021-09-28

Para evitar aumentos, Governo do Espírito Santo congela imposto de combustíveis

Anúncio

processo_seletivo-2021-04-01

Anchieta abre seleção com remuneração de até R$9 mil

Inscrições acontecem nesta quinta (30) e sexta-feira (01)

coronavac-instituto-butantan

Covid-19: Guarapari realiza ação sem agendamento para imunização com a vacina Coronavac

Anúncio