Anúncio

Avô usa neto recém-nascido como “escudo” para resistir a prisão em Guarapari

Preso é investigado por roubar equipamentos de material de construção

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 26 de março de 2022 às 11:57

Anúncio

policia civil pc viatura - Avô usa neto recém-nascido como "escudo" para resistir a prisão em Guarapari
Foto: divulgação.

As equipes da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (DEIC) e da Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc) de Guarapari, durante ação realizada nessa quarta-feira (23), prendeu dois homens, de 33 anos e 41, em Guarapari. O mais velho, suspeito de furtar objetos avaliados em R$ 1.600,00 de uma loja de materiais de construção, chegou a utilizar o próprio neto, recém-nascido, como escudo humano para resistir à prisão.

A equipe de policiais civis chegou até o homem de 33 anos, com a suspeita de que estaria revendendo os equipamentos furtados, um nível a laser e uma parafusadeira elétrica, por meio de um anúncio nas redes sociais. Os policiais marcaram um encontro com o suspeito em via pública, fingindo interesse no produto. Na ocasião, o indivíduo, que já tinha passagens por tráfico de drogas no Estado do Rio de Janeiro, foi preso sem resistir.

O suspeito detido informou que os equipamentos teriamo sido furtados pelo vizinho, um homem de 41 anos. A equipe então se dirigiu até a casa do outro indivíduo de 41 anos. Ao chegar na residência do investigado, os policiais o localizaram e tentaram prender o suspeito, que resistiu.

“Indo muito mais além nesses atos de resistência, o suspeito pegou o neto recém-nascido pelos braços, agarrou-se a ele e passou a gritar dizendo para que os policiais que procuravam detê-lo ‘atirasse’ nele. Em outras palavras, o indivíduo usou o próprio neto como ‘escudo humano’, com o qual pretendia evitar o avanço da ação policial”, informou o delegado responsável pela ação, delegado Guilherme Eugênio, titular da Deic de Guarapari.

Ainda segundo o delegado, o indivíduo, que tabmém já tinha outras passagens na Justiça por furto, roubo e violência doméstica, se recusou a largar o neto. Foi preciso que os policiais fizessem uso da força física para que o suspeito se rendesse, soltando o recém-nascido.

“Gostaria de destacar o valor do trabalho da equipe de policiais civis que, com muita calma, equilíbrio e técnica, conseguiu conter o suspeito e salvar a criança, viabilizando o sucesso da operação. Em outro cenário, o trabalho poderia ter implicado em uma terrível tragédia”, disse o delegado Guilherme Eugênio.

Considerando as circunstâncias da resistência, o suspeito vai responder, além do furto, pelos crimes de sequestro, resistência e exposição à vida alheia. Já o segundo investigado, vai responder por receptação. Ambos foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Guarapari, onde permanecem à disposição da Justiça.

*Com informações de Polícia Civil do Estado do Espírito Santo.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

Crescer Com Viver1

ONG Crescer com Viver prepara mais uma edição do ‘Sertanejo Solidário’ em maio

Noite será de muita diversão, comida gostosa e solidariedade

20240418_162847

Espírito Santo vai receber primeira Usina de Biometano para uso industrial e residencial

Assinatura da parceria aconteceu na quinta (18), no Palácio Anchieta

Anúncio

Anúncio

Pastor Raphael

Coluna Palavra de Fé: Parte do remanescente

“Assim, pois, também agora, no tempo de hoje, sobrevive um remanescente segundo a eleição da graça.” Romanos 11:5

motor-home

Coluna Dom Antônio: Guarapari na contramão do turismo de bom nível tem lei proibindo motor homes

Anúncio

01.FOTO-DO-TEMA.jpeg

Coluna Entenda Direito – Seletividade penal e encarceramento: ‘Cadeia guarda o que o sistema não quis’

iriri_letreiro

Com arte e gastronomia, Iriri Paixão Capixaba segue até amanhã (21) em Anchieta

Programação começa sempre às 17h com shows e outras apresentações artísticas

Anúncio