Anúncio

Entrevista com Fabrício Petri: “Anchieta vai se desenvolver. E muito!”

Conversamos com o prefeito de Anchieta, Fabrício Petri, sobre os desafios enfrentados e as expectativas para os próximos anos.

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 21 de dezembro de 2020 às 12:30

Anúncio

Desde novembro de 2015, o município de Anchieta sofreu com os impactos da paralisação da Samarco, após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG). Na época, a empresa representava mais de 70% do PIB do município, que deixou de arrecadar cerca de R$2 milhões na coleta de impostos sobre serviços. Além dos recursos diretos, a paralisação também impactou empresas menores, que prestavam serviços para a Samarco, sediadas em Anchieta ou na região.

Prefeitura de Anchieta
Prefeitura de Anchieta. Foto: arquivo folhaonline.es.

Na ocasião do lançamento do Polo de Serviços de Anchieta (PSA), conversamos com o prefeito reeleito Fabrício Petri sobre os desafios enfrentados na gestão atual e as expectativas para os próximos anos.

Confira abaixo a entrevista com o prefeito na íntegra.

Folha: Fabrício, o senhor foi reeleito prefeito e antes de tomar posse, já anuncia duas novidades como o retorno da Samarco e a PSA. O que isso representa para a administração em Anchieta?

Petri: “A gente encerra um mandato com grandes desafios, muitas provações, superações, conquistas e vitórias que nos surpreenderam. Agora, no início do segundo mandato a gente tem concretizado o retorno da Samarco, o anúncio do trabalho para instalação e implantação da estrada de ferro 118 no município e um belo empreendimento que a gente acaba de receber da iniciativa privada, em parceria com o poder público do município, que é a PSA. Na campanha de 2016, falávamos muito sobre a instalação de um polo de serviços ou polo industrial na área atrás da Samarco. É um novo momento, novas perspectivas. Tenho certeza de que nesse próximo momento, o município vai deslanchar. É o que está se desenhando”.

Folha: Os últimos 4 anos foram difíceis. Qual o balanço que você faz sobre esse mandato?

Petri: “Nosso primeiro mandato (2017/2020) a gente se deparou com a paralisação de uma grande empresa que trouxe indiretamente um impacto socioeconômico, na empregabilidade, afetou o comércio, retraiu a economia, mas também teve um impacto diretamente na arrecadação. E aí, o poder público que tinha que absorver demandas da saúde, da educação, os efeitos da paralisação, também teve sua arrecadação enxuta. Tivemos que adotar medidas muito duras, contrariar o que a gente queria, mas era necessário. Era um remédio amargo naquele momento. Então fizemos esses ajustes equilibrando as finanças, mantendo o equilíbrio das contas e os índices todos dentro do limite. Ainda assim, tivemos Anchieta nota A no Tesouro Nacional por três anos consecutivos. A cidade agora está com as contas alinhadas, pronta para receber empreendimentos como esse (PSA)”.

Folha: E quais são as expectativas para os próximos quatro anos?

Petri: “A gente acredita que em breve o município de Anchieta vai se desenvolver. E muito! Isso a gente tem certeza. Pelo que a administração fez, pelos desafios superados e agora pelo que está se anunciando e se instalando no município de Anchieta, não temos dúvidas que o município vai bombar”.

Folha: A cidade optou por uma renovação grande na Câmara Municipal. Quais são as expectativas para a relação com o legislativo?

Petri: “A gente sempre teve um bom relacionamento com a Câmara, embora não fosse unanimidade. Nessa nova legislatura, acredito que vamos trabalhar com muito mais harmonia, muito mais entendimento, muito mais coerência, para que de fato ajude o desenvolvimento e o progresso do município”.

Folha: E quais as expectativas para a relação com o Governo do Estado?

Petri: “Nossa relação com o Governo do Estado, com a pessoa do governador Renato Casagrande, é excelente. A gente recebeu investimentos aqui no município de Anchieta fruto de celebração de convênios com o Governo do Estado. Obras que só puderam acontecer porque houve intenção, vontade e a visão do governador de fazer esses investimentos aqui. Agora, temos mais dois anos pela frente da gestão dele a frente do Governo do Estado. Com certeza, vamos continuar sendo contemplados. Não tenho dúvidas disso. O relacionamento é harmonioso, o melhor possível”.

Entrevista com Fabrício Petri: “Anchieta vai se desenvolver. E muito!”
Fabrício Petri. Foto: Prefeitura de Anchieta.

Contas aprovadas

Na semana que antecedeu o Coquetel de Lançamento da PSA, o Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCE-ES) emitiu parecer recomendando a aprovação da Prestação de Contas Anual (PCA) do prefeito de Anchieta, Fabrício Petri, referente ao exercício de 2017. A recomendação foi emitida para a Câmara Municipal. O parecer é o reconhecimento de que as contas da gestão estão de acordo com as normas do TCE-ES.

*Texto de Gislan Vitalino. Entrevista de Hamilton Garcia.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

feminicidio imagem

Artigo: Homicídio passional e a nova Lei do Feminicídio

título divulgação TSE

Consulta ao local de votação pode ser feita por meio do site do TSE

Anúncio

Anúncio

Man working on his laptop

Prefeitura de Alfredo Chaves oferece oficina gratuita para alavancar marketing digital

Captura de Tela (6)

Associação de Guarapari comemora a realização de mais de sete mil consultas médicas gratuitas

Anúncio

WhatsApp Image 2022-09-30 at 13.09.08

Governo do ES realiza entrega de veículos para MEPES, Alfredo Chaves foi um dos municípios beneficiados

titulo

Dois dias para as eleições 2022: confira os dados do eleitorado

Anúncio