Anúncio

Moradora de Guarapari, Anne Mahin retorna à poesia ao lançar seu terceiro livro

Em entrevista ao folhaonline.es a autora falou sobre seu novo livro e as inspirações que a levaram a escrevê-lo.

Por Gislan Vitalino

Publicado em 9 de janeiro de 2021 às 14:31
Atualizado em 11 de janeiro de 2021 às 08:40

Anúncio

Autora de “Amarelo Ipê”, Anne Mahin. Foto: divulgação.

Depois do lançamento de “O que se esconde do sol” (contos, 2019) a autora Anne Mahin retorna à poesia com o livro “Amarelo do Ipê”, lançado no último semestre de 2020 pela editora Chiado.

Em “Amarelo do Ipê”, Anne Mahin passeia por versos livres e sonetos sem se afastar de sua essência poética cativante, já presente em seus livros anteriores. O livro reúne mais de 200 poemas nos quais a autora também presta homenagens a Guarapari e ao professor mineiro Rubem Alves, no poema homônimo ao livro.

Em entrevista ao folhaonline.es, Anne Mahin explicou que a inspiração do livro surge naturalmente a partir de momentos do cotidiano. “Surge do dia a dia, de conversas com amigos, de passeios por Guarapari, um filme a que assisto, livros que leio, uma lembrança, uma saudade, do muito que sinto e observo à minha volta”, explica.

Segundo a autora, quase todos os poemas presentes em “Amarelo do Ipê” são criações que surgem entre o segundo semestre de 2019 e o primeiro semestre de 2020. “A exceção é um único poema cujo título sinaliza o porquê de ele estar presente no livro de agora: ‘Luz do Ipê’, que já foi publicado, em 2018, no ‘Asas do Silêncio’, minha primeira obra literária”, contou. Mas há uma característica especial que une todos eles, que é o carinho da autora. “Não há mesmo como preferir uns a outros. Cada poema tem uma história que o faz especial”, afirma.

Foto: divulgação.

As características da vida cotidiana, causadoras da inspiração dos textos, são marcas presentes no livro. “Vida, morte, amor, desamor, paixão, saudade, solidão, infância são, dentre outros tantos, temas trabalhados nos versos. Apresento, nessa obra, os meus primeiros sonetos em decassílabos heroicos. Um deles é sobre Guarapari, nossa bela cidade”, conta a autora.

Confira abaixo um trecho do livro:

“Os dias iguais se repetem,
estendendo as horas
de ausência de vida.

Assim, em perplexidade,
anseio o que sempre tive
e lamento saudade
do que nunca me faltou.
Como não me dei conta
do que realmente importa?

 Eu, que acordava manhãs,
só agora desperto.”

Sobre a autora

Anne Mahin, nascida em Cambuquira, MG, escreve poemas, crônicas e contos. Publicou “Asas do silêncio” (poesia e prosa poética, 2018), “O que se esconde do sol” (contos, 2019) e “Amarelo do Ipê” (poesia, 2020), todos pela Editora Chiado. Seus textos integram várias coletâneas, com publicação no Brasil, em Portugal, em Moçambique e na Suíça. Lecionou Literatura durante dez anos. Atualmente reside em Guarapari (ES), onde também trabalha como Analista II efetiva do Tribunal de Justiça. Mantém no Facebook a página Anne Mahin – prosa e verso e perfil próprio no Instagram.

Ficha técnica:
Título: Amarelo do Ipê
Autora: Anne Mahin
Editora: Chiado
Páginas: 300

O livro está disponível para vendas em formato físico ou digital.

*Com informações de Assessoria – Anne Mahin.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

2021_09_20-qualificar-es-galeria-Kainan-Juliana-e-tyago.JPG

Programa Qualificar ES realiza cerimônia de formatura em Guarapari

Praça Trajano (3)

Morador lamenta abandono da Praça Trajano Lino Gonçalves em Guarapari

Anúncio

Anúncio

projeto-escola-rural-2021-09-21-1

Escola Rural de Guarapari trabalha impacto da Educação Física para outras matérias e para a vida

Trabalho envolve professores de diversas matérias e incentiva inclusão e disciplina

ondas

Previsão de ondas de até 5 metros e ventos que podem chegar a 75 km/h no ES

Anúncio

vacina pfizer crianças

ES espera aval da Anvisa para vacinar crianças a partir de 3 anos contra Covid-19

O secretário de Saúde afirmou que a expectativa do governo é que a Sinovac e a Pfizer apresentem a documentação necessária para liberação da vacinação desse público até dezembro

vacinação adolecente

Guarapari vacinará adolescentes a partir dos 12 anos; o agendamento acontece hoje (21)

Anúncio