Anúncio

Lutadora guarapariense é a primeira do mundo na faixa marrom de Jiu-jitsu

Por Sara de Oliveira

Publicado em 24 de setembro de 2019 às 16:02

Anúncio

Yara Soares, de 23 anos, conquistou medalha de ouro no Mundial de Jiu-Jítsu da IBJJF (Federação Internacional de Jiu-Jítsu Brasileiro), disputado na Califórnia, Estados Unidos.

WhatsApp Image 2019 09 23 at 16.19.12 - Lutadora guarapariense é a primeira do mundo na faixa marrom de Jiu-jitsu

Yara nasceu em Guarapari, mas se mudou para São Paulo para se dedicar aos treinos. Fotos: Arquivo Pessoal.

Guarapari tem uma representante a nível mundial no Jiu-jitsu. A lutadora Yara Soares, natural do município, é a primeira colocada da faixa marrom no ranking mundial da Federação Internacional de Jiu-Jítsu Brasileiro (IBJJF). O primeiro lugar foi conquistado depois que a atleta ganhou medalha de ouro no mundial da federação, disputado este mês na Califórnia, Estados Unidos.

Yara, de 23 anos, está no Jiu-jitsu há seis e, atualmente, mora em São Paulo, onde se dedica aos treinos.  A atleta contou que, antes de adentrar ao mundo das lutas passou pelo atletismo e handball, mas decidiu seguir estrada pelas artes marciais. “Depois de dois anos que eu estava no Jiu-Jitsu eu decidi que queria viver disso. Comecei a treinar em Guarapari, mas depois que me mudei passei a me dedicar totalmente ao esporte”, afirmou.

WhatsApp Image 2019 09 24 at 15.59.05 - Lutadora guarapariense é a primeira do mundo na faixa marrom de Jiu-jitsu

Agora a rotina da Yara é marcada pelo esforço. A competidora mora em uma academia e, para manter o ritmo, precisa acordar cedo para os treinos, que começam às 5h30 da manhã. “Incluindo a preparação física, os exercícios duram de 7 a 8 horas por dia, de segunda a sábado”, informou.

De acordo com a competidora, um dos maiores desafios encontrados até então foi a distância da família, já que a mãe mora em Minas Gerais e o pai no Espírito Santo. “É difícil. Porque você sai da sua cidade para morar em uma academia. Eu já fiquei até dois anos sem ver minha mãe porque nem sempre temos dinheiro para conseguir viajar”, contou.

Próximos passos

Mesmo com todas as dificuldades, Yara acredita que está no caminho certo. “Hoje tenho a total certeza de que é isso que eu quero. Estar entre as melhores atletas, ter o próprio salário mostra que todo o esforço valeu a pena”, declarou. Questionada sobre os planos para o futuro, a atleta se mostrou esperançosa. “Quero continuar lutando, ser campeã mundial na faixa preta e ter a minha própria escola de Jiu-Jitsu”, enfatizou.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

Luciano-e-familia

Luciano Grasse assume presidência da Clac e demonstra otimismo com novos projetos

Ex-vice-presidente da cooperativa, Luciano disse que vai dar continuidade ao trabalho do antecessor

WhatsApp-Image-2024-05-14-at-11.38.11

Arraiá beneficente ‘Eita, sô’ inicia venda de ingressos em Guarapari

Segunda edição do evento acontece no dia 7 do próximo mês

Anúncio

Anúncio

Pastor Raphael

Coluna Palavra de Fé: Súcia

WhatsApp-Image-2024-06-13-at-08.16.14

Coluna Dom Antônio: Guarapari está crescendo mais que a média nacional – isso tem um lado bom e um ruim

Anúncio

01.FOTO-DO-TEMA

Coluna Entenda Direito: Autismo e o direito ao benefício assistencial – BPC/Loas

20240614111133_HQF_4170

Governo do Estado assina parceria que garante ações voltadas à população LGBTQIA+

Cooperação foi assinada com o Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania

Anúncio