Anúncio

O que cabe ao síndico em meio à pandemia? Advogada de Guarapari explica

Para a Dra. Maieli Marques de Oliveira, é preciso muita atenção ao determinar as medidas restritivas no condomínio

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 2 de junho de 2020 às 10:46

Anúncio

O que cabe ao síndico em meio à pandemia? Advogada de Guarapari explica
Imagem ilustrativa | Reprodução: Pixabay

Em mais um conteúdo da série “Aspectos jurídicos, direitos e deveres em meio à pandemia”, o assunto são os reflexos projetados em relação aos moradores de um condomínio e até onde vão os limites do síndico, o que ele pode ou não determinar.

O síndico pode impedir a entrada e a circulação das pessoas em áreas comuns como escadas e corredores? O acesso e a permanência em áreas comuns não essenciais, como piscina e parquinho, por exemplo, podem ser proibidos?

Essas e outras questões quem responde é a Dra. Maieli Marques de Oliveira. Os detalhes estão no vídeo da advogada e pós-graduanda em Direito Imobiliário e em Processo Penal:

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

governador_casagrande_visita_meaipe-2022-01-29-02

Governador visita obras em Meaípe e destaca importância para o turismo em Guarapari e no ES

92mapa-de-risco-covid-19-2022-28

Alfredo Chaves e Anchieta voltam ao Risco Moderado no 92° Mapa de Risco Covid-19

Confira o que muda a partir da vigência do novo mapa nos municípios

Anúncio

Anúncio

vacina-criancas-2022-covi

Vacina de crianças contra Covid-19 também poderá ser agendada neste sábado (29), em Guarapari

vacina crianças1

Guarapari realiza nesse sábado (29) um mutirão de vacinação para crianças e adolescentes

Anúncio

cafe-de-la-musique-guarapari-es-reveillon

Após acordo judicial, Café de La Musique é autorizado a funcionar nesta sexta (28), em Guarapari

Boate-Poa

Shows e eventos sociais no ES estão liberados independente da classificação de risco

Bares e restaurantes terão que exigir o comprovante de vacinação dos clientes, mas não terão restrição de horário de funcionamento

Anúncio