Anúncio

Chances de quedas entre idosos aumentam durante pandemia

Protegidas da Covid-19 dentro de casa, pessoas idosas são expostas aos riscos de quedas; Conheça os cuidados que devem ser tomados para prevenir os acidentes

Por Nicolly Credi-Dio

Publicado em 5 de julho de 2020 às 15:00
Atualizado em 6 de julho de 2020 às 15:48

Anúncio

Chances de quedas entre idosos aumentam durante pandemia
Foto: Reprodução

Durante a pandemia, pessoa idosas devem estar atentas não apenas aos cuidados para proteger-se do novo coronavírus, como também redobrar a atenção aos riscos de quedas. Isso porque, em isolamento domiciliar, os idosos são constantemente exposto aos perigos que moram dentro de casa.

Os idosos integram o grupo de risco da Covid-19 e, por isso, são aconselhados por órgãos da saúde a manterem-se em isolamento domiciliar de modo ainda mais restritivo que os demais indivíduos. No entanto, especialistas alertam para um outro perigo ao qual as pessoas idosas estão ainda mais expostas agora, que passam a maior parte do tempo dentro de casa: os riscos de quedas.

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), cerca de 30% dos idosos sofrem pelo menos uma queda e 50% deles acabam ficando com a mobilidade reduzida, o que prejudica a autonomia e qualidade de vida da pessoa idosa. Além disso, em 2019, as quedas foram a terceira causa de mortalidade entre as pessoas com mais de 65 anos no Brasil.

Para tornar o seu lar um ambiente seguro para os idosos que o frequentam, confira as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS):

  • Utilizar poucos móveis nos ambientes, facilitando a circulação;
  • Verificar se não há móveis em condições precárias (pés bambos, encostos soltos), ou em locais que possam dificultar a passagem;
  • Manter os objetos que usa com frequência em armários onde alcance com facilidade e sem precisar subir em um banco;
  • Deixar sempre as gavetas dos armários fechadas para não tropeçar;
  • Eliminar tapetes ou carpetes soltos;
  • Manter os números de emergência escritos em letra legível em todos os telefones;
  • Evitar trancar as portas por dentro;
  • Avaliar presença de animais domésticos, pois podem interpor-se diante do idoso, oferecendo perigo de queda.
  • Eliminar obstáculos;
  • Não encerar o chão para evitar que fique escorregadio.

Também é possível investir em aparelhos de tecnologia assistiva, que permitem um monitoramento remoto das pessoas idosas. Assim, é possível garantir a segurança daqueles que moram sozinhos ou observá-los mesmo quando não se está próximo. Desse modo, os idosos estarão protegidos da Covid-19 e das quedas, durante o período de isolamento domiciliar.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

Leitos Covid ES

Casagrande anuncia ampliação de mais 30 leitos para atendimento à Covid-19

corona

Covid-19: Guarapari se aproxima dos 200 óbitos e 8 mil casos confirmados

Praia do Morro segue o bairro com mais infectados, 1.153, quase o dobro dos registrados em Muquiçaba, 618, segundo no número de casos

Anúncio

Anúncio

Carteiradetrabalho

47 vagas de emprego estão disponíveis no Sine de Anchieta; 33 para moradores de Guarapari

Os candidatos podem se candidatar a partir de hoje (25)

ultrasonografia_feto_foto-Amina-Filkins-Pexels

Estado e Município devem custear fertilização in vitro de moradora de Guarapari

Anúncio

violência-doméstica-550x293-1

2020 teve menos denúncias e mais prisões relacionadas à violência contra a mulher em Guarapari

Para a titular da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) de Guarapari, Dra. Francini Moreschi, pandemia pode ter dificultado denúncias

coluna dom antonio rotativo (7)

Rotativo: será que emplaca?

Anúncio