Anúncio

Escolas de Anchieta irão notificar casos de violência

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 16 de setembro de 2022 às 09:11

Anúncio

capacitacao viget - Escolas de Anchieta irão notificar casos de violência
Foto: Divulgação/PMA

A Prefeitura de Anchieta iniciou o treinamento e a capacitação dos profissionais de educação a fim de atender a Lei Estadual 11.147/2020, que trata da notificação compulsória de eventos de violência de interesse do Sistema Único de Saúde (SUS) no Espírito Santo.

Na última segunda-feira (12) foram capacitados 40 profissionais representantes das escolas do município. Na semana passada, quem recebeu o treinamento foi a Patrulha Maria da Penha da Guarda Civil Municipal. Em breve a Assistência Social também será contemplada.

De acordo com a lei, os profissionais de saúde, instituições de ensino e assistência social devem notificar tais eventos à autoridade sanitária estadual, pelo profissional que prestar o primeiro atendimento ao paciente, por meio do sistema eletrônico de notificação compulsória do ES, o E-SUS/VS. A Vigilância Epidemiológica do município acompanha e qualifica todas notificações pelo sistema, garantindo que essas pessoas possam ser inseridas nas redes de cuidados à saúde e assistência às vítimas.

 O objetivo é que a ação seja o primeiro passo para uma atenção integral destinada às pessoas em situação de violência. São passíveis de notificação casos de violência física, sexual, psicológica, negligência e abandono, tráfico de pessoas, tentativa de suicídio, suicídio, entre outras.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica Municipal, a enfermeira Tamires Ceccon, essas notificações são exclusivas para a saúde, com objetivo de dar assistência às vítimas e inseri-las na rede de cuidados.

Na prática, os professores poderão notificar por meio de uma ficha os possíveis casos de violência contra os alunos e entregar ao alimentador do sistema na própria escola, que foi capacitado para isso. Todas essas informações serão acompanhadas pela saúde do Estado e do município.

“O processo auxiliará que a pessoa, principalmente crianças e adolescentes em situação de violência, sejam inseridas em uma linha de cuidados, fomentando um atendimento em rede, complementando as várias atenções que a complexidade da violência exige”, destaca a secretária de Saúde, Cristiane Feitosa.

A capacitação foi realizada pela Vigilância Epidemiológica de Anchieta em parceria com o Laboratório de Estudos sobre Violência, Saúde e Acidentes (Lavisa) da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

*Com informações da Prefeitura de Anchieta.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

20240412_123828321_iOS

Residentes do Risa fazem primeiro passeio ao ar livre após pandemia

Atividade contou com lanche e diversão na Praia do Morro

mapa-estrategico-matilde

Prefeitura de Alfredo Chaves apresenta Mapa Estratégico para desenvolver turismo na região de Matilde

Plano faz parte do projeto Planejar Turismo X Conectar Pessoas

Anúncio

Anúncio

Pastor Raphael

Coluna Palavra de Fé: Generosidade em Suném

“Disse-lhe o profeta: por este tempo, daqui a um ano, abraçarás um filho.” 2 Reis 4.16

WhatsApp-Image-2024-04-12-at-10.23.12-1

Coluna Dom Antônio: Mais um Gigante do comércio guarapariense nos deixou

Anúncio

WhatsApp-Image-2024-04-12-at-15.51.00-1

Coluna Entenda Direito – Multa compensatória em caso de término contratual antecipado pelo inquilino: como funciona?

festa-da-imigracao-italiana-arquivo-1

Festa da Imigração Italiana movimenta Buenos Aires neste fim de semana

Expectativa é atrair cerca de 15 mil pessoas durante dois dias de evento

Anúncio