Anúncio

Entrevista com Fabrício Petri: “Anchieta vai se desenvolver. E muito!”

Conversamos com o prefeito de Anchieta, Fabrício Petri, sobre os desafios enfrentados e as expectativas para os próximos anos.

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 21 de dezembro de 2020 às 12:30
Atualizado em 22 de dezembro de 2020 às 13:36

Anúncio

Desde novembro de 2015, o município de Anchieta sofreu com os impactos da paralisação da Samarco, após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG). Na época, a empresa representava mais de 70% do PIB do município, que deixou de arrecadar cerca de R$2 milhões na coleta de impostos sobre serviços. Além dos recursos diretos, a paralisação também impactou empresas menores, que prestavam serviços para a Samarco, sediadas em Anchieta ou na região.

Prefeitura de Anchieta
Prefeitura de Anchieta. Foto: arquivo folhaonline.es.

Na ocasião do lançamento do Polo de Serviços de Anchieta (PSA), conversamos com o prefeito reeleito Fabrício Petri sobre os desafios enfrentados na gestão atual e as expectativas para os próximos anos.

Confira abaixo a entrevista com o prefeito na íntegra.

Folha: Fabrício, o senhor foi reeleito prefeito e antes de tomar posse, já anuncia duas novidades como o retorno da Samarco e a PSA. O que isso representa para a administração em Anchieta?

Petri: “A gente encerra um mandato com grandes desafios, muitas provações, superações, conquistas e vitórias que nos surpreenderam. Agora, no início do segundo mandato a gente tem concretizado o retorno da Samarco, o anúncio do trabalho para instalação e implantação da estrada de ferro 118 no município e um belo empreendimento que a gente acaba de receber da iniciativa privada, em parceria com o poder público do município, que é a PSA. Na campanha de 2016, falávamos muito sobre a instalação de um polo de serviços ou polo industrial na área atrás da Samarco. É um novo momento, novas perspectivas. Tenho certeza de que nesse próximo momento, o município vai deslanchar. É o que está se desenhando”.

Folha: Os últimos 4 anos foram difíceis. Qual o balanço que você faz sobre esse mandato?

Petri: “Nosso primeiro mandato (2017/2020) a gente se deparou com a paralisação de uma grande empresa que trouxe indiretamente um impacto socioeconômico, na empregabilidade, afetou o comércio, retraiu a economia, mas também teve um impacto diretamente na arrecadação. E aí, o poder público que tinha que absorver demandas da saúde, da educação, os efeitos da paralisação, também teve sua arrecadação enxuta. Tivemos que adotar medidas muito duras, contrariar o que a gente queria, mas era necessário. Era um remédio amargo naquele momento. Então fizemos esses ajustes equilibrando as finanças, mantendo o equilíbrio das contas e os índices todos dentro do limite. Ainda assim, tivemos Anchieta nota A no Tesouro Nacional por três anos consecutivos. A cidade agora está com as contas alinhadas, pronta para receber empreendimentos como esse (PSA)”.

Folha: E quais são as expectativas para os próximos quatro anos?

Petri: “A gente acredita que em breve o município de Anchieta vai se desenvolver. E muito! Isso a gente tem certeza. Pelo que a administração fez, pelos desafios superados e agora pelo que está se anunciando e se instalando no município de Anchieta, não temos dúvidas que o município vai bombar”.

Folha: A cidade optou por uma renovação grande na Câmara Municipal. Quais são as expectativas para a relação com o legislativo?

Petri: “A gente sempre teve um bom relacionamento com a Câmara, embora não fosse unanimidade. Nessa nova legislatura, acredito que vamos trabalhar com muito mais harmonia, muito mais entendimento, muito mais coerência, para que de fato ajude o desenvolvimento e o progresso do município”.

Folha: E quais as expectativas para a relação com o Governo do Estado?

Petri: “Nossa relação com o Governo do Estado, com a pessoa do governador Renato Casagrande, é excelente. A gente recebeu investimentos aqui no município de Anchieta fruto de celebração de convênios com o Governo do Estado. Obras que só puderam acontecer porque houve intenção, vontade e a visão do governador de fazer esses investimentos aqui. Agora, temos mais dois anos pela frente da gestão dele a frente do Governo do Estado. Com certeza, vamos continuar sendo contemplados. Não tenho dúvidas disso. O relacionamento é harmonioso, o melhor possível”.

Fabrício Petri. Foto: Prefeitura de Anchieta.

Contas aprovadas

Na semana que antecedeu o Coquetel de Lançamento da PSA, o Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCE-ES) emitiu parecer recomendando a aprovação da Prestação de Contas Anual (PCA) do prefeito de Anchieta, Fabrício Petri, referente ao exercício de 2017. A recomendação foi emitida para a Câmara Municipal. O parecer é o reconhecimento de que as contas da gestão estão de acordo com as normas do TCE-ES.

*Texto de Gislan Vitalino. Entrevista de Hamilton Garcia.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

2021_09_20-qualificar-es-galeria-Kainan-Juliana-e-tyago.JPG

Programa Qualificar ES realiza cerimônia de formatura em Guarapari

Praça Trajano (3)

Morador lamenta abandono da Praça Trajano Lino Gonçalves em Guarapari

Anúncio

Anúncio

projeto-escola-rural-2021-09-21-1

Escola Rural de Guarapari trabalha impacto da Educação Física para outras matérias e para a vida

Trabalho envolve professores de diversas matérias e incentiva inclusão e disciplina

ondas

Previsão de ondas de até 5 metros e ventos que podem chegar a 75 km/h no ES

Anúncio

vacina pfizer crianças

ES espera aval da Anvisa para vacinar crianças a partir de 3 anos contra Covid-19

O secretário de Saúde afirmou que a expectativa do governo é que a Sinovac e a Pfizer apresentem a documentação necessária para liberação da vacinação desse público até dezembro

vacinação adolecente

Guarapari vacinará adolescentes a partir dos 12 anos; o agendamento acontece hoje (21)

Anúncio