Anúncio

Artigo: Quer vender suas férias? Leia este artigo antes

Publicado em 13 de agosto de 2022 às 15:00
Atualizado em 15 de agosto de 2022 às 09:13

Anúncio

*por Dra. Cinara Santos Rocha – OAB/ES 34.684.

Artigo: Quer vender suas férias? Leia este artigo antes

Os trabalhadores que desconhecem seus direitos, permanecem totalmente presos a vontade dos empregadores, em especial, quando o assunto é a venda do período de férias.  

Apesar de ser prática comum, as empresas, por vezes, violam os direitos dos empregados. É relevante que a parte mais frágil da relação, o trabalhador, compreenda seus direitos, e, consequentemente, exerça-os.

O artigo 143 da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) autoriza o trabalhador a vender 1/3 de suas férias, ou seja, 10 dias. Assim, a empresa não poderá comprar período maior do que estipulado na legislação, sob pena de pagamento em dobro da remuneração, de acordo com o artigo 137 da CLT, tornando a compra das férias nula.

Ressalta-se que a venda de 1/3 das férias é direito do trabalhador, não sendo opcional ao empregador decidir por comprar ou não os 10 dias de férias. Outro fator a ser observado é se o trabalhador possui faltas, pois havendo mais de cinco faltas injustificadas, o período de férias será reduzido proporcionalmente.

Com a Reforma Trabalhista, o trabalhador poderá dividir as férias em até três intervalos diferentes, sendo um dos períodos com o mínimo de quatorze dias, e os demais, com o mínimo de cinco dias cada um.

Importante frisar, que o pagamento das férias deve ocorrer com antecedência de 48 horas do início do período de férias, de acordo com o artigo 145 da CLT. O pagamento fora do prazo estabelecido em lei constitui irregularidade para empresa.

Antes do dia 06/08/2022, quando ocorresse tal irregularidade, o pagamento das férias deveria ser em dobro. Entretanto, a Súmula 450 do Tribunal Superior do Trabalho (TST) foi julgada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Resumindo, em hipótese alguma poderá a empresa recusar-se a comprar as férias, se for a vontade do trabalhador, e ainda, não poderá determinar o fracionamento do período, e deverá efetuar o pagamento em até 48 horas do início do gozo de férias, sob pena da remuneração em dobro.

Artigo: Quer vender suas férias? Leia este artigo antes
Dra. Cinara Santos Rocha, OAB/ES 34.684, é advogada trabalhista, jurídico e cobrança e professora.

As informações e/ou opiniões contidas neste artigo são de cunho pessoal e de responsabilidade do autor; além disso, não refletem, necessariamente, os posicionamentos do folhaonline.es

Anúncio

Anúncio

Veja também

EPSON MFP image

Anchieta recebe Exposição Fotográfica Internacional

Ajuda Recantos dos Idosos (2)

“Precisamos de recursos para continuar, se não, vamos fechar”, lamentou voluntária sobre Recanto dos Idosos em Guarapari

No momento o RISA está promovendo uma Ação entre Amigos em prol de valores para a Instituição

Anúncio

Anúncio

chuva_tempestade_final_de_semana

Anchieta e Guarapari estão entre os municípios com maior volume de chuvas no ES

Sicoob-Dia-de-Campo-1

Sicoob Sul Litorâneo promove Dia de Campo com produtores de café de Alfredo Chaves

Iniciativa reuniu 100 produtores e contou com a parceria do Incaper

Anúncio

Roberto-Calmon-1024x768

Prefeitura de Guarapari realiza cerimônia para oficializar reforma do posto de saúde Dr. Roberto Calmon

Evento ocorre nesta quinta (01) no Mercado do Produtor Rural

WhatsApp-Image-2022-11-30-at-16.15.04

Avanço do tráfico de drogas prejudica comércio e leva insegurança para bairro de Guarapari

Anúncio