Anúncio

Homem mata irmã em disputa por herança em Guarapari

Fernanda Pereira tinha 23 anos. O tio da vítima também foi baleado e, para não morrer, se escondeu no meio da vegetação próxima ao local do crime

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 7 de novembro de 2022 às 09:25

Anúncio

assassinato familia1
Foto: Roger Nunes / TV Vitória.

“Eu me ajoelhei na frente dele e pedi para que ele não atirasse mais”. O relato é da namorada de Fernanda Pereira, 24 anos, morta a tiros no início da tarde de sábado (05), no bairro Jacarandá, em Guarapari. O crime aconteceu por volta de 13h.

A autônoma, que tem a mesma idade de Fernanda, presenciou o momento em que a companheira foi baleada. O suspeito de cometer o crime é o irmão da vítima, que antes do disparo tentou, segundo a testemunha, feri-los com golpes de facão. Fernanda e o irmão travavam uma batalha judicial pelo sítio da família.

Em entrevista à equipe de reportagem da TV Vitória/Record TV, a namorada de Fernanda contou como tudo aconteceu.

“A gente foi lá pra dar uma olhada (no sítio), até porque ela era inventariante do processo que está correndo e ela queria saber a situação do sitio, se estava sendo bem cuidado. A gente foi lá na paz, sem querer confusão, sem querer tumulto, sem querer briga com ninguém. Quando a gente chegou, fomos para um lugar mais afastado, eu e o tio dela, para tentar fazer uma ligação”, conta.

Foi quando estavam retornando que o tio e a autônoma ouviram gritos e confusão. Ela disse que irmão da vítima estava com um facão na mão e, por isso, pediu ao tio de Fernanda que corresse para tentar apaziguar a situação.

“Aí, ele soltou o facão. O tio dela pegou o facão e falou que se ele fosse homem viria para cima dele, mas sem facão. Ele foi para dentro de casa. Ele pegou a arma, foi muito rápido e já voltou. Como ela estava de frente para a porta, tomou o primeiro disparo na barriga e ele também acertou o tio dela várias vezes. Aí eu me ajoelhei na frente dele e pedi para que ele não atirasse mais”, lembra emocionada.

A companheira de Fernanda ainda tentou socorrer tio e sobrinha baleados, mas o suspeito teria escondido a chave do veículo. Ela correu até uma propriedade vizinha, para buscar ajuda, para ligar, mas eles negaram. A única saída, segundo ela, foi fugir pelo meio do mato.

“A gente teve que andar um pedaço bem grande até chegar em um bar e lá o pessoal ajudou. Eu fiz uma ligação para uma pessoa que conseguiu me ajudar e a gente pegou carona com um homem desconhecido. Ele deixou a gente numa rua. A gente ficou esperando a viatura”.

Quando retornou ao local com a polícia, notou que a namorada havia sido atingida mais vezes. 

A perícia encontrou sete perfuração no corpo de Fernanda. Já o tio, durante a confusão para tentar defender a sobrinha, foi baleado cinco vezes.

A autônoma contou ainda que a Fernanda chegou a registrar inúmeros boletins de ocorrência contra o próprio irmão. E que, atualmente, existe uma briga entre ela e os irmãos pelo sítio, por herança.

“Deveria ter uns três, quatro meses que ele estava morando no sítio. Uma advogada tinha entrado com uma petição para pedir que ele desocupasse, né? E ele não deixava ninguém chegar lá. Ele estava tomando conta de tudo, mas ao mesmo tempo não estava tomando conta de nada porque o sítio estava largado e a Fernanda cresceu naquele lugar”, disse. 

assassinato familia2
Foto: reprodução redes sociais.

Entenda o caso

Em um primeiro momento, o acionamento da polícia indicava que pessoas teriam invadido o local e que para defender o espaço, o suspeito reagiu usando um facão e uma arma de fogo.

Porém, quando a polícia chegou, Fernanda e o tio já tinham sido socorridos para a Unidade de Pronto Atendimento de Viana. Por causa da gravidade dos ferimentos, o tio precisou ser transferido com urgência para um hospital de referência em Vitória. 

Namorada soube pelo rádio da polícia que a companheira havia morrido

Ainda de acordo com a namorada da vítima, três viaturas atenderam a ocorrência. Chegaram a retornar ao sítio onde a polícia fez as primeiras apurações da ocorrência. 

“A polícia entrou, conversou, averiguou o local todo e depois de um longo tempo, uma meia, eles me levariam e a mãe dela para o DPJ, só que no meio do caminho a gente ouviu pelo rádio da polícia que ela tinha vindo a óbito. A mãe dela passou, mal desmaiou”.  

O que diz a polícia

O autor dos disparos fugiu e não foi localizado. A Polícia Civil informou que o caso seguirá sob investigação da Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari. 

O corpo da mulher foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares.

A população pode denunciar através do Disque-denúncia (181) qualquer tipo de irregularidade, ilegalidade ou repassar informações que ajudem as polícias na elucidação de delitos ou infrações. A ligação é gratuita e pode ser realizada em qualquer município do Estado. 

*Com informações do repórter da TV Vitória/Record TV, Roger Nunes

Matéria: Folha Vitória.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

SpeedFestival_02

Speed Festival: Guarapari recebe 3ª edição do evento automobilístico

Além das corridas, o evento contará com atividades para fãs de automobilismo

policia-civil_pc_viatura

DHPP Guarapari prende irmão de um dos traficantes mais procurados do Estado

O indivíduo, que foi detido em Anchieta, atuava como gerente do tráfico e é irmão de Willian Zanoli, vulgo “Terceirão”

Anúncio

Anúncio

WhatsApp Image 2024-02-27 at 09.39.591

Aluno da APAE Guarapari conquista 3º lugar em Olimpíada de Matemática

Com o diagnóstico de autismo, Adrian é assistido pela APAE Guarapari e estuda no EMEIEF Zilnete Pereira Guimarães

Janelas - Foto Telma Amaral

Grupo de teatro de Anchieta leva espetáculo ‘Janelas’ para outros municípios capixabas

Peça foi contemplada no edital de Artes Cênicas da Secretaria de Estado da Cultura

Anúncio

20240226110635_IMG_2837

Guarapari é destaque no Plano de Expansão da ES Gás, que investirá R$ 100 milhões no Estado

O município será o 14º a receber gás natural no ES. Outras cidades contempladas serão Linhares, São Mateus e a Região Metropolitana da Grande Vitória

Navios de Cruzeiros. Foto Fernando Frazão -Agência Brasil

Governo do Estado quer cruzeiros marítimos de volta ao ES; Guarapari pode estar na rota

Estudos realizados na USP apontam parecer positivo para retomada de roteiro turístico no litoral capixaba

Anúncio