Anúncio

Aleitamento materno: Saúde e vínculo de mãe para filho

Por Sara de Oliveira

Publicado em 5 de agosto de 2019 às 11:38

Anúncio

Entre os dias 01 e 07 de agosto, é comemorada a Semana Mundial do Aleitamento Materno, com objetivo de conscientizar as famílias sobre a importância da amamentação para os bebês.

amamentação - Aleitamento materno: Saúde e vínculo de mãe para filho

Os benefícios da amamentação são comprovados em diversos estudos científicos. Foto: Karol Felício Fotografia de Parto.

Uma das maiores preocupações e expectativas de quem é ou ainda será mãe é a amamentação. Na Semana Mundial do Aleitamento Materno, promovida entre os dias 01 e 07 de agosto, conversamos com uma especialista para esclarecer algumas dúvidas quanto à importância da prática para a saúde do bebê e da própria mãe. Aproveitamos para desmentir alguns mitos que confundem as mulheres durante o processo.

De acordo com a Dra. Letice Silva, obstetra do Hospital Infantil Francisco de Assis (Hifa), a importância do aleitamento materno é comprovada por diversos estudos científicos, que mostram que a prática é benéfica tanto para a mãe quanto para o bebê. “O leite materno é o alimento mais natural que existe. Com ele, a criança consegue receber proteínas, vitaminas, sais minerais, nutrientes, e tudo o que precisa para se defender de bactérias e vírus. Além disso, o leite materno é extremamente benéfico para o intestino e diminui a quantidades de cólicas e diarreias”, declarou.

Saúde para a mãe

Além dos inúmeros proveitos para a criança, a Dra. Letice enfatizou que a amamentação também produz benefícios para o corpo da mãe, como o emagrecimento, a diminuição do sangramento uterino, proteção contra o câncer de mama e até diabetes. “O ato é muito importante para a saúde da mulher, sem falar no prazer que proporciona. Isso porque, durante a amamentação, a mãe libera dois hormônios que provocam a satisfação que é a Ocitocina e a Prolactina, provocando a sensação de prazer e fazendo com que a mulher se sinta mais forte”, informou.

A obstetra enfatiza, sobretudo, a importância da amamentação para a relação emocional e afetiva entre mãe e filho. “O aleitamento materno estreita o vínculo com a criança, pois é um contato direto, em que a mulher e o filho se olham nos olhos. Então, o bebê se sente mais seguro, cresce mais confiante e até chora menos. Muitas mães acham que o leite que produzem é só alimento, mas não. É amor, é carinho, segurança e muito mais”, explicou.

Cuidados

Uma das dúvidas das mamães são os cuidados necessários durante o período de amamentação. Dra. Letice esclareceu que uma das principais precauções que a mãe deve ter é com alimentação que,  de acordo com ela, deve ser bem variada. “É importante comer frutas, verduras, bastante água e evitar a ingestão de produtos que podem prejudicar o aleitamento, como a bebida alcoólica”, listou. Segundo a médica, a posição do bebê durante a amamentação também deve ser motivo de atenção. “O bebê deve estar bem aconchegado, confortável, com a barriguinha voltada para a barriga da mãe, abocanhando toda a Aréola do peito. A posição correta é quando o bebê consegue olhar nos olhos da mulher.”, destacou.

Porém, com tantos receios sobre as precauções necessárias durante o processo de aleitamento materno, alguns mitos acabam deixando as mães em dúvida. Um deles é sobre a sensação de que somente o leite materno não sustenta a criança. De acordo com a Dra. Letice, a informação não é verdadeira. “Às vezes, acontece do bebê mamar e daqui a duas ou três horas sentir fome de novo e, por causa disso, muitas mulheres acham que só a amamentação não é suficiente. Mas, na verdade, isso ocorre porque o leite materno é tão apropriado para o intestino, que ele é rapidamente digerido”, informou.

A obstetra aproveitou para desmentir outro mito referente a digestão, pois algumas mães acreditam que o leite materno pode provocar cólicas na criança. De acordo com a Dra. Letice, não existe nenhum estudo científico que comprove a informação. “O intestino do bebê é um órgão ainda em formação. Então, essas cólicas iniciais são normais e, na maioria das vezes, não são provocadas pelo leite. O incômodo pode ser proveniente da má pega da mama, pois dependendo da forma que a criança pega no peito da mãe, pode acabar engolindo ar, o que é muito mais recorrente com a mamadeira”, reiterou.

Semana do Aleitamento Materno

A Dra. Letice enfatizou a importância da comemoração da Semana Mundial do Aleitamento Materno. “O leite da mãe é um alimento tão bom e traz tantos benefícios já comprovados em estudos, que a Organização Mundial da Saúde viu a necessidade de divulgar os benefícios desse processo. Alguns dados mostram a taxa de aleitamento materno exclusivo até o quarto mês de vida na América Latina é de apenas 20%, e isso é provocado pela falta de informação”, concluiu.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

Imagem-do-WhatsApp-de-2024-07-02-as-14.22.32_930ee451

Prestes a lançar novo filme, Rodrigo Aragão quer formar novos talentos do cinema em Guarapari

Cineasta finaliza seu novo longa, que se passa em um prédio assombrado por fantasmas na Praia do Morro

{"eId":"703898471388870","CameraPosition":1}

Hotéis e pousadas das montanhas preparam mimos para hóspedes durante a Festa do Morango

34ª edição do evento já está com ingressos à venda

Anúncio

Anúncio

Pastor Raphael

Coluna Palavra de Fé: Schadenfreude

letreiro-guarapari-es-2021-08-27

Coluna Dom Antônio: O que falta para Guarapari ser uma cidade turística de verdade

Anúncio

regulamento foto (3)

Coluna Entenda Direito: A importância do Regulamento Interno das empresas nas relações de trabalho

Pipas_divulgacao

Guarapari foi a cidade mais atingida por problemas causados por pipas na rede elétrica

Nos primeiros meses do ano, cidade teve 1.668 clientes afetados na região; riscos de acidentes aumentam nas férias

Anúncio