Anúncio

Imóveis de aluguel para temporada buscam regularização em Guarapari

Na útima semana, um imóvel do segmento cadastrou-se no Cadastur, tornando-se o primeiro do município a constar no sistema cadastral

Por Nicolly Credi-Dio

Publicado em 1 de julho de 2020 às 16:47
Atualizado em 2 de julho de 2020 às 12:03

Anúncio

Imóveis de aluguel para temporada buscam regularização em Guarapari
Foto: Reprodução

Recentemente, um imóvel de aluguel por temporada de Guarapari cadastrou-se no Cadastur, tornando-se o primeiro estabelecimento do segmento no município a constar no sistema cadastral. Esse caso motivou outros meios de hospedagem a buscarem a formalização, incentivados pelo Conselho Municipal de Turismo, que acredita que esse é o caminho para preparar-se para o “novo normal”, que vigorará após a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

Para Fernando Otávio Campos, conselheiro do Sindicato da Indústria da Construção Civil de Guarapari (Sindicig)  no Conselho Municipal de Turismo, o cadastro dos imóveis que alugam durante o período da alta temporada no Cadastur é fundamental para que se evite uma ocupação desordenada da cidade. “Sem a regularização, muitos apartamentos que foram projetados para comportar até seis pessoas recebem de 10 a 12 turistas. E essa superlotação do município afeta o sistema de saúde, as redes de telefonia, o fornecimento de água e energia elétrica. Porque a cidade não está preparada para receber tantas pessoas”, explica.

Além disso, segundo Fernando, a regularização dos imóveis preparará a cadeia produtiva do turismo de Guarapari para adaptar-se ao “novo normal”. “Nós acreditamos que, após a pandemia do novo Coronavírus, os espaços de aglomeração serão evitados. Até porque, quando diversos apartamentos de um mesmo prédio alugam sem respeitar o limite máximo do local, os elevadores e os espaços comuns também ficam superlotados, dificultando que se mantenha um distanciamento mínimo entre as pessoas. Então, o cadastro também irá garantir um ambiente seguro para o turista”. 

“Esse caso do primeiro estabelecimento do ramo a realizar o cadastro é uma prova de que a regularização não é impossível”, afirma Fernando. De acordo com ele, apenas 26 meios de hospedagem de Guarapari constam no sistema cadastral e em média 100 estabelecimentos funcionam sem a regularização. “É preciso lembrar que o Cadastur é online, gratuito e autodeclaratório. E só com o cadastro é possível obter o selo ‘Turismo Responsável’ do Ministério do Turismo”, finaliza. 

Cadastur 

O Cadastur é o sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam na cadeia produtiva do turismo, executado pelo Ministério do Turismo (MTur) em parceria com os órgãos oficiais de Turismo das Unidades da Federação. Para realizar o cadastro, acesse o site https://cadastur.turismo.gov.br/ .

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

Leitos Covid ES

Casagrande anuncia ampliação de mais 30 leitos para atendimento à Covid-19

corona

Covid-19: Guarapari se aproxima dos 200 óbitos e 8 mil casos confirmados

Praia do Morro segue o bairro com mais infectados, 1.153, quase o dobro dos registrados em Muquiçaba, 618, segundo no número de casos

Anúncio

Anúncio

Carteiradetrabalho

47 vagas de emprego estão disponíveis no Sine de Anchieta; 33 para moradores de Guarapari

Os candidatos podem se candidatar a partir de hoje (25)

ultrasonografia_feto_foto-Amina-Filkins-Pexels

Estado e Município devem custear fertilização in vitro de moradora de Guarapari

Anúncio

violência-doméstica-550x293-1

2020 teve menos denúncias e mais prisões relacionadas à violência contra a mulher em Guarapari

Para a titular da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) de Guarapari, Dra. Francini Moreschi, pandemia pode ter dificultado denúncias

coluna dom antonio rotativo (7)

Rotativo: será que emplaca?

Anúncio