Anúncio

O que cabe ao síndico em meio à pandemia? Advogada de Guarapari explica

Para a Dra. Maieli Marques de Oliveira, é preciso muita atenção ao determinar as medidas restritivas no condomínio

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 2 de junho de 2020 às 10:46
Atualizado em 3 de junho de 2020 às 12:00

Anúncio

O que cabe ao síndico em meio à pandemia? Advogada de Guarapari explica
Imagem ilustrativa | Reprodução: Pixabay

Em mais um conteúdo da série “Aspectos jurídicos, direitos e deveres em meio à pandemia”, o assunto são os reflexos projetados em relação aos moradores de um condomínio e até onde vão os limites do síndico, o que ele pode ou não determinar.

O síndico pode impedir a entrada e a circulação das pessoas em áreas comuns como escadas e corredores? O acesso e a permanência em áreas comuns não essenciais, como piscina e parquinho, por exemplo, podem ser proibidos?

Essas e outras questões quem responde é a Dra. Maieli Marques de Oliveira. Os detalhes estão no vídeo da advogada e pós-graduanda em Direito Imobiliário e em Processo Penal:

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

ultrasonografia_feto_foto-Amina-Filkins-Pexels

Estado e Município devem custear fertilização in vitro de moradora de Guarapari

violência-doméstica-550x293-1

2020 teve menos denúncias e mais prisões relacionadas à violência contra a mulher em Guarapari

Para a titular da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) de Guarapari, Dra. Francini Moreschi, pandemia pode ter dificultado denúncias

Anúncio

Anúncio

coluna dom antonio rotativo (7)

Rotativo: será que emplaca?

divulgacao_ales_celular_educacao

Lei permite doação de celulares apreendidos para estudantes da rede pública

A ideia é que os aparelhos sejam utilizados para estudos e para o acompanhamento de aulas à distância

Anúncio

WhatsApp-Image-2021-01-23-at-15.06.18

“De Jovem para Jovem”; Sarau virtual seleciona artistas da periferia de Guarapari

Para participar é preciso ter entre 9 e 30 anos, ser morador de um bairro de periferia e ter a disponibilidade para gravar um vídeo da apresentação cultural participante.

rillari_7_anos-bonecas (4)

Venda de bonecas ajuda a custear tratamento da Rillari, de 7 anos

A Rillari, filha da Valéria, possui Síndrome de Edwards. Bonecas estão disponíveis na Feinartg até segunda-feira (25)

Anúncio