Anúncio

Regulamentação proposta pelo Comtur teria arrecadado R$300 mil no feriado de 7 de setembro em Guarapari

Por Gislan Vitalino

Publicado em 22 de setembro de 2021 às 09:00
Atualizado em 23 de setembro de 2021 às 11:30

Anúncio

Fotos: arquivo.

Com a aprovação da regulamentação de veículos de transporte coletivo de passageiros voltados para o turismo, a Prefeitura de Guarapari poderia ter arrecadado cerca de R$ 300 mil. É o que afirma o conselheiro municipal de turismo e autor da proposta, Fernando Otávio Campos.

Segundo o conselheiro, o cálculo em que se baseia o valor leva em consideração os quase 200 ônibus que estiveram em Guarapari sem registro, selo ou acompanhamento durante o feriado do dia 07 de setembro e que estes, provavelmente, foram para imóveis de temporada sem cadastro na prefeitura, conforme decreto municipal existente desde 2020.

“Guarapari poderia ter realizado uma arrecadação, somente neste feriado, superior à R$300 mil. Além disso, o cadastramento ajudaria a planejar mobilidade, ações de proteção para a saúde e eliminar o despejo de esgotos nas praias, devido ao descarrego de esgoto dos banheiros dos ônibus nas redes pluviais”, afirmou o conselheiro.

Entenda

O Conselho Municipal de Turismo (Comtur) protocolou junto à Prefeitura de Guarapari uma minuta com proposta de decreto regulamentando questões relacionadas ao trânsito e permanência de ônibus de turismo no município.

O texto da minuta, aprovado em unanimidade pelo Conselho Municipal de Turismo (Comtur), regulamenta legislações já existentes sobre o acesso, circulação e permanência de ônibus, micro-ônibus e demais veículos de transporte coletivos de passageiros para o turismo no município.

O que diz a Prefeitura?

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Turismo, Empreendedorismo e Cultura (Setec) informou que o Conselho minutou uma proposta de regulamentação da lei e foi aberto um processo que está em tramite para viabilizar e ter o parecer jurídico.

A Setec ressaltou ainda que o cálculo informado é apenas uma estimativa feita por um dos Conselheiros e que a legislação aplicada prevê receita ao município, mas só será possível estimar valor mediante sanção do prefeito e a aplicação da lei após efetivação, pois hoje se trata somente de uma minuta.

O processo encontra-se na procuradoria, pois envolve cobrança e precisa ter amparo legal junto ao código tributário.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

mapa de risco-77

Confira os municípios classificados em Risco Moderado no 77° Mapa de Risco Covid-19 do ES

vacina_covid-2021-06-28

Guarapari realiza nova ação de vacinação contra Covid-19 sem agendamento para as três doses

Ação acontece neste sábado (16) para grupos específicos

Anúncio

Anúncio

educação

Municípios capixabas receberão R$ 231 mi para investimentos em educação; R$ 436 mil serão para Guarapari

Alfredo Chaves receberá mais de 2 milhões e 800 mil; Anchieta, 5 milhões e 500 mil

pmg_covid-testeantigeno

Guarapari realiza nesse sábado (16) mais uma ação de testagem da Covid-19

Anúncio

Prisão fornecedores

Polícia prende suspeitos de fornecerem maconha e haxixe para traficante de Guarapari

banheiro-publico-pdm-verao-20222

Prefeitura vai selecionar empresa para administrar banheiros das praias de Guarapari

Anúncio