Anúncio

Artigo: Prioridade de tramitação nas execuções de honorários advocatícios

Publicado em 8 de agosto de 2020 às 15:00
Atualizado em 10 de agosto de 2020 às 09:00

Anúncio

Por Dra. Larissa Contarini Honorato (*) Advogada OAB/ES 25.681

O tema em questão é de extrema relevância, em especial na advocacia e judiciário, eis que não se encontra amparo legal para a sua efetiva aplicação, se fazendo necessário o presente debate. A Súmula vinculante 47 do STF, elevou os créditos de honorários advocatícios a natureza especial de “alimentares”.

O art. 85, §14, prevê que os honorários advocatícios possuem natureza alimentar e os mesmos privilégios decorrentes da legislação do trabalho, sacramentando assim o que a doutrina e a jurisprudência vinham perfilhando a algum tempo.

Não obstante o reconhecimento da natureza alimentar dos créditos de honorários advocatícios pelo STF e CPC, as ações ou cumprimentos de sentença, que visam a cobrança/recebimento de honorários advocatícios, não possuem prioridade de tramitação processual, esvaziando o avanço conquistado pela classe dos advogados, uma vez que se o crédito é para o sustento do profissional de direito, urgentes e prioritárias se apresentam as ações que visam recebe-lo, o que na prática não vem ocorrendo.

Se os honorários advocatícios visam o sustento alimentar do profissional em direito e de sua família, salta como evidente, que as ações/processos que visam receber tais créditos, deveriam restar amparados pela prioridade de tramitação, visando a satisfação do crédito de forma célere. No caso das ações de alimentos de menores, doutrina e jurisprudência e o própria artigo 1.048 do CPC, já reconhecem a prioridade em sua tramitação, ante o espírito protecionista da Constituição Federal e do ECA. 

Finalizando, registro que o presente e modesto artigo, de restritas linhas e público, visa abrir a discussão, para que a OAB Federal, intervenha na classe legiferante, propondo a elevação legislativa dos processos que visem a cobrança de honorários advocatícios, de natureza alimentar já reconhecidos, à condição de processos prioritários em tramitação, pois como diz o dito popular, “A FOME E AS NECESSIDADES NÃO ESPERAM NADA, NINGUÉM, MUITO MENOS O TEMPO”.

*Dra. Larissa Contarini Honorato

Advogada – OAB/ES 25.681

Subcoordenadora Geral de Gabinete Parlamentar

Matrícula nº. 032452

As informações e/ou opiniões contidas neste artigo são de cunho pessoal e de responsabilidade do autor; além disso, não refletem, necessariamente, os posicionamentos do folhaonline.es

Anúncio

Anúncio

Veja também

doacao-de-sangue-hemoes

Solidariedade x Covid-19: Hemoes precisa de mais doadores de sangue

65o-MAPA-DE-RISCO-26.07-a-01.08-1

65° Mapa de Risco Covid-19: Guarapari, Anchieta e Alfredo Chaves seguem em risco baixo

Novo mapa segue com apenas 6 municípios em risco moderado em todo o estado

Anúncio

Anúncio

Job Jiu-JitsuSDC

Projeto Social de Guarapari brilha em mundial de Jiu-Jitsu

Atletas de várias idades se destacaram em disputa realizada no Rio de Janeiro

CAFE DE LA MUSIQUE COMUNICA ADIAMENTO DAS ATRAÇÕES BEACH CLUB W

Procon notifica beach club de Guarapari para devolver valores de ingressos de shows cancelados

Anúncio

renan-bolsonaro-2021-07-23

Filho de Jair Bolsonaro chega ao ES para reality show em mansão de Guarapari

vacina-covid-segunda-dose-2021-07-22

Mais de 60 mil pessoas não voltaram para segunda dose de vacina da Covid-19 no Espírito Santo

Anúncio