Anúncio

Após relatos sobre atendimento bancário em Guarapari, sindicato da categoria se manifesta

Por Aline Couto

Publicado em 4 de abril de 2022 às 16:47

Anúncio

Após relatos sobre atendimento bancário em Guarapari, sindicato da categoria se manifesta
Fotos: clientes.

No dia 29 de março, clientes; incluindo gestantes, adoentados e idosos; que aguardavam atendimento na agência da Caixa Econômica Federal do bairro Muquiçaba, em Guarapari, relataram que ficaram em pé e no sol durante horas na parte de fora da agência bancária. Depoimentos davam conta de pessoas que chegaram à agência às 10h e só conseguiram atendimento por volta das 15h.

Na ocasião, em resposta a demanda do folhaonline.es, a Caixa Econômica Federal informou que o atendimento em suas unidades tem como principais diretrizes o zelo, a presteza e a cordialidade. “O banco permanece realizando ações para evitar filas nas agências. Neste sentindo, o banco ampliou o número de empregados e colaboradores para fortalecer a sua rede de atendimento, em especial, nas agências que concentram o maior número de pagamentos dos benefícios sociais”.

Após a repercussão do caso, o Sindicato dos Bancários do Espírito Santo – Sindibancários entrou em contato com o Jornal e solicitou a divulgação de uma nota.

Confira na íntegra:

“O Sindicato dos Bancários/ES vem se manifestar sobre a matéria “Clientes esperam por atendimento do lado de fora de agência bancária em Guarapari”, entendendo que cabem algumas reflexões sobre as reais condições de trabalho e atendimento na unidade e que foram omitidas pela direção da Caixa Econômica Federal na nota publicada.

1) A Agência Muquiçaba foi aberta justamente porque a Agência Guarapari não dava mais conta do grande volume de operações e de circulação de clientes. Porém, a unidade Muquiçaba já nasce com déficit de força de trabalho, pois o banco adotou, naquele momento, um modelo de agência com apenas cinco empregados, o que é insuficiente para atender à demanda em Guarapari.

2) A resposta do banco cita que Guarapari recebeu recentemente sete empregados. Esse número não dá conta de resolver a sobrecarga de trabalho que afeta os bancários e bancárias e, por consequência, o atendimento à população.

3) A aglomeração de pessoas na agência é fruto da política estrutural da direção da Caixa, que não prioriza o atendimento presencial, apesar de saber que, por ser o banco federal responsável pelo pagamento de diversos benefícios sociais, tem como clientela uma população que nem sempre tem acesso a tecnologias ou sabe operá-las, caso de muitos idosos, por exemplo

4) Para se ter uma ideia do desmonte do corpo funcional da Caixa, em dezembro de 2014 o banco tinha mais de 101 mil empregados em todo o Brasil. No primeiro trimestre do ano passado eram 84 mil. Ou seja, em pouco mais de seis anos, houve o corte de 17 mil empregados.  

5) Portanto, agências com poucos empregados e pressão sobre os que estão na linha de frente do atendimento para cumprir metas de venda de produtos do banco é uma triste realidade com a qual os bancários e bancárias da Caixa lidam diariamente. O resultado são clientes insatisfeitos, bancários estressados e adoecidos, especialmente vítimas de doenças psíquicas relacionadas ao trabalho.

6) Durante o período mais grave da pandemia, a Caixa havia destacado um vigilante por agência para fazer a triagem de clientes que aguardavam para entrar nas unidades. O banco simplesmente acabou com essa atribuição dada à vigilância. Sobrou para os bancários, já sobrecarregados com suas funções, a responsabilidade de controlar a entrada de clientes para não haver aglomeração na parte interna. Lembramos que uma agência bancária tem a estrutura semelhante a uma caixa fechada, sem possibilidade de ventilação natural, o que é propício para a circulação do coronavírus.

7) Diante do exposto, reafirmamos a solidariedade de bancários e bancárias com os clientes da Caixa. E conclamamos que todos e todas se envolvam na defesa da Caixa 100% pública, com uma gestão que priorize os trabalhadores e a população brasileira. A Caixa é o banco que cumpre um importante papel social junto ao povo brasileiro, viabilizando o acesso bancário e o pagamento de benefícios sociais. Por isso, é nosso interesse defender esse banco.

 Sindicato dos Bancários/ES”

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

whatsapp-image-2022-09-26-at-14-53-15

Banco é multado pela Prefeitura de Guarapari por realizar empréstimos não solicitados

carteira-de-trabalho-digital-min

Sine divulga 57 vagas de emprego para Anchieta e Guarapari

Anúncio

Anúncio

Futuro-em-Pauta-Audifax

Entrevista: Audifax (Rede) – Futuro em Pauta – Governador

abuso sexual infantil PF

PF prende em Guarapari professor que armazenava e produzia conteúdo sexual infantil

Operação Xeque-Mate objetiva reprimir o abuso sexual infantil na internet

Anúncio

medico-saude-atendimento-clinico-medicina

Prefeitura de Guarapari abre inscrições para processo seletivo na área da Saúde

alunos-jorge-boueri-sobrinho-tampinhas

Alunos de Guarapari arrecadam tampinhas para ajudar projeto social

Anúncio