Anúncio

Sem ônibus: rodoviários de Guarapari alegam nova falta de pagamento e entram em greve

Por Aline Couto

Publicado em 13 de junho de 2022 às 09:07

Anúncio

Sem ônibus: rodoviários de Guarapari alegam nova falta de pagamento e entram em greve
Foto: reprodução redes sociais.

Mais uma vez os funcionários rodoviários de Guarapari precisaram entrar em greve no município para reivindicarem os direitos. Quem relatou o fato, que se iniciou nesta manhã (13), foi um representante da categoria através do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Guarapari – Sintrovig, Emerson Ferreira.

De acordo com Emerson, os funcionários da Expresso Lorenzutti, empresa responsável pelo transporte coletivo da cidade, não receberam o salário de maio e decidiram por parar os serviços até que a situação se resolva.

“Estamos passando por essa situação de atrasos em pagamentos e tickets há tempos, agora o mês de maio não foi pago a nenhum funcionário. Entraremos em reunião agora, às 9h, para decidir como iremos conduzir mais esse problema”.

Lorenzutti

A empresa foi procurada para esclarecimentos, assim que houver retorno a matéria será atualizada.

Atualização:

A Expresso Lorenzutti reitera que essa greve desde início, tem afetado a receita da empresa, e trazendo prejuízos incalculáveis, para população, trabalhadores e empresa.

A Empresa ressalta que vem mantendo em dia todos os pagamentos de férias e os acordos de pagamentos dos salários de março que correspondem mensalmente, um custo aproximado de 70 mil reais.

Na quinta-feira passada (09), a Empresa concluiu o pagamento do vale alimentação, com desembolso de mais de 200 mil reais.

E desde então vem juntando para concluir o pagamento da folha, sendo que na data de ontem foi realizado o pagamento de 30%, totalizando assim mais de 55% do pagamento vencido 10/05/22, que corresponde a aproximadamente 170 mil reais já pagos.

A Empresa ainda destaca que a receita auferida não cobre os custos do sistema atual, fato este já notificado ao órgão gestor.

Assim, considerando que o Sindicato convocou assembleia com funcionários na data de hoje (13), a Empresa está aguardando um retorno para buscar uma solução, visto que a única fonte de renda é através da arrecadação diária”.

Entenda

Um estado de greve dos rodoviários, iniciado em março deste ano, colocou 30% dos coletivos rodando no município. Na época, o Sintrovig chegou a cogitar a possibilidade dos trabalhadores pararem 100% da frota, por conta dos salários atrasos. No entanto, ainda no mesmo mês, a justiça determinou que o movimento de greve dos trabalhadores rodoviários mantivesse 80% dos ônibus funcionando no município em horários de pico e 70% nos demais horários.

Problemas

Os problemas com a única empresa responsável pelo transporte coletivo da cidade já acontecem há tempos. Entre os apontamentos da população estão: alto valor da passagem; poucos veículos rodando; demora na espera nos pontos de ônibus; bairros sem opções de coletivos; atraso nos pagamentos dos funcionários e greves.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

casa-lar-alfredo-chaves

Casa Lar de Alfredo Chaves inicia ação entre amigos para arrecadar recursos

WhatsApp-Image-2022-04-29-at-17.52.45-2

Estado Presente: Centro das Juventudes de Guarapari oferta três oficinas gratuitas

Anúncio

Anúncio

coluna-antonio-25nov

Coluna Dom Antônio: Novidades de Vila Velha podem render um fim de semana com passeio especial

editais-de-cultura-2022

Governo do ES lança Editais da Cultura 2022 com maior investimento de sua história

Anúncio

Paciente cm cancer

Artigo: Conheça os direitos da pessoa com câncer

somos-do-mar

‘Mar de Soluções’: espetáculo sobre poluição no mar chega a Guarapari

Anúncio