Anúncio

Comunidade de Rio Claro se queixa das condições de estradas em zona rural de Guarapari

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 15 de fevereiro de 2020 às 15:00
Atualizado em 14 de fevereiro de 2020 às 12:00

Anúncio

O estado da rodovia prejudica o escoamento da produção agrícola e o acesso da população ao transporte coletivo

Há um projeto em elaboração para pavimentação das estradas. Foto: Divulgação

Através do vereador Marcos Grijó (PDT), moradores se manifestaram sobre as condições das estradas que dão acesso à comunidade de Rio Claro, na zona rural de Guarapari. Segundo o parlamentar, os buracos na estrada afetam diretamente a vida da população, que tem sua locomoção dificultada. “Os carros quebram muito e nem sempre os transportes coletivos chegam ao ponto final, por causa do percurso. Com isso, o direito de ir e vir dessas pessoas é prejudicado”.

Além disso, as condições do trajeto lesam ainda os produtores rurais, por causar dano aos produtos transportados. “A situação das estradas dificulta o escoamento da produção agrícola, porque, durante o transporte, a qualidade dos produtos é afetada. Com isso, o produtor rural, que gera emprego e receita para o município, é prejudicado”, explica Marcos Grijó.

De acordo com o Resumo de Contrato referente ao Contrato N° 383/2019, Processo N° 87254280, publicado no Diário Oficial do Espírito Santo, no dia 16 de dezembro de 2019, uma empresa foi contratada pela Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), por meio de processo licitatório, para a elaboração do projeto executivo de engenharia para implantação de rodovia em pavimento asfáltico no trecho BR 101 a Rio Claro, com extensão de sete quilômetros, localizado no município de Guarapari.

Enviamos demanda à Seag para obter informações sobre a previsão de início das obras. A pasta comunicou:

“A Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) informa que esse trecho ainda está em fase de elaboração de projeto. O prazo para a conclusão dos estudos técnicos e estruturação do projeto é de 5 meses. Após a finalização do projeto, a obra será iniciada.”

Contudo, de acordo com Grijó, que também é morador da região, o Município é responsável pela condição da estrada até que as obras sejam iniciadas. “É competência do Município a manutenção das estradas principais e ramais, assim como a garantia de condições de trafegabilidade, para que a população não seja lesada”.

Procuramos a Prefeitura Municipal de Guarapari para saber se há previsão de obras que minimizem os problemas ocasionados pelo estado das estradas. Em nota, o Executivo declarou:

“A Secretaria Municipal de Obras Públicas (Semop) informa que apresentou à Câmara um Projeto de Lei que contemplaria pavimentação no local, mas o projeto não foi votado pelo legislativo, tornando inviável a execução do mesmo”.

Texto: Nicolly Credi-Dio

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

Anchieta-Credito-da-Foto-Andrews-Quinteiro_

Pelo quarto ano consecutivo, Anchieta recebe nota A do Tesouro Nacional

pfizer

Guarapari: ação de vacinação sem agendamento para adolescentes com comorbidades

Anúncio

Anúncio

ameazul-praia

Moradores da Enseada Azul, em Guarapari, realizam ação de limpeza neste sábado (18)

Ação é uma adesão ao Dia Mundial da Limpeza

Comunicado - 17-09-2021

Comunicado – 17/09/2021

Anúncio

pfizer

Vacinação dos adolescentes é mantida no Espírito Santo

O Ministério da Saúde suspendeu a imunização do público de 12 à 17 anos sem comorbidades

afrochaves-estacao-da-cultura-2021-09-16-4

Resistência preta marca abertura do Estação da Cultura em Alfredo Chaves

Anúncio