Anúncio

Prefeito de Guarapari tem as contas do exercício de 2012 aprovadas

Por Aline Couto

Publicado em 28 de maio de 2020 às 13:51

Anúncio

Prefeito de Guarapari tem as contas do exercício de 2012 aprovadas
Prefeito de Guarapari, Edson Magalhães. Foto: Arquivo/Folha.

O Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo – TCES analisou novamente as contas do ano de 2012 do prefeito de Guarapari, Edson Magalhães (PSDB) e definiu que o município cumpriu com o limite mínimo constitucional.

De acordo com a análise anterior do TCE, a rejeição das contas de 2012 se justificava pelos gastos com a educação terem atingido 24,17% ao invés dos 25% estipulados. Na ocasião, o prefeito se defendeu dizendo que no ano citado a educação teve o investimento de 26,19% e que houve um erro no cálculo realizado pela Corte de Contas ao não utilizar como base de cálculo o que efetivamente foi recebido pelo município, considerando os descontos de IPTU. Ele ainda acrescentou que os repasses e pagamentos efetuados ao Instituto de Previdência do Município de Guarapari, relativo às despesas com inativos e pensionistas da pasta de educação no valor de R$ 1.458.952,68 milhão não foram considerados.

Diante de uma nova análise realizada por Lenita Loss, auditora de controle externo do TCES: “Apurou-se que a despesa empenhada e liquidada nas fontes computáveis foi de 64,90 milhões de reais, ficando em restos a pagar com cobertura suficiente para pagamento em conta bancária o montante de 1,98 milhões de reais. Foram deduzidos 36,74 milhões de reais do resultado líquido das transferências do Fundeb e 0,12 milhões de reais de receita financeira dos recursos da educação. Finalmente, apurou-se uma despesa aplicada em manutenção e desenvolvimento do ensino de R$ 28.039.129,69, correspondente a 26,48% da base de cálculo de R$ 105.870.383,83. Portanto, o município cumpriu com o limite mínimo constitucional”.

E acrescentou: “Vale registrar que as principais falhas ocorridas no cálculo realizado anteriormente pela área técnica foram: não consideração do saldo constante em conta bancária para absorver os restos a pagar (glosa indevida de R$ 2.157.166,81) e a desconsideração das deduções da receita de impostos na base de cálculo (base de cálculo majorada indevidamente em R$ 2.814.284,04)”.

As contas e a Manifestação Técnica da auditora irão para a votação dos Conselheiros no plenário do Tribunal de Contas do Estado (TCES).

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

edson-evento-roberto-calmon-1

Guarapari: após reforma, unidade de saúde do Centro contará com diversas especialidades

EPSON MFP image

Anchieta recebe Exposição Fotográfica Internacional

Anúncio

Anúncio

Ajuda Recantos dos Idosos (2)

“Precisamos de recursos para continuar, se não, vamos fechar”, lamentou voluntária sobre Recanto dos Idosos em Guarapari

No momento o RISA está promovendo uma Ação entre Amigos em prol de valores para a Instituição

chuva_tempestade_final_de_semana

Anchieta e Guarapari estão entre os municípios com maior volume de chuvas no ES

Anúncio

Sicoob-Dia-de-Campo-1

Sicoob Sul Litorâneo promove Dia de Campo com produtores de café de Alfredo Chaves

Iniciativa reuniu 100 produtores e contou com a parceria do Incaper

Roberto-Calmon-1024x768

Prefeitura de Guarapari realiza cerimônia para oficializar reforma do posto de saúde Dr. Roberto Calmon

Evento ocorre nesta quinta (01) no Mercado do Produtor Rural

Anúncio