Anúncio

Problemas na coleta seletiva, em Guarapari, permanecem e catadores da Asscamarg pedem ajuda

Por Glenda Machado

Publicado em 26 de junho de 2018 às 17:28
Atualizado em 26 de junho de 2018 às 17:28
Anúncio

Problemas na coleta seletiva em bairros de Guarapari tem prejudicado as famílias que dependem da renda obtida com a separação dos materiais recicláveis. O assunto, que já foi pauta do Folhaonline.es em maio desse ano, ainda continua sem solução.

Catadores da Asscamarg reclamam das condições e falta de estrutura para o trabalho. Foto: reprodução

De acordo com um voluntário da Associação de Catadoes de Materiais Recicláveis de Guarapari (Asscamarg), Diogo Ferreira Gama, a Companhia de Melhoramento e Desenvolvimento Urbano de Guarapari (Codeg) falha constantemente no serviço que seu caminhão deve prestar a associação, recolhendo os materiais na cidade.

“Essa falha tem diminuído a renda dos Catadores que hoje vivem apenas com R$350 por mês que recebem na associação. O salário deles depende da quantidade de materiais que chegam para eles venderem. Quanto menos chega, menos eles recebem e mais a Prefeitura Municipal de Guarapari paga por isso”, explicou o voluntário.

Catadora recebendo cesta básica, em ação promovida pela própria Associação. Foto: Arquivo pessoal/ reprodução.

Ainda de acordo com Diogo, a Codeg não envia para a Associação materiais de segurança como luvas, botas, calças e outros itens para os catadores trabalharem na triagem do lixo. “Dentre os associados estão senhoras de idade, analfabetos, dependentes químicos, que a associação abraçou para que tivessem uma fonte de renda digna, mas infelizmente não tem nem estrutura para trabalharem. É um descaso!”, desabafou o professor que há alguns dias precisou de contar com a colaboração de pessoas para arrecadar cestas básicas para os catadores que, segundo ele, estão sem receber esse recurso da prefeitura.

Procurada pela reportagem, a prefeitura divulgou em nota que “a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente (Semag) informa que está revisando o Plano Municipal de Resíduos Sólidos para verificar se foram cumpridos os objetivos e metas traçados neste plano que foi construído em 2014 e deve ser revisado de quatro em quatro anos. Esse documento é extenso e não é possível fazer a revisão em poucos dias. A Semag informa que ainda este ano foram feitas doações de matérias para a Ascamarg, o caminhão e o combustível é fornecido pelo município e está funcionando normalmente.

Quanto a situação da cesta básica, a Secretaria Municipal de Trabalho, Assistência e Cidadania (Setac) informa que as mesmas estão sendo entregues normalmente e ainda nesta serão distribuídas as cestas desse mês, através dos CRAS”.

Anúncio
Anúncio

Veja também

covid-19-drive-thru-teste-coronavirus-teste-rapidos-titri-foto-Flávio-Tin-_MG_8593-15042020-scaled

Estudo aponta mais de 200 mil capixabas infectados; Guarapari participará da próxima etapa

A partir do levantamento, o ES poderá reconhecer com mais precisão o padrão de comportamento da Covid-19 em solo capixaba

fiscais

Ação da fiscalização da prefeitura de Guarapari provoca reação do setor turístico

Anúncio
Anúncio
Foto: Divulgação

Guarapari: Obras de extensão da Avenida Paris estão em fase final

Foto: Reprodução

Guarapari já registra 13 mortes por Covid-19; 160 pessoas estão curadas

Samarco-1-1024x683

Vagas de emprego na Samarco motivam manifestações em Anchieta

quintuplos

Quíntuplos de Guarapari completam um ano

Os pequenos Jayme, Bella, Benício, Laís e Beatriz comemoram o primeiro aniversário na próxima quinta-feira (04)