Anúncio

Artigo: comprei um produto indicado por um influenciador digital, mas acabei levando um golpe. E agora?

Dra. Thamires Silva Lira explica o que acontece quando um golpe é incentivado por influenciadores digitais.

Publicado em 19 de dezembro de 2020 às 16:00
Atualizado em 21 de dezembro de 2020 às 09:09

Anúncio

golpe
Imagem: reprodução.

Com o advento das mídias sociais e o seu impacto sobre a opinião e o poder de escolha das pessoas, determinados indivíduos passaram a se autodenominar “influenciadores digitais”, ou seja, pessoas que através da produção de seu conteúdo conseguem influenciar o seu público a pensar e agir de determinada forma, sobretudo, quando se trata da compra de produtos por eles anunciados. Em virtude disso, também começaram a surgir problemas, entre eles o famoso golpe da loja falsa.

Diante de tal situação, houve a necessidade de intervenção do Poder Judiciário, que em recente Sentença proferida nos autos do processo nº 0019543-02.2019.8.19.0007, que tramita perante o Juizado Especial Cível de Barra Mansa, condenou a influenciadora digital Virgínia Fonseca a restituir a autora no valor de R$ 2.639,00 (dois mil, seiscentos e trinta e nove reais).

Segundo o entendimento do juiz, a autora só realizou a compra do Iphone 8 plus porque teve conhecimento da loja anunciada pela influenciadora e como o produto não foi entregue, visto que se tratava de um golpe que estava sendo aplicado em todo o país, a influenciadora deveria responder objetivamente pelo dano, com base no artigo 927 do Código Civil.     

Vale ressaltar que não há relação de consumo entre a seguidora e a influenciadora, porque o seu trabalho consiste tão somente em expor o produto de terceiros à venda, entretanto, ela assume os danos decorrentes, visto que se trata de uma atividade habitual e que lhe gera lucros.   Dito isto, para evitar transtornos como o citado, cuidados básicos podem ser tomados, tais como confirmar os dados comerciais da empresa através da consulta de seu CNPJ no site da Receita Federal, verificar se o site conta com algum selo de segurança que protege os dados fornecidos pelo cliente, pesquisar se há reclamações nos sites do Reclame Aqui e do PROCON, além disso, desconfiar de anúncios muito vantajosos.

dra tamires silva lima - Artigo: comprei um produto indicado por um influenciador digital, mas acabei levando um golpe. E agora?

*Dra. Thamires Silva Lira, OAB/ES 34.191. Pós-Graduanda em Direito do Consumidor.

As informações e/ou opiniões contidas neste artigo são de cunho pessoal e de responsabilidade do autor; além disso, não refletem, necessariamente, os posicionamentos do folhaonline.es

Anúncio

Anúncio

Veja também

Crescer Com Viver1

ONG Crescer com Viver prepara mais uma edição do ‘Sertanejo Solidário’ em maio

Noite será de muita diversão, comida gostosa e solidariedade

20240418_162847

Espírito Santo vai receber primeira Usina de Biometano para uso industrial e residencial

Assinatura da parceria aconteceu na quinta (18), no Palácio Anchieta

Anúncio

Anúncio

Pastor Raphael

Coluna Palavra de Fé: Parte do remanescente

“Assim, pois, também agora, no tempo de hoje, sobrevive um remanescente segundo a eleição da graça.” Romanos 11:5

motor-home

Coluna Dom Antônio: Guarapari na contramão do turismo de bom nível tem lei proibindo motor homes

Anúncio

01.FOTO-DO-TEMA.jpeg

Coluna Entenda Direito – Seletividade penal e encarceramento: ‘Cadeia guarda o que o sistema não quis’

iriri_letreiro

Com arte e gastronomia, Iriri Paixão Capixaba segue até amanhã (21) em Anchieta

Programação começa sempre às 17h com shows e outras apresentações artísticas

Anúncio