Anúncio

Quinzenalmente, Dra Aline Rodrigues escreve para o folhaonline.es passando informações e esclarecendo dúvidas sobre cuidados com as crianças.

Coluna Papo de Pediatra: Como proteger seu filho contra a dengue

A transmissão da dengue é feita por meio da picada do Aedes aegypti, assim como a zika e a chicungunha

Por Aline Rodrigues

Publicado em 11 de maio de 2023 às 14:05
Atualizado em 11 de maio de 2023 às 14:07

Anúncio

little girl has skin rash allergy itching scratching her arm - Coluna Papo de Pediatra: Como proteger seu filho contra a dengue
Foto: reprodução.

Embora o verão seja a estação mais propícia para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, é essencial fazer o combate ao mosquito durante todo ano, principalmente nas áreas urbanas. A transmissão da dengue é feita por meio da picada do Aedes aegypti, assim como a zika e a chicungunha.

Quando pensar em dengue?

As manifestações clínicas da doença são bastante variáveis, passando por formas assintomáticas até as formas graves, podendo evoluir para a morte.

O quadro de dengue clássica é caracterizado por febre alta de início repentino com duração de dois a sete dias, acompanhada de dores de cabeça, garganta, muscular e atrás dos olhos, falta de apetite, náuseas, vômitos e machas vermelhas pela pele. Em alguns casos pode apresentar sangramentos na gengiva, epistaxe e petéquias pelo corpo. O agravamento da dengue em geral é súbito.

Normalmente o tratamento da doença não requer internação hospitalar, e é realizado com hidratação em sintomáticos. No entanto, se houver o aparecimento de vômitos persistentes, queda repentina da temperatura do corpo, pele fria e pálida, sangramentos, agitação excessiva, choro, sonolência e diminuição na quantidade de urina, a indicação é procurar imediatamente assistência médica.

A principal maneira de prevenção continua sendo o combate ao mosquito transmissor da dengue, portanto é fundamental evitar água limpa parada em recipientes de qualquer natureza. Além disso, podemos lançar mão de protetores e telas em janelas, uso de mosquiteiros e repelentes, de acordo com orientação médica.

Aline Rodrigues de Souza, 33 anos, é médica emergencista e intensivista pediátrica. Trabalha como coordenadora da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal - UTIN pediátrica e neonatal - do Hospital Materno Infantil Francisco de Assis – HIFA, e atende em consultório próprio.

Mais de Aline Rodrigues

DENGUE

Coluna Papo de Pediatra: medicamentos contraindicados na dengue

1024

Coluna Papo de Pediatra: filhos na escola – como minimizar infecções

pneumonia-em-criancas-o-que-e-e-como-identificar

Coluna Papo de Pediatra: Filho doente?  Não leve para escola

img_b7v0cwwbvp

Coluna Papo de Pediatra: crianças seguras nas praias

As informações e/ou opiniões contidas neste artigo são de cunho pessoal e de responsabilidade do autor; além disso, não refletem, necessariamente, os posicionamentos do folhaonline.es

Anúncio

Anúncio

Veja também

upa lotada

Denúncias levam Ministério Público a investigar unidades de saúde de Guarapari

Superlotação, demora nos atendimentos e falta de profissionais são reclamações recorrentes da população

imposto de renda

Confira o que mudou na declaração do Imposto de Renda em 2024

A declaração pode ser enviada até 31 de maio; fique atento

Anúncio

Anúncio

praia do morro - céu nublado

Guarapari e outras 36 cidades capixabas recebem alerta de acumulado de chuva

Aviso é válido até a manhã desta sexta-feira (12)

vacina-gripe-2024

Guarapari terá dia D de vacinação contra influenza neste sábado (13)

Confira os locais e grupos prioritários que receberão as doses

Anúncio

WhatsApp Image 2024-03-19 at 14.53.591

Viagem cancelada: capixaba com câncer raro não alcança valor para tratamento na Espanha

Raquel precisa de aproximadamente R$ 600 mil para o único tratamento possível no momento

20240409_190649837_iOS

Sindicato da construção civil de Guarapari tem novo presidente

A posse do biênio 2024/2026 do Sindicig aconteceu nessa terça-feira (09)

Anúncio