Anúncio

Mãe de Guarapari faz vaquinha para confirmar diagnóstico e tratar o filho com microcefalia em MG

Por Aline Couto

Publicado em 5 de novembro de 2019 às 15:37
Atualizado em 7 de novembro de 2019 às 09:12
Anúncio

Leidiane precisa de ajuda de custo para uma viagem a MG onde fará novos exames em Arthur

Foto: Arquivo pessoal.

Uma mãe, moradora do bairro Jabaraí em Guarapari, criou uma vaquinha virtual para arrecadar valores que irão ajudá-la em uma viagem a Belo Horizonte, Minas Gerais – MG. Leidiane de Jesus Luttig busca confirmar o diagnóstico do filho de 6 anos, Arthur Luttig Gama, de microcefalia, paralisia cerebral e epilepsia.

A batalha de Leidiane acontece desde o nascimento do filho. “Arthur foi um bebê prematuro, nascido de 7 meses, e precisou ficar 1 mês na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (Utin) para observação”, contou a mãe que apesar do susto pôde levar o filho para casa sem sequelas.

Quando o pequeno tinha 1 ano e 7 meses, a história foi diferente. Leidiane relatou que uma noite, sem qualquer sintoma anterior, Arthur começou a sentir falta de ar e foi levado ao hospital. “Enquanto aguardávamos atendimento, meu bebê teve a primeira convulsão. Logo em seguida, parada cardíaca, respiratória e 40 minutos desacordado. Após reanimado, ficou três dias em coma”.

Quando ele acordou, de acordo com a mãe, já estava diferente, parado e quieto. “Ele ficou 30 dias no hospital fazendo exames e acharam três manchas no cérebro devido à falta de oxigênio pelo tempo que ficou desacordado”.

Ela ainda explicou que os médicos atribuíram à atual condição do filho a uma laringite sem sintomas, que apesar de ser rara, é existente. “Como ele não apresentou nada, febre, falta de apetite, dor na garganta ou qualquer outro sintoma, não tínhamos como saber antes e por isso ele parou de respirar do nada. Hoje, Arthur não anda nem fala e se locomove através de cadeira de rodas”.

Foto: Reprodução.

Por conta de toda a situação, a mãe busca confirmação do diagnóstico e um tratamento específico, que melhore a qualidade de vida do filho, no Hospital Sara Kubitschek em Belo Horizonte. “Tive conhecimento de um tratamento mais específico para a condição dele. E preciso de ajuda para essa viagem, com passagem, hospedagem, alimentação e condução. Não sei quanto tempo precisarei ficar por lá. Por isso criei uma vaquinha virtual para quem puder me ajudar”.

A consulta no Hospital Sara Kubitschek está marcada para o dia 22. Leidiane calcula que seja necessário arrecadar em torno de R$ 4 mil e quem puder e quiser ajudar com qualquer quantia, basta entrar no link http://vaka.me/765406.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Reprodução

Mais uma morte pelo novo Coronavírus em Guarapari

Dos 3.742 moradores de Guarapari que contraíram o vírus, 3.470 estão curados 8 hospitalizados e 124 vieram a óbito

fora edson

Guarapari: placa com #ForaEdson é retirada, mas autor recorre contra decisão judicial

Anúncio
Anúncio
Júlio César

STF julga processo iniciado por universitário de Guarapari

Júlio César Carminati deu início ao pedido de Habeas Corpus coletivo em 2018

cesan-guarapari

Cesan nega comunicado de paralisação de abastecimento para Anchieta e Guarapari

Anúncio
Bárbara Hora

Conheça as propostas dos candidatos à prefeitura de Guarapari: Bárbara Hora

Litza Aoni (2)

Advogada cria loja com produtos à base de cannabis, em Guarapari

Anúncio