Anúncio

Mulher suspeita de agredir cachorro em Guarapari pagou valor e recuperou animal

Caso segue sob investigação de CPI dos maus-tratos e da Polícia Civil

Por Gislan Vitalino

Publicado em 18 de abril de 2022 às 16:49

Anúncio

Mulher suspeita de agredir cachorro em Guarapari pagou valor e recuperou animal
Imagem: reprodução/redes sociais.

Após uma equipe especializada realizar diligência na residência de uma mulher denunciada nas redes sociais por maus-tratos a cachorros em Guarapari, a mulher pagou pelos tratamentos veterinários necessários e voltou a ter a tutoria sobre os animais. O caso segue sob investigação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos Contra os Animais da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) e da Delegacia de Infrações Penais e Outros (Dipo) da 5ªDelegacia Regional da Polícia Civil em Guarapari.

A equipe, enviada ao local na última terça-feira (12), contou com a participação da presidência da CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais, policiais civis da 5ª Delegacia Regional em Guarapari e profissionais do Centro de Zoonoses do município. Segundo a assessoria da parlamentar que preside a CPI, deputada estadual Janete de Sá (PSB), não havia situação que comprovasse flagrante delito ou sinais de maus-tratos, embora a mulher em questão siga sob investigação da CPI. Além disso, a equipe afirma que não há qualquer prova de que o animal que se ouve chorar no vídeo em questão seria um dos que estava na casa.

No local a equipe constatou, entretanto, que um dos animais sofria de alopécia, condição que causa a queda dos pelos do animal. Como não tinha como comprovar o tratamento da saúde do cachorro, a investigada teria optado por encaminhar o animal à uma clínica particular, para que um laudo fosse feito e entregue à CPI. Após os procedimentos, a mulher pagou pelo atendimento veterinário e retornou com o cão para casa.

Mulher suspeita de agredir cachorro em Guarapari pagou valor e recuperou animal
Um dos animais apresentava alopécia. Dona não conseguiu comprovar que realizava o tratamento necessário.

Segundo a assessoria da deputada, a mulher segue sob investigação da CPI e os animais serão acompanhados regularmente pelo Centro de Zoonozes de Guarapari (CCZ). Nós buscamos o Centro de Zoonoses do município para entender qual será o encaminhamento do caso. Por meio de nota, reproduzida na íntegra abaixo, o CCZ detalhou a abordagem e afirmou que o caso segue sendo acompanhado, agora pela Polícia Civil. Confira:

A Prefeitura de Guarapari, através do Centro de Controle de Zoonoses(CCZ), informa que  a equipe esteve na residência da mulher acusada, juntamente com os integrantes da CPI e Polícia Civil.
Na ocasião, foi permitida a entrada para verificar a situação dos animais, entretanto, um animal estava com uma perda de pelo severa. Ainda de acordo com o CCZ, foi questionado a tutora, se o mesmo está sendo acompanhado por um veterinário, a mesma informou que sim, mas não tinha como comprovar. Foi informado sobre a necessidade de acompanhamento veterinário e a tutora optou por levar o animal à uma clínica particular. Na clínica foi realizado consulta e exames. Os exames complementares irão ter resultado na próxima semana. A mulher acusada está com os animais, isso até que a justiça verifique a situação das acusações.  Vale ressaltar que a tutora irá prestar depoimento, ainda esta semana, na Polícia Civil”.

A Polícia Civil, também por meio de nota, afirmou que foi instaurado um inquérito policial na Delegacia de Infrações Penais e Outros (Dipo) de Guarapari para apurar os fatos. Ainda segundo a nota, mais detalhes da investigação não serão divulgados por enquanto, para não atrapalhar a investigação.

Entenda o caso

Em vídeos que circularam nas redes sociais no início do mês de abril, uma mulher aparecia agredindo um cachorro de pequeno porte com tapas, enquanto o animal chorava. Na ocasião, a CPI informou que já havia identificado a pessoa que aparece nas imagens, que foi alvo de denúncia.

Em diligência na casa da denunciada, localizada em um condomínio de luxo na Praia do Morro, a CPI encontrou dois cachorros da raça Spitz Alemão, dos quais um apresentava sinais de alopecia, sem que a tutora conseguisse comprovar o tratamento. Na ocasião, a tutora autorizou a entrada das equipes na residência.

“A aposentada, desmentiu as acusações de espancamento mas a CPI decidiu encaminhar os animais a uma clínica veterinária para avaliação e tratamento enquanto se desdobram as investigações”, declarou a presidente da CPI, deputada estadual Janete de Sá (PSB), na ocasião.

Mulher suspeita de agredir cachorro em Guarapari pagou valor e recuperou animal

A parlamentar ressaltou ainda que o caso teve grande repercussão nas redes sociais e a CPI vai continuar apurando a veracidade dos fatos. “É muito importante que a população fique atenta e denuncie casos de maus-tratos para que os agressores não fiquem impunes. O primeiro passo é fazer um boletim de ocorrência na Polícia Civil e encaminhar o documento, além de, se possível, fotos e vídeos para o e-mail da CPI: [email protected]”.

O crime de maus-tratos contra cães e gatos, prevê pena de prisão de dois a cinco anos, multa e proibição da guarda do animal, conforme dispõe a Lei 14.064/2020.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

petrobras_divulgacao_plataforma_petroleo_e_gas-ES2022-05-24-05

Seminário debate impactos de investimentos em Petróleo e Gás em Guarapari

Espírito Santo deve receber quase R$20 bilhões em investimentos no setor, com 80% voltados para a Região Sul

hepatite misteriosa

Guarapari: infectologista fala sobre os perigos da hepatite misteriosa

Anúncio

Anúncio

Secretaria_municipal_de_saude_de__Guarapari-processo-seletivo-simplificado-SEMSA-2022-05-24

Guarapari realiza processo seletivo com remuneração de R$2,8 mil

Inscrições acontecem nos dias 30 e 31 de maio

carteiras_aulas_escolas_guarapari_educação

Profissionais da educação de Guarapari decidem por paralisação em busca dos direitos

As reivindicações são por reajuste salarial e dos auxílios, além de respostas sobre obras da educação paradas

Anúncio

Design-sem-nome-32

Baile de gala celebra 75 anos do Siribeira Iate Clube de Guarapari

Programação celebrará o Jubileu de Prata do clube

Brasileiro Mazzelli

Representando Guarapari, lutadora ganha ouro em mais três competições de jiu jitsu

Fernanda agora vai disputar o mundial do esporte no mês de junho nos Estados Unidos

Anúncio