Anúncio

Moradores apontam risco ambiental na construção de condomínio em Guarapari

Por Aline Couto

Publicado em 16 de novembro de 2022 às 15:48

Anúncio

O anúncio da construção de um condomínio na região de Guaibura, na Enseada Azul, em Guarapari, vem causando preocupação nos moradores do local e do entorno. A região marcada para erguer o novo empreendimento se trata de uma área de proteção ambiental, e a construção pode ameaçar a preservação.

O projeto do empreendimento prevê 76 unidades de apartamentos compreendidas em seis torres com dois e três pavimentos no Morro de Guaibura.

“Espaço para reprodução de aves migratórias, moradia de lagartos e saguis, com a presença de um pequeno manguezal, além de outras espécies da fauna e da flora tipicamente de restinga, o morro faz parte da paisagem da Praia de Guaibura e há décadas sofre com a especulação imobiliária”, descreveu Flávio de Almeida Santos, representando os moradores.

No entanto, de acordo com o relato de Flávio, com a mudança no zoneamento territorial pela Prefeitura de Guarapari em 2016, o Morro de Guaibura deixou de ser uma zona especial, com a proibição de construções, e passou a ser uma zona de interesse turístico, permitindo que determinados empreendimentos pudessem ser estabelecidos na região.

Novos moradores

Ainda segundo o representante dos moradores, outro fato também assusta a comunidade: a previsão da quantidade de novos habitantes em Guaibura, que atualmente abriga menos de 150 moradores fixos.

“No Estudo de Impacto de Vizinhança apresentado, se prevê a chegada de aproximadamente 530 pessoas, entre proprietários e trabalhadores. Algo impensável para a atual estrutura do bairro, incluindo rede de água e de esgoto, via pública, policiamento, entre outros fatores. Por outro lado, está explícito no documento que haverá supressão de vegetação e, caso seja necessário, a explosão de rochas”.

Iema

Flávio também contou que nos anos de 2005 e 2007, documentos emitidos pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) atestaram que o terreno, localizado em um costão rochoso, não tem condições de receber um empreendimento imobiliário, já que a possibilidade de haver descarte de esgoto no mar é grande.

O que diz a Prefeitura de Guarapari?

O órgão foi procurado e questionado sobre a construção do condomínio estar marcada para uma área de proteção ambiental e a respeito de quem é o responsável pelo empreendimento a ser construído.

A Prefeitura de Guarapari, através da Secretaria de Análise e Aprovação de Projetos (Semap), apenas informou que o empreendimento é de responsabilidade de particulares e que ocupará somente a Zona de Uso Turístico – ZUT 01. 

Audiência Pública

Na sexta-feira, 25 de novembro, às 18h, no Restaurante do César – Rua Lúcio Rocha de Almeida, nº 7, a Prefeitura realizará uma audiência pública para apresentar e debater o Estudo de Impacto de Vizinhança – EIV do empreendimento condomínio residencial de Guaibura.

CARTAZ 1 pdf - Moradores apontam risco ambiental na construção de condomínio em Guarapari

Gostaria de ver o seu bairro no Folhaonline.es também?

Envie um problema, acontecimento ou elogio do seu bairro para o nosso WhatsApp. Ele pode virar notícia!

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

upa lotada

Denúncias levam Ministério Público a investigar unidades de saúde de Guarapari

Superlotação, demora nos atendimentos e falta de profissionais são reclamações recorrentes da população

imposto de renda

Confira o que mudou na declaração do Imposto de Renda em 2024

A declaração pode ser enviada até 31 de maio; fique atento

Anúncio

Anúncio

praia do morro - céu nublado

Guarapari e outras 36 cidades capixabas recebem alerta de acumulado de chuva

Aviso é válido até a manhã desta sexta-feira (12)

vacina-gripe-2024

Guarapari terá dia D de vacinação contra influenza neste sábado (13)

Confira os locais e grupos prioritários que receberão as doses

Anúncio

WhatsApp Image 2024-03-19 at 14.53.591

Viagem cancelada: capixaba com câncer raro não alcança valor para tratamento na Espanha

Raquel precisa de aproximadamente R$ 600 mil para o único tratamento possível no momento

20240409_190649837_iOS

Sindicato da construção civil de Guarapari tem novo presidente

A posse do biênio 2024/2026 do Sindicig aconteceu nessa terça-feira (09)

Anúncio