Anúncio

Representantes da Comissão de Saúde da Ales se reuniram com vereadores para debater a saúde pública de Guarapari e a obra do hospital municipal

Por Aline Couto

Publicado em 1 de novembro de 2019 às 15:52
Atualizado em 1 de novembro de 2019 às 15:52
Anúncio

Antes da reunião, todos os participantes realizaram uma visita técnica a obra do Hospital e Maternidade Cidade Saúde para averiguar o andamento da construção do local e o possível término em 2021

Foto: Aline Couto.

Aconteceu nesta manhã (01) uma reunião no plenário da Câmara Municipal de Guarapari com os deputados estaduais Dr. Hércules Silveira (MDB) e Dr. Emílio Mameri (PSDB), representantes da Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa do Espírito Santo – Ales, onde foi discutido junto a parlamentares da Casa de Leis e a Secretária Municipal de Saúde, Alessandra Gaigher, além de outros representantes da pasta, a saúde pública municipal e as obras do hospital na Praia do Morro.

O vereador Thiago Paterlini (MDB) e a Comissão de Saúde da Câmara fizeram o protocolo na Assembleia solicitando que a Comissão de Saúde ouvisse os relatos das dificuldades que o município vem enfrentando na saúde e sobre a administração municipal continuar querendo construir um hospital de alta complexidade, o que é de responsabilidade do estado.

“Eu lancei há cerca de 45 dias um projeto “Desafio pela saúde 90 dias”, onde 70% das ações do gabinete seriam voltadas para essa área. Visitei 11 unidades de saúde e identifiquei uma situação muito precária nessa área, é falta de médico, estrutura, agente de saúde comunitários, materiais e curativos. Achei autoclave quebrado e os preventivos estavam sendo armazenados por falta de contrato desde agosto. O governo municipal tem focar no que é de responsabilidade dele, que é a atenção primária e o mesmo não está cuidando. Por isso buscamos intermediação junto ao estado e quem sabe decretar estado de calamidade pública. As pessoas sofrem nas filas e não conseguem ser atendidas”.

Foto: Reprodução.

Sobre a visita na construção do hospital, Paterlini disse que os deputados identificaram alguns possíveis problemas que devem ser solucionados antes que o local seja totalmente edificado. “É previsto para 2021, mas eles vão tentar antecipar para o final de 2020. Não sou contra o hospital, mas acho que seria necessário ter o apoio total do governo do estado, o que não está sendo sinalizado. O foco do governo é o hospital de Cariacica”.

De acordo com o vice-presidente da Comissão da Ales, Dr. Emílio Mameri, é bom que o município tenha hospital e as coisas estão encaminhando bem, mas construir hospital é fácil o difícil é manter. “Tudo é muito caro, desde os equipamentos até a manutenção. Quem vai pagar essa conta? Porque esse hospital, apesar de ser importante, não está na órbita do governo do estado. Os gestores do município devem procurar o mais rápido possível a Secretaria de Saúde e traçar o modelo juntos para que a Secretaria possa viabilizar o funcionamento desse hospital municipal. Senão o mesmo pode terminar fechado como o de Linhares porque o município não conseguiu manter”.

Deputado Dr. Emílio Mameri. Foto: Aline Couto.

O deputado também relatou que a solicitação dos parlamentares, além das obras do hospital, era direcionada a atenção primária do município. “Não adianta ter hospital se não tem atenção primária de qualidade”, disse. E acrescentou. “Sem atenção primária não vamos a lugar nenhum, tudo começa com ela. Temos que ter a capacidade de resolução de pelo menos 80% dos casos na base. Estamos aqui para ouvir a comunidade e os setores da sociedade. Temos que continuar e correr atrás do problema, mas sem esquecer que atenção primária é do executivo municipal, responsabilidade direta do município. Pacientes não cuidados adequadamente no início podem ter problemas sérios mais pra frente. Se o município não faz, tem que denunciar ao Ministério Público”, finalizou.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Reprodução

26 pessoas foram assassinadas em Guarapari até setembro deste ano

No mesmo período, o Espírito Santo registrou mais de 870 crimes letais, incluindo homicídios e latrocínios

brinquedos

Projeto reforma brinquedos para serem doados no Natal em Guarapari

Os brinquedos são arrecadados ao longo do ano, transformados e doados para a comunidade de Village do Sol

Anúncio
Anúncio
Maria Helena1

Conheça as propostas dos candidatos à prefeitura de Guarapari: Maria Helena

golpe aluguel temporada (2)

Homem usa casa de aluguel para dar golpe em turistas que visitam Guarapari

Anúncio
PMarma1

PM apreende submetralhadora caseira e pistola em Guarapari

eco101

Eco101 alerta sobre propagandas eleitorais às margens da BR-101

Anúncio